Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16311
Título: Diagnóstico e infecção experimental por Perkinsus beihaiensis em anomalocardia brasiliana (MOLLUSCA:BIVALVIA) no Estado do Ceará
Autor(es): Ferreira, Liana Pinho
Orientador(es): Maggioni, Rodrigo
Palavras-chave: Búzio
Bivalve (molusco) - Ceará
Data do documento: 2013
Citação: FERREIRA, L. P. (2013)
Resumo: A perkinsiose é causada por protozoários do gênero Perkinsus e causa mortalidades massivas em diversos moluscos bivalves comerciais, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. O presente trabalho teve como primeiro objetivo verificar a ocorrência de Perkinsus em Anomalocardia brasiliana (Veneridae) de uma população natural do Rio Timonha, litral oeste do Ceará. Os espécimes (n=150) foram coletados em março de 2012 e submetidos ao diagnóstico de Perkinsus spp. por incubação de tecidos das brânquias e do reto em meio líquido de tioglicolato de Ray (RFTM). A confirmação do gênero foi feita por análises de PCR (ITS) e posterior sequenciamento. A RFTM mostrou a presença de hipnósporos de Perkinsus infectando os tecidos de A. brasiliana, com uma prevalência de 14,7% e com intensidades de infecção variando de Muito Leve (n = 18) a Leve (n = 4). As análises da PCR e do sequenciamento confirmaram tratar-se de Perkinsus beiahiensis. Este é o primeiro registro desta espécie em A. brasiliana. O segundo objetivo do estudo foi avaliar o impacto de um desafio experimental com P. beiahiensis neste hospedeiro. Para tal, foram coletados 72 exemplares no Estuário do Rio Jaguaribe (litoral leste do Ceará), que foram distribuídos em 12 tanques (6 controles e 6 tratamentos). Uma suspensão celular de hipnóporos de P. beihaiensis foi preparada a partir de tecidos de ostras Crassostrea rhizophorae naturalmente infectadas, a partir de incubação em RFTM. Os animais do grupo tratamento foram desafiados por injeção na cavidade palial de 100 μl da suspensão celular do parasita (125 células) e os animais controle receberam 100 μl de água do mar filtrada estéril (AMFE). O desafio durou 30 dias e amostras de búzios foram coletadas no 15º (n = 25) e 30º (n = 41) dias após injeção, para análises patológicas (RFTM, histologia e PCR). Mortalidades ocorreram somente em 16,7% dos animais do tratamento, mas não foi detectado Perkinsus sp. nestes animais. Dos animais coletados para RFTM no 15º dia, 47% do controle e 14,3% do tratamento apresentaram hipnósporos de Perkinsus sp., com intensidades de infecção variando de muito leve a leve. Dos animais coletados no 30° dia, 21% do controle e 18,2% do tratamento estavam infectados por Perkinsus sp., com intensidades de infecção variando de muito leve a leve. As análises histopatológicas confirmaram a presença de Perkinsus sp. infectando os órgãos de A. brasiliana nos dois grupos, no entanto somente o grupo tratamento apresentou células sendo fagocitados, ao passo que células em proliferação de Perkinsus sp. ocorreram nos dois grupos. As análises de PCR confirmaram a presença de Perkinsus sp. em 66,7% dos animais analisados (n = 6). Este estudo é o primeiro registro de P. beiahiensis em A. brasiliana. A etapa experimental evidenciou que este já é um hospedeiro natural deste patógeno e que um desafio com celulas isoladas de P. beihaiensis induz a infecção, no entanto o hospedeiro se recupera de forma rápida e eficiente mediante a ativação de mecanismos de defesa.
Abstract: Perkinsiosis is a disease caused by protozoa of the genus Perkinsus and causes massive mortality in several species of commercial bivalve mollusks, mainly in Europe and United States. Thus, the present study aimed to verify the occurrence of Perkinsus in the cockle Anomalocardia brasiliana (Veneridae) from a natural population and evaluate the impact of an experimental challenge with Perkinsus beihaiensis in this host. Specimens of A. brasiliana were collected in the Timonha River estuary (West coast of Ceará) in March 2012 (n= 150) and submitted to the diagnosis of Perkinsus spp. by tissues incubation of gills and rectum in Ray’s Fluid Thioglicollate Medium (RFTM). The confirmation of the genus Perkinsus was done by PCR analyzes (ITS) and subsequent sequencing. The RFTM showed the presence of hypnospores of Perkinsus infecting the tissues of the animals, with a prevalence of 14.7% (22/150) and intensity of infection ranging from very mild (n= 18) to mild (n= 4). Analyzes of PCR and sequencing confirmed that this species is Perkinsus beiahiensis. So this is the first record of this species in A. brasiliana. In order to assess the impact of an experimental challenge with P. beiahiensis in cockles from the Jaguaribe River estuary (east coast of Ceará), animals (n= 6) were distributed in 12 tanks (6 controls and 6 treatments). A cell suspension of hypnospores of P. beihaiensis was prepared from tissues of Crassostrea rhizophorae naturally infected. The tissues were incubated in RFTM to obtain a suspension of hypnospores. The animals of the treatment group were challenged by injection of 100μl of cell suspension of the parasite (125 cells) into the paleal cavity and the control animals received 100μl of sterile filtered seawater (AMFE). The challenge lasted 30 days and samples of cockles were collected in the 15th (n= 25) and 30th (n= 41) day after injection for pathological analyzes (RFTM, histology and PCR). The mortality of the animals was recorded daily. Mortalities occurred only during the first 15 days of the experiment (n = 6, of the treatment group), but it was not detected Perkinsus sp. in these animals. From the animals collected in the 15th day, 8 of 17 (control group, 47%) and 2 of 14 (treatment group, 14.3%) had hypnospores of Perkinsus sp. (RFTM) with intensities of infection ranging from very mild to mild, greater in the treatment group than in the control group. From the animals collected in the 30th day, 4 of 19 (control group, 21%) and 4 of 22 (treatment group, 18.2%) were diagnosed as infected with Perkinsus sp., with intensities of infection ranging from very mild to mild, higher in the treatment group than in the control group. The histopathological analyzes confirmed the presence of cells of Perkinsus sp. infecting the organs of the cockles in the two groups, but the treatment group was the only one with cells being phagocytosed The proliferating cells of Perkinsus sp. occurred in both groups. PCR analyzes confirmed the presence of Perkinsus sp. in 4 of 6 animals analyzed (66.7%). This work revealed that the cockle A. brasiliana already is a natural host of Perkinsus beihaiensis, and a challenge with cells isolated from P. beihaiensis causes induction to infection, but the host recovers itself quickly and efficiently activating defense mechanisms.
Descrição: FERREIRA, L. P. Diagnóstico e infecção experimental por Perkinsus beihaiensis em anomalocardia brasiliana (MOLLUSCA:BIVALVIA) no Estado do Ceará.. 2013. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013 .
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16311
Aparece nas coleções:LABOMAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_dis_lpferreira.pdf1,34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.