Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16792
Título: O uso variável do modo imperativo na fala de Fortaleza
Título em inglês: The variable use of imperative in the speech of Fortaleza
Autor(es): Lacerda, Jean Carlos Silva
Orientador(es): Carvalho, Hebe Macedo de
Palavras-chave: Imperative mode
Subjunctive-indicative
Língua portuguesa – Variação – Fortaleza(CE)
Sociolinguística
Língua portuguesa – Português falado – Fortaleza(CE)
Língua portuguesa – Imperativo
Data do documento: 2015
Citação: Lacerda, J. C. S.; Carvalho, H. M. (2015)
Resumo: O presente estudo analisa o uso do imperativo na fala de Fortaleza, à luz da Sociolinguística Quantitativa (WEINREICH; LABOV; HERZOG, 1968), utilizando como fonte de coleta para a amostra o banco de dados NORPOFOR – Norma Oral do Português Popular de Fortaleza (ARAÚJO, 2011). O principal objetivo é analisar o uso do imperativo gramatical na fala da capital cearense, em que pesem motivações semânticas e morfossintáticas como conjugação verbal, posição do pronome oblíquo átono, polaridade da estrutura da oração, grupo semântico e verbos da oração, bem como motivações de natureza social como sexo, escolaridade e faixa etária. Trabalhos anteriores como o de Scherre (2007; 2005; 1999) e Cardoso (2009) que citam ou trabalham diretamente com dados de Fortaleza, e Alves (2001), referente a João Pessoa – PB, indicam que o imperativo subjuntivo encontra nestas comunidades de fala um percentual de uso relativamente significativo. Os dados desta pesquisa foram submetidos ao programa Goldvarb X (SANKOFF; TAGLIAMONTE; SMITH, 2005), distribuídos entre nove grupos de fatores sociais e linguísticos. Os grupos de fatores linguísticos selecionados significativamente pelo GOLDVARB X foram conjugação verbal, polaridade da estrutura da oração e a posição do pronome oblíquo átono quanto ao uso da variável imperativo subjuntivo. Em termos gerais, os resultados demonstraram que o imperativo associado ao indicativo, com 60% das ocorrências, foi a forma mais frequente na amostra de fala de Fortaleza. A forma do subjuntivo apresentou 40% de uso, contrariando nossa expectativa, uma vez que esperávamos que o imperativo associado a esta forma apresentasse maior frequência de uso na fala da capital cearense.
Abstract: The present study analyzes the use of the imperative in the speech of Fortaleza, under the dome of Quantitative Sociolinguistics, using database NORPOFOR – Norma Oral do Português Popular de Fortaleza, as a source of collection to the sample. The goal is to analyze the use of grammatical imperative in the speech of cearense’s capital city, considering semantic and morphosyntactic motivation such as verbal conjugation, oblique pronouns position, polarity of sentence structure, semantic group and sentence verb as well as the ones of social nature like gender, education level and age range. Previous researches of Scherre (2007; 2005; 1999) and Cardoso (2009), which mention or directly work with data concerning Fortaleza, and Alves (2001), referring to João Pessoa, state of Paraíba, indicate that subjunctive imperative finds in these speech communities a relatively significant percentage of use. The data of this research were put through GOLDVARB X software (SANKOFF; TAGLIAMONTE; SMITH, 2005), distributed among nine social and linguistic factor groups. The linguistic factor groups significantly selected by GOLDVARB X were verbal conjugation, polarity of the sentence structure and the oblique pronoun position, referring to the use of the subjunctive imperative variable. In general terms, the results revealed that imperative associated to indicative, with a 60% occurrence, was the most frequent form in the speech sample of Fortaleza. The subjunctive form showed 40% of use, opposing to our expectations, once we hoped that the imperative associated to this form should present higher frequency of use in the speech of the cearense capital.
Descrição: LACERDA, Jean Carlos Silva. O uso variável do modo imperativo na fala de Fortaleza. 2015. 95f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16792
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_dis_jcslacerda.pdf686,81 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.