Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1509
Título: O gozo e o poder: sobre a dimensão genealógica do gozo
Autor(es): DANZIATO, Leonardo José Barreira
Orientador(es): LINS, Daniel Soares
Palavras-chave: Gozo
Poder
Psicanálise
Contemporaneidade
Gozo - Aspectos políticos
Poder (Ciências sociais)
Subjetividade
Psicanálise e política
Psicanálise e política
Lacan, Jacques, 1901-1981
Freud, Sigmund, 1856-1939
Foucault, Michel, 1926-1984
Data do documento: 2006
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: DANZIATO, L. J. B. ; LINS, D. S. (2006)
Resumo: O trabalho “O Gozo e o Poder” realiza uma leitura genealógica da dimensão do gozo, demonstrando que essas preocupações se originam nas proposições iniciais de Freud com a descoberta política do conflito entre a pulsão e a cultura. A partir daí o campo da psicanálise passa a estabelecer uma “topologia de regulamentação cultural do gozo”, abalizada pela referência fundamental do lugar do pai. O desenvolvimento teórico-clínico do campo do gozo na obra de Lacan, possibilita uma ultrapassagem das concepções universalistas de Freud, introduzindo preocupações genealógicas, muito especialmente no que tange a gênese da ética moderna e aos processos discursivos relacionados a emergência do capitalismo e do discurso científico, que vieram a produzir uma nova relação entre o saber e a verdade, fundando um mercado do saber e um mercado do gozo. Essas preocupações possibilitam pensar em termos genealógicos as alterações culturais e subjetivas pelas quais passamos, situando-as nos deslocamentos discursivos e diagramáticos da modernidade e da contemporaneidade. Articulando as proposições topológicas lacanianas, especialmente a “topologia dos quatro discursos”, com uma genealogia foucaultiana da modernidade e com os atuais estudos sobre a contemporaneidade e a “sociedade do controle”, o autor realiza uma leitura dos processos de subjetivação modernos e contemporâneos, sinalizando para seus efeitos numa alteração na “topologia de regulamentação cultural do gozo” e seus efeitos para ume “economia de gozo do sujeito”. Sugere que os processos de subjetivação modernos e contemporâneos que produziram o corpo, o sexo e a vida como objetos, também funcionavam operando, recuperando e produzindo isso que Lacan veio denominar de o campo do humano: o gozo.
Descrição: LINS, Daniel Soares. O gozo e o poder: sobre a dimensão genealógica do gozo. 2006. 355f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Ciências Sociais, Programa de Pós- Graduação em Sociologia, Fortaleza-CE, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1509
Aparece nas coleções:PPGS - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_TESE_LJBDANZIATO.pdf1,87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.