Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1508
Título: Afetividade e ambiente hospitalar: construção de significados pelo paciente oncológico com dor
Título em inglês: Affection and hospital environment: construccion of meanings by the oncologic patient with pain
Autor(es): PINHEIRO, Glícia Rodrigues
Orientador(es): BOMFIM, Zulmira Áurea Cruz
Palavras-chave: Paciente oncológico
Dor
Afetividade
Ambiente hospitalar
Oncologics patients
Pain
Affection
Hospital environment
Dor do câncer – Fortaleza (CE) – Aspectos psicológicos
Emoções
Pacientes hospitalizados – Psicologia – Fortaleza (CE)
Câncer – Pacientes – Assistência hospitalar – Fortaleza (CE)
Pessoal da área médica e pacientes – Fortaleza (CE)
Instituto do Câncer do Ceará
Data do documento: 2009
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: PINHEIRO, G. R. ; BOMFIM, Z. A. C. (2009)
Resumo: A categoria dor vem sendo objeto de estudo de diferentes profissionais da saúde. No contexto hospitalar, os corpos parecem se expressar por meio da dor, que anuncia que algo não está bem e altera diretamente a qualidade de vida do paciente. No caso dos pacientes oncológicos, a dor se configura como um dos sintomas mais presentes e como uma das mais freqüentes razões de incapacidade e sofrimento para pessoas com a doença em progressão. O presente trabalho consiste numa investigação sobre os aspectos sócio-culturais da dor, enfocando pontos como a construção social e cultural do significado da dor e a influência do ambiente hospitalar nas manifestações e expressões de dor pelos pacientes. Esse estudo teve como objetivo compreender a inter-relação entre o ambiente hospitalar e o paciente oncológico com dor, ao longo de seu processo de hospitalização, através da afetividade: sentimentos e emoções. Escolhemos o referencial teórico da Psicologia Ambiental de base histórico-cultural e psicossocial. Ao estudar a relação paciente e ambiente hospitalar a partir da afetividade, tendo por base essa perspectiva teórica e metodológica, buscamos superar as dicotomias homem-sociedade, objetividade-subjetividade, biológico-social, sujeito-ambiente e racionalidade-afetividade. A pesquisa de campo foi realizada no Hospital do Câncer – Instituto do Câncer do Ceará. Os instrumentos utilizados foram: observação, incluindo conversas com os profissionais das enfermarias; consulta a documentos (prontuários médicos); e construção dos mapas afetivos com 10 pacientes, sendo oito adultos e dois adolescentes, que estavam hospitalizados e apresentavam queixas recorrentes de dor segundo o prontuário médico. Os dados coletados foram submetidos à análise de conteúdo e foram agrupados em quatro categorias temáticas, a saber: dor oncológica; aspectos culturais da dor; hospital; e equipe de saúde. Por meio do processo de articulação dos sentidos denominado mapa afetivo, formamos as seguintes imagens no ambiente hospitalar: Contraste; sofrimento; agradabilidade; e insegurança. Buscamos, ao longo do trabalho, relacionar o quadro álgico dos pacientes aos sentimentos e emoções dos sujeitos em relação ao ambiente hospitalar. Os resultados apontaram como o estudo do ambiente por intermédio da afetividade pode favorecer a humanização e o tratamento dos pacientes oncológicos com dor.
Abstract: The category pain has been the object of study from different health professionals. In the hospital context, the pacients bodies seem to speak through the pain, announcing that something is not well and it directly modifies the pacient`s quality of life. In the case of the oncological patients, the pain figures as one of the most present symptom and as one of the most frequent reasons for disability and suffering for people with the cancer in progression. The present study is a research on the socio-cultural aspects of pain, focusing points as the social and cultural construction of the meaning of pain and the influence of hospital environment in the expressions of pain by the patients. This study aimed to comprehend the relationship between the hospital and the oncological patient with pain, over the hospitalization process, through the affection: feelings and emotions. We have chosen the theoretical referencial of Environmental Psychology with historic-cultural and psicossocial focus. When studying the relationship between patient and hospital from the affection, based on that theoretical and methodological perspective, we aimed to surpass the dichotomies men-society, objectivity-subjectivity, biological-social, environmental-subject, rationality-affection. The field research was performed at "Hospital do Câncer – Instituto do Câncer do Ceará". The instruments used were: observation, including conversations with the professionals of the infirmaries; documents consultation (medical records); and construction of affective maps with 10 patients, eight adults and two teenagers, who were hospitalized and had recurrent complaints of pain in the medical records. The data collected were analyzed and were grouped into four thematic categories, named: cancer pain; cultural aspects of pain; hospital; and health care team. By the process of senses articulation called affective map, we made the following images in the hospital environment: Contrast; suffering; pleasantness, and insecurity. We have searched, throughout this work, to relate the patients pain with the feelings and emotions of the subjects in the hospital environment. The results showed how the study of the environment through the affection may promote the humanization and the treatment of oncologic patients with pain.
Descrição: PINHEIRO, Glícia Rodrigues. Afetividade e ambiente hospitalar: construção de significados pelo paciente oncológico com dor. 2009. 157f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1508
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_GRPinheiro.PDF2,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.