Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/15095
Título: Fontes de dívida como instrumento de sinalização entre acionistas minoritários e gestores majoritários: evidências no Brasil
Autor(es): Mota, Ariane Firmeza
Orientador(es): Coelho, Antônio Carlos Dias
Palavras-chave: Mercado de capitais - Brasil
Acionistas
Data do documento: 2015
Citação: MOTA, A. F. (2015)
Resumo: Este trabalho investigou, numa amostra de 656 observações, correspondente a 207 companhias abertas no Brasil, a relação entre fontes de dívida e conflitos de agência, no período de 2009 a 2013. A emissão de dívida tende a sinalizar informações positivas sobre a empresa, tendendo reduzir a probabilidade de conflitos de agência. Gestores, portanto, captariam recursos com base na percepção do mercado e investidores, por sua vez, usariam as fontes de dívida na composição de suas expectativas. Indagou-se se há sinalização para os gestores das reações de acionistas minoritários em suas decisões de investimento, no sentido de orientar sua escolha de dívida. Concomitantemente, verificou-se o efeito da escolha da dívida em relação à atenuação de custos de agência potenciais e, consequentemente, de redução de tais conflitos. Foram consideradas fontes de dívida bancária privada, bancária governamental e de colocação pública. A percepção de conflitos de agência foi verificada através do valor de mercado das firmas, da liquidez na negociação de suas ações e do nível de assimetria informacional; proxies de risco e de investimento minoritário, portanto, da probabilidade de conflitos de agência. A literatura propugna que os bancos teriam vantagens sobre a dívida de colocação pública no monitoramento das firmas; investidores pegariam carona dessas vantagens como forma de minimizar o risco de seus investimentos. A relação entre as variáveis representativas das fontes de dívida e da percepção de conflitos foi testada por meio de análise de regressão com dados em painel. Nesta análise, diferentes argumentos levam a crer que a percepção de conflitos pode influenciar as políticas de financiamento; isto pode ser questionado na medida em que o investidor minoritário pode ter utilizado a existência de determinada fonte como determinante da sua decisão de investimento. Uma fonte comum de problemas de endogeneidade é a provável determinação simultânea das variáveis que torna enviesados e inconsistentes os estimadores. Para tanto, foi utilizada abordagem por MQ3E que leva em conta as variáveis endógenas. As evidências mostram que os gestores tomam suas decisões de financiamento com base na percepção do mercado, uma vez que o valor de mercado e a liquidez das ações foram significantes sobre suas decisões. Por outro lado, investidores minoritários utilizam-se das fontes de dívida na composição de suas expectativas em relação à firma. No entanto, no cenário brasileiro, não se constata preferência explícita por dívida bancária ou emissão pública de dívida, no sentido preconizado pela literatura. O sentido das relações evidenciadas conduz à interpretação de que a percepção do mercado não é relevante na captação por dívida bancária governamental, enquanto apresenta sentido positivo para as fontes bancária privada e de colocação pública, indicando que gestores optam por ambas as fontes frente à reação positiva do mercado. Na ocorrência de reações negativas, não se justificaria utilizar fontes de dívidas na perspectiva de sinalizar decisões voltadas a garantir direitos de minoritários. Os achados corroboram ainda que o ambiente brasileiro, com forte atuação de bancos governamentais, pode ter inibido função de sinalização da fonte bancária, bem como o desenvolvimento da emissão e colocação pública de títulos corporativos.
Abstract: This work investigated in a sample of 656 observations, corresponding to 207 public companies in Brazil, the relationship between debt and agency conflicts, from 2009 to 2013. Issuance of debt tends to signal positive information about the company, tending to reduce the probability of agency conflicts. Managers therefore borrow funds based on the perception of the market and investors, in turn, would use the debt sources in the composition of your expectations. Asked whether there are signs for the managers of minority shareholders reactions in their investment decisions, to guide your debt choice. There was the effect of the debt choice with regard to mitigating potential agency costs and hence reduce such conflicts. Sources of private bank debt, government banking and public placement were considered. The perception of agency conflicts was checked by the market value of firms, the liquidity in the trading of its shares and the level of information asymmetry, proxies of risk and minority investment and therefore of agency conflicts. The literature argues that the banks would have advantages over the debt of public placement; investors would take ride these advantages in order to minimize the risk of their investments. The relationship between the variables representing sources of debt and the perception of conflict was tested by regression analysis with panel data. In this analysis, different arguments suggest that the perception of conflict can influence the funding policies; this may be questioned to the extent that the minority investor may have used the existence of the source as decisive investment decision. A common source of endogeneity is the simultaneous determination of the variables that makes biased and inconsistent estimators. Therefore, it was used by MQ3E approach that considers the endogenous variables. Evidence shows that managers make their funding decisions based on the perception of the market, since the market value and the liquidity of the shares were significant on their decisions. On the other hand, minority investors are used for debt sources in the composition of their expectations for the firm. However, the Brazilian environment, are not found explicit preference for bank debt or public debt issuance, as advocated in the literature. The meaning of the demonstrated relationship leads to the interpretation that the market perception is not relevant in the capture by government bank debt, while presenting positive direction for private and public placement bank sources, indicating that managers opt for both front sources the positive reaction market. When the reactions are negative, there is no justification to use sources of debt in view of signaling decisions aimed at ensuring minority rights. The results corroborate although the Brazilian environment, with strong performance of government banks, may have inhibited the banking source signaling function, and the development of the issue and public placement of corporate bonds.
Descrição: MOTA, Ariane Firmeza. Fontes de dívida como instrumento de sinalização entre acionistas minoritários e gestores majoritários: evidências no Brasil. 2015. 105 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria, Fortaleza-CE, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/15095
Aparece nas coleções:PPAC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_dis_afmota.pdf987,91 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.