Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16405
Título: Atividade antihiperglicêmica e antioxidante da lectina de Bryothamnion seaforthii em ratos com diabetes induzido por estreptozotocina
Título em inglês: Antihyperglicemic and antioxidant activity of a lectin from Bryothamnion seaforthii in diabtetic rats induced by streptozotocin
Autor(es): Barreto, Francisca Kalline de Almeida
Orientador(es): Teixeira , Edson Holanda
Palavras-chave: Diabetes Mellitus
Lectinas
Hiperlipidemias
Estresse Oxidativo
Data do documento: 17-Mar-2016
Citação: BARRETO, F. K. A. ; TEIXEIRA, E. H. (2016)
Resumo: Diabetes mellitus (DM) é uma doença crônica, caracterizada por uma desordem metabólica de múltiplas etiologias, que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando o organismo não pode usar de maneira eficaz a que é produzida, ocasionando uma hiperglicemia sistêmica. A causa do diabetes está associada a uma combinação de disfunção das células β-pancreáticas e insulino-resistência, pois a insulina produzida não é capaz de promover adequada captação periférica de glicose. Aproximadamente 7% da população mundial vive com essa doença e 90% destes casos são diabetes tipo 2. O diabetes pode ocorrer associado à hiperlipidemias que podem gerar aumento dos radicais livres produzidos, provocando um estresse oxidativo, que por sua vez provoca uma disfunção endotelial, gerando as complicações conhecidas do diabetes. Visto a complexidade do DM, são necessários mais estudos para fornecer terapias alternativas para seu tratamento. As lectinas possuem a propriedade peculiar de ligação a carboidratos e papel intrínseco na comunicação celular, apresentando uma variedade de efeitos biológicos, tais como antiinflamatórios, pró-cicatrizantes, anticâncer, antiviral e atividade antioxidante. O presente estudo teve como objetivo avaliar a atividade antihiperglicêmica e antioxidante da lectina de Bryothamnion seaforthii (BSL) in vivo, assim também, como seu efeito na redução de lipídios. Para esta avaliação, foi induzido diabetes mellitus tipo 2 em ratos Wistar, utilizando estreptozotocina e nicotinamida. A eficácia e eficiência do tratamento foram avaliadas a partir de coletas aos períodos de 0, 30, 60, 90 e 120 dias após confirmação da hiperglicemia, com avaliação sérica de glicose de jejum, colesterol total, triglicérides, avaliação das enzimas glutationa peroxidase, catalase, superóxido dismutase, e determinação da resistência à insulina por meio do HOMA-IR (modelo de avaliação da homeostase na resistência à insulina) e HOMA β (modelo de avaliação da homeostase na disfunção das células β). No estudo, observou-se que os grupos tratados com BSL nas suas três concentrações obtiveram redução significativa da quantidade de glicose de jejum, colesterol total e triglicérides, assim também, como aumentaram significativamente a atividade enzimática de glutationa peroxidase e superóxido dismutase, não sendo observada nenhuma diferença em relação à enzima catalase. Por fim, com as avaliações dos índices HOMA-IR e HOMA-β, observou-se que a administração de BSL diminuiu significantemente a resistência à insulina e a hipersecreção da mesma, pelas células β. Em conclusão, estes dados propõem que BSL promove eficaz efeito hipoglicemiante e hipolipídico, além de diminuir a resistência à insulina e melhorar a função das células β, atuando também, na melhoria da atividade enzimática no estresse oxidativo causado pelo DM2.
Abstract: Diabetes mellitus (DM) is a chronic disease characterized by metabolic disorder of multiple etiologies, which occurs when the pancreas does not produce enough insulin or when the organism cannot effectively use the insulin produced, causing systemic hyperglycemia. The cause of diabetes is associated with a combination of dysfunction of pancreatic β-cells and insulin resistance, because the insulin produced is not capable of providing adequate peripheral glucose uptake. Approximately 7% of the world population lives with the disease and 90% of the cases are type 2 diabetes. Diabetes associated with hyperlipidemia may occur and generate increased production of free radicals, causing oxidative stress, which in turn causes endothelial dysfunction. Since the complexity of the DM, more studies are needed to provide alternative therapies for their treatment. Lectins have the peculiar property of binding to carbohydrates and display intrinsic role in cell communication, featuring a variety of biological effects, such as anti-inflammatory, pro-healing, anti-cancer, antiviral and antioxidant activities. This study aimed to evaluate the antihyperglycemic, antilipidemic and antioxidant activities of the lectin isolated from Bryothamnion seaforthii (BSL) thorough an in vivo study. For this evaluation, diabetes mellitus type 2 was induced in Wistar rats using streptozotocin and nicotinamide. The effectiveness and efficiency of the treatment were evaluated from serum collections at 0, 30, 60, 90 and 120 days after confirmation of hyperglycemia with serum assessment of fasting glucose, total cholesterol, triglycerides, evaluation of the enzymes glutathione peroxidase, catalase, superoxide dismutase, and determination of the insulin resistance by HOMA-IR (homeostasis model assessment for insulin resistance) and HOMA β (homeostasis model assessment e-cell function). In the study, it was observed that the groups treated with BSL were significantly reduced regarding the amount of fasting glucose, total cholesterol and triglycerides, as well as significantly increased the glutathione peroxidase activity. Superoxide dismutase difference was not observed with regard to catalase. Finally, regarding the assessments of HOMA-IR and HOMA-β levels, it was observed that BSL administration decreased insulin resistance and hypersecretion. In conclusion, these data suggest that BSL promotes hypoglycemic and hypolipidemic effect, and reduce insulin resistance as well as improve the function of β cells, also working improving the enzymatic activity in the oxidative stress caused by DM2.
Descrição: BARRETO, F. K. A. Atividade antihiperglicêmica e antioxidante da lectina de Bryothamnion seaforthii em ratos com diabetes induzido por estreptozotocina. 2016. 70 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16405
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_fkabarreto.pdf1,73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.