Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16481
Título: A bananicultura na área de proteção ambiental da Serra de Maranguape - CE e suas implicações no ambiente fisico,humano e na biodiversidade.
Título em inglês: The banana culture in the area of ambient protection of the Serra of Maranguape-Ce and its implicatons in the physical, human environment and in biodiversity
Autor(es): Lima, Daniel Cassiano Lima
Orientador(es): Cascon, Paulo
Coorientador(es): Borges-Nojosa, Diva Maria
Palavras-chave: Banananicultura
impactos ambientais
banana culture
ambient impacts
Data do documento: 2005
Citação: LIMA, D. C. (2005)
Resumo: A serra de Maranguape é um maciço residual pré-litorâneo, localizado a 25 km de Fortaleza, com altitude máxima de 920 m. O tipo de vegetação da serra é denominado Floresta Subperenifólia Tropical Plúvio-Nebular e constitui um remanescente de Mata Atlântica. Os poucos trabalhos sobre a diversidade biológica da serra, já realizados, indicam uma biota diferente da existente na caatinga circundante, abrigando inclusive espécies das matas atlântica e amazônica. A temperatura mais amena e a alta umidade favorecem o uso agrícola da serra, sendo que atualmente a bananicultura está em evidência não somente por suprir o mercado em Fortaleza, mas também pelos problemas ambientais causados, como deslizamentos de terra, empobrecimento dos solos, assoreamento de rios e diminuição da biodiversidade. A fim de investigar os efeitos da bananicultura sobre a herpetofauna local, comparou-se a diversidade e abundância destes animais em Áreas de Preservação Permanente com matas e também com bananais. As espécies foram catalogadas de acordo com o método de registro de encontros visuais (espécimes/tempo), tendo sido registradas 18 espécies para os bananais: Adelophryne maranguapensis, Anolis fuscoauratus, Bufo paracnemis, Coleodactylus meridionalis, Drymoluber dichrous, Eleutherodactylus gr. ramagii, Hyla aff. decipiens, H. gr. microcephala, H. minuta, H. raniceps, Leposoma baturitensis, Leptodactylus ocellatus, Phrynohyas venulosa, Phyllomedusa hypochondrialis, Physalaemus gr. cuvieri, Placosoma sp., Proceratophris boiei e Scinax x-signata, enquanto que as áreas com matas apresentaram somente 12 destas espécies. Apenas Adelophryne maranguapensis, Eleutherodactylus gr. ramagii e Hyla aff decipiens foram encontrados em todos os meses de trabalho. Nos meses mais secos, as densidades relativas das espécies, com exceção de E. gr ramagii, pareceram ser maiores nas áreas de matas que nas áreas de bananais, indicando que as áreas de mata podem representar um refúgio durante os períodos secos para as populações que, nos períodos chuvosos, também ocorrem nos bananais. Consequentemente, a manutenção da mata nativa pode ser essencial para a conservação destas populações da herpetofauna. A diversidade da herpetofauna das áreas com bananais e das áreas com mata foi comparada, com a utilização do índice de Shannon-Wiener, não tendo apresentado diferenças significativas. Também foram discutidas alternativas ao cultivo tradicional da banana, visando contribuir na prevenção e/ou reversão de problemas ambientais causados pelo cultivo irregular de bananeiras nas encostas e margens de rios. Dentre as alternativas o sistema agroflorestal parece ser uma boa solução, pois tem sido implantado em bananais no sul do país, em áreas serranas, tendo contribuído com a diminuição dos deslizamentos de solos e com o aumento de sua fertilidade, além de permitir o sombreamento local, sendo usado inclusive em reflorestamento. O sistema agroflorestal promove ainda, a diversificação da produção, desejável quando se quer resolver problemas oriundos de uma monocultura. Também foram investigadas a visão dos bananicultores sobre a questão ambiental e sua condição sócio-econômica, tendo sido registrado que boa parte deles não tinha instrução escolar e desconhecia a gravidade das conseqüências do cultivo da banana na serra, bem como a autoridade dos órgãos ambientais e a aplicação das leis. A maioria deles nunca trabalhou em algo diferente da agricultura, embora exerçam atividades paralelas, sendo que boa parte deles trabalha em condições precárias, sem garantias trabalhistas.
Abstract: The serra de Maranguape is a pre-litoral residual mountain, located 25 km from Fortaleza, with a maximum altitude of 920 m. The type of vegetation of this mountain range is called Floresta Tropical Subperenifólia Plúvio-Nebular and constitutes a remnant of the Atlantic Forest. The few studies on the biological diversity of the serra de Maranguape already carried through, indicate a biota distinct from the one presented in the surrounding caatinga, and the presence of species of the Atlantic and Amazonian Forests. The mild temperature and the high humidity favor the agricultural use of this mountain range, and currently, the banana culture is in evidence not only for supplying the Fortaleza market, but also for causing environment problems, as landslides, impoverishment of the soil, burial of rivers and reduction of the biodiversity. In order to investigate the effect of the banana culture on the local herpetofauna, it was compared the diversity and abundance of these animals in Areas of Permanent Preservation with forest and with banana plantations. The species were registered according to the visual survey method (specimens/time), and 18 species were registered for the banana plantations areas: Adelophryne maranguapensis, Anolis fuscoauratus, Bufo paracnemis, Coleodactylus meridionalis, Drymoluber dichrous, Eleutherodactylus gr. ramagii, Hyla aff. decipiens, H. gr. microcephala, H. minuta, H. raniceps, Leposoma baturitensis, Leptodactylus ocellatus, Phrynohyas venulosa, Phyllomedusa hypochondrialis, Physalaemus gr. cuvieri, Placosoma sp., Proceratophris boiei and Scinax x-signata, while the forest areas had only 12 of these species. Only Adelophryne maranguapensis, Eleutherodactylus gr.. ramagii and Hyla aff decipiens were found in every worked month. During the driest months, the relative densities of the species, with the exception of E. gr. ramagii, seemed to be bigger in the forest areas than in the banana plantations areas, indicating that the forest areas can represent a refuge, during the dry periods, for the populations that, in the rainy periods, occur in the banana plantations areas. Therefore, the maintenance of the native forest can be essential for the conservation of these herpetofauna populations. The herpetofauna diversity of the banana plantations areas and of the forest areas were compared with the use of the index of Shannon-Wiener, and no significant difference was found. It was also discussed alternatives to the traditional banana culture, aiming to contribute to the prevention and/or reversion of the environment problems caused by the irregular culture of banana plants in the hillsides and edges of rivers. On the alternatives, agroforest system seemed to be a good solution, as it has been implanted in banana plantations in mountain areas of South Brasil, and has contributed to the reduction of the landslides and to the increase of the soil fertility and of the local shadowing. The agroforest system has being used even in reforestation and it also promotes the diversification of the agricultural production, which is desirable when it is wanted to solve problems resulted from monoculture practices. It was also investigated the banana growers knowledge on the environment problems and their social-economic condition, having been registered that many of them do not have a formal education and were unaware of the gravity of the consequences of the banana culture in this mountain range, as well as the authority of the environmental agencies and the application of the environmental laws. The majority of the banana growers never worked in something else, although they have parallel activities, and many of them work in precarious conditions, without working guarantees.
Descrição: LIMA, Daniel Cassiano.A bananicultura na área de proteção ambiental da Serra de Maranguape - CE e suas implicações no ambiente fisico,humano e na biodiversidade. 2005. 107 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA), Fortaleza-CE, 2005
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16481
Aparece nas coleções:PRODEMA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2005_dis_dclima.pdf5,77 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.