Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16768
Título: Representações sociais e práticas cotidianas de trabalhadores e trabalhadoras do lixo - a experiência do centro comunitário Santa Terezinha
Título em inglês: Social representations and daily practical of workers of the garbage - the experience of the Santa Terezinha Communitarian Center
Autor(es): Carvalho, Everjane de
Orientador(es): Sampaio , José Levi Furtado
Palavras-chave: Lixo
reciclagem e catadores
garbage
recycling and collectors
Data do documento: 2004
Citação: CARVALHO, E. (2004)
Resumo: O presente trabalho busca apreender as representações sociais de trabalhadores e trabalhadoras do lixo e suas práticas cotidianas, a partir da experiência do Centro Comunitário Santa Terezinha, com o Programa Reciclando - Rede Solidária de Coleta Seletiva. Parte-se do pressuposto de que as representações sociais se constroem no cotidiano e orientam as ações das pessoas. Nesse processo de interação entre a ação e as reflexões, as representações sociais modificam as práticas sociais e são modificadas pelas mesmas. Na reflexão acerca do trabalho realizado pelos agentes analisa-se a forma de ocupação espacial que se deu no morro Santa Terezinha bem como os novos sentidos atribuído às vias públicas como locus de trabalho e não como via de acesso que se dá nos bairros nobres ao redor do Morro. A pesquisa foi realizada com agentes recicladores do referido Centro. Os agentes buscam resignificar seu trabalho atribuindo um conjunto de regras que os diferenciam dos outros profissionais que se ocupam da mesma atividade na área da pesquisa. Dessa forma estes procuram superar os preconceitos existentes em relação à atividade da coleta. Observa-se que a coleta seletiva não se dá em virtude da ausência de um investimento em educação ambiental que possibilitaria a separação do lixo na própria fonte geradora. Os poucos clientes que separam é resultado da iniciativa pontual dos agentes que negociam em alguns condomínios essa separação. O cotidiano dos agentes consiste em percorrer as ruas e remexendo o lixo deixado nas calçadas recolher o material reciclável para posterior venda dos mesmos. Transitar nas ruas competindo com os carros representa um risco para os agentes. Outro risco a que estão submetidos é o de adquirir doenças em decorrência do contato direto com materiais contaminados. A falta de seguranças trabalhistas preocupa os agentes. Acredita-se que se impostos são pagos para assegurar a limpeza urbana esse trabalho deveria ser subsidiado pelo poder público de forma a garantir uma melhor condição de vida e trabalho aos agentes. Os problemas ambientais apontam para a urgência de um desenvolvimento sustentável para a sociedade. Educação ambiental e coleta seletiva do lixo são instrumentos fundamentais na luta pela sustentabilidade.
Descrição: CARVALHO, Everjane de. Representações sociais e práticas cotidianas de trabalhadores e trabalhadoras do lixo - a experiência do centro comunitário Santa Terezinha. 2004. 84 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Fortaleza-CE, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16768
Aparece nas coleções:PRODEMA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_dis_ecarvalho.pdf317,46 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.