Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/15118
Title in Portuguese: Geoquímica de sedimentos e dos substratos rochosos das praias dos Coqueiras e Flecheiras, Ceará
Author: Chaves, Queilane L. S. G.
Magini, Christiano
Santos, Alice Bosco
Silva, Wanilson Luiz
Keywords: Metais traço
Sedimentos marinhos
toxicidade
Brasil
Issue Date: 2012
Publisher: Revista de Geologia
Citation: CHAVES, QUEILANE L. S. G.; MAGINI, CHRISTIANO; SANTOS, ALICE BOSCO (2011).
Abstract in Portuguese: O presente estudo avaliou a geoquímica de sedimentos e do substrato rochoso em dois trechos de praias localizadas do estado do Ceará, os quais são importantes ambientes para o banco de macroalgas explorados economicamente neste estado. Os trechos investigados representam duas situações distintas a praia dos Coqueiros próximas a fontes de poluentes, urbana e industrial, e a praia de Flecheiras longe de centros urbanos e industriais. A amostragem ocorreu em 2011 e os materiais foram analisados quanto a óxidos maiores e menores e elementos-traço via ICP-MS, após fusão das amostras com metaborato de lítio e posterior digestão com HNO2. Em adição, os níveis de Ctotal e Stotal foram quantificados por analisador elementar. Os resultados obtidos nessa pesquisa mostraram valores altos de bário e zircônio em relação a média crustal, este último com valores médios semelhantes em ambos os locais de estudos (837+-499 mg/kg). Os níveis de Ba foram especialmente nos sedimentos da praia dos coqueiros (1799 a 38680 mg/kg)e em menor níveis nos sedimentos da praia de Flecheiras (1034 a 2148 mg/kg). Os níveis de Ba no substrato rochoso foi menos mas variou entre 387 a 1048 mg/kg na praia dos Coqueiros contra 214 a 524 mg/kg na praia de Flecheiras. Embora a proximidade de fontes antrópicas como industrias e centros urbanos possa exercer pressão sobre os níveis especialmente de bário encontrados, origens naturais das anomalias de bário e zircônio não podem ser descartadas. Por exemplo, a forte correlação de Ba com Ctotal e Stotal nos materiais investigados sugere sua associação com fases carbonatadase sulfatadas. O bário é considerado um elemento tóxico e relatos sobre sua distribuição na fauna e flora marinhas locais ainda são inexistentes, especialmente nas macroalgas e são necessários estudos adicionais para avaliar o equilíbrio da biota local e o potencial risco para o consumo humano.
Description: CHAVES, Queilane L. S. G.; Magini, Christiano; SILVA, Wanilson Luiz; et al. Geoquímica de sedimentos e dos substratos rochosos das praias dos Coqueiras e Flecheiras, Ceará. Revista de Geologia, Fortaleza. v.25, n.1, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/15118
ISSN: 0103-2410
Appears in Collections:DGL - Artigos publicados em revista científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
art_qlsgchaves_2012.pdf8,16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.