Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1706
Título: Caracterização dos lençóis maranhenses e dunas inativas (fósseis): implicações paleoambientais
Autor(es): Gastão, Francisco Gleidson da Costa
Orientador(es): Maia, Luis Parente
Palavras-chave: Geoprocessamento
Mudanças climáticas
Dunas - Maranhão
Data do documento: 2010
Editor: http://www.teses.ufc.br/
Citação: GASTÃO, F. G. da C. (2010)
Resumo: Mudanças climáticas na escala de tempo de séculos ou décadas podem produzir variações ecológicas significativas, alterando os cenários naturais do globo terrestre, assim como, comprometer o bem estar do homem e de outros seres vivos no planeta, por isso, torna -se importante estudar as evoluções climáticas durante o período Quaternário, pois se conhecido as alterações do clima no passado recente pode-se, com mais segurança, determinar as condições futuras. Os campos de dunas eólicas inativas, com extensões regionais, têm sido considerados como indicadores geomorfológicos e sedimentológicos de mudanças paleoclimáticas durante o Quaternário. A zona costeira do estado do Maranhão é dona de um dos maiores registros eólicos da costa brasileira. Nela estão inseridos os corpos dunares móveis (Lençóis Maranhenses) e dunas inativas (fósseis) adjacentes, cuja área está em torno de 1.000.000 hectares. O trabalho consiste em realizar um estudo da evolução destes corpos dunares, fazer uma relação cronológica dos diferentes tipos de dunas a fim de moldar as condições climáticas e paleoambientais pretéritas e mostrar a atual situação destes depósitos, bem como a interação dos mesmos com outros ecossistemas, através de técnicas de geoprocessamento aplicadas em imagens de sensoriamento remoto dos satélites Landsat 5, Landsat 7, QUICKBIRD, imagens de radar da missão SRTM, levantamentos de campo e análises em laboratório de sedimentos. A área possui pelo menos três compartimentos de relevo, cada um com seu ecossistema ou unidade geoambiental correspondente e padrões de drenagem característicos. Dividida em quatro estágios, a evolução dos depósitos eólicos começa, por volta de 123 mil anos antes do presente (A.P), época correspondente ao máximo da penúltima transgressão, quando o mar erodiu total ou parcialmente os depósitos continentais de estágios anteriores. As dunas deste estágio são atualmente de cor avermelhada típicas dos tabuleiros pré-litorâneos e não apresentam forma definida. O segundo estágio se encaixa nas evidências da glaciação ocorrida entre 70 e 60 mil anos A.P. O mar estava em níveis muito mais baixos do que o atual, disponibilizando material suficiente para a formação de dunas. Um grande deserto de areia teria se formado. Estas dunas móveis do Pleistoceno sofreram processos de estabilização posteriormente no terceiro estágio, e hoje são as dunas vegetadas que encontramos na área estudada. O quarto estágio é marcado pelo aparecimento das dunas móveis dos Lençóis Maranhenses que continuam a migra atualmente. As mudanças climáticas e ambientais ocorridas durante o Quaternário estão intrinsecamente ligadas à gênese e evolução dos depósitos arenosos deste período, tomando como evidência suas características sedimentológicas e sua disposição morfológica atual no espaço
Abstract: Climate change covering centuries or decades can produce important ecological variations altering the Earth natural scenarios, as well as, endangering human welfare and others being livings. For this reason, it’s important to study climatic evolutions during Quaternary, since trough the knowledge the weather conditions in the past we can anticipate future conditions. The inactive aeolian dune fields regionally distributed, are considered sedimentologic and geomorphologic indicators of paleoclimatic changes during Quaternary. The Maranhão state coast shows perhaps the greatest aeolian record of Brazilian littoral which includes active dune fields (Lençóis Maranhenses) inactive dunes (fossil) covering a 1,000,000 hectares surface. It was held in this dissertation a dunar evolution study, setting up the several dunes types formation chronology, climatic and paleoenvironmental conditions through remote sensing techniques using Landsat 5, Landsat 7, Quickbird and radar SRTM satellites images, field survey and laboratory analysis. The region morphology is composed of three types of relief: dune bodies (active and inactive), pre-coastal tabuleiros and dissect tabuleiros. Linear structures that occur in this region are responsible for morphologic features and control the hydrographic patterns: parallel, rectangular, dendritical and contorted. There are four evolution phases that correspond to the formation of aeolian deposits. The first one was formed 123.000 years B.P. during the highest of Last Transgression, when the sea eroded total or partially the ancient continental sediments. These dunes now have a reddish tint and they have lost the original form. The second phase has been developed during glaciations between 70 and 60 years B.P. and sea level was lower than the actual, providing sediments to produce a sand desert. These active dunes from Pleistocene were, subsequently fixed that correspond to the third phase. The last one is marked by the active dunes (Lençóis Maranhenses) that keep on moving. Climatic and environmental changes during Quaternary are related to the genesis and evolution of Aeolian sand deposits, according to the regional dunes sedimentology and morphology
Descrição: GASTÃO, Francisco Gleidson da Costa. Caracterização dos lençóis maranhenses e dunas inativas (fósseis): implicações paleoambientais. 2010. 96 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1706
Aparece nas coleções:LABOMAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_fgdacgastao.pdf27,05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.