Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17093
Título: Exigências nutricionais de cordeiros da raça Somalis brasileira
Título em inglês: Nutritional requirements of brazilian Somali lambs
Autor(es): Fontenele, Rildson Melo
Orientador(es): Pereira, Elzânia Sales
Palavras-chave: Zootecnia
Ovinos
Nutrição animal
Data do documento: 2014
Citação: FONTENELE, R. M. (2014)
Resumo: Objetivou-se com o seguinte trabalho determinar as exigências nutricionais de energia e proteína em ovinos Somalis Brasileira. Utilizou-se 48 ovinos Somalis Brasileira em crescimento, não-castrados, com idade e peso corporal (PC) médio de 60 dias e 13,47 ± 1,76 kg, respectivamente. Após um período de adaptação de 20 dias, oito animais foram abatidos e utilizados como referência para estimativas do peso de corpo vazio (PCVZ) e da composição corporal inicial dos demais animais. Os animais remanescentes foram distribuídos em um delineamento em blocos casualizados, sendo os tratamentos, rações contendo diferentes níveis de energia metabolizável (1,18; 2,07; 2,25; 2,42 e 2,69 Mcal/kg MS), com oito repetições. O peso de abate foi determinado quando a média de peso dos animais de um dos cinco tratamentos atingiu 28 kg. A exigência líquida de energia para mantença foi estimado extrapolando-se a equação de regressão do logaritmo da produção de calor, em função do consumo de energia metabolizável (CEM) para o nível zero de CEM. A excreção diária de nitrogênio (N) foi estimada extrapolando-se a equação de regressão de consumo de N (g/kg PC0,75/dia) em função da retenção de N (g/kg PC0,75/dia) para o consumo zero. Foram ajustadas equações de regressão do logaritmo do conteúdo de gordura, energia e proteína em função do logaritmo do PCVZ dos animais. A concentração de energia líquida da dieta para mantença, foi obtida dividindo-se a produção de calor em jejum, pelo CMS para manter o equilíbrio de energia, expresso em g de MS/kg PCVZ0,75. A validação do modelo SRNS foi realizada através do ajuste de modelo de regressão linear simples entre os valores preditos (variável independente) e observados (variável dependente), as variáveis analisadas foram CMS e GPC. A composição química corporal foi determinada utilizando a composição da meia carcaça direita, assim como uma amostra da seção HH, obtida da meia carcaça esquerda. Na meia-carcaça esquerda resfriada, retirou-se o corte da seção HH, pela secção transversal da 9a-10a-11a costelas no ponto correspondente a 61,5% da distância entre a vértebra seccionada e o início da cartilagem da 12a costela, em seguida, a seção HH foi moída em moedor de carne industrial e homogeneizada. O ganho médio diário e o ganho de peso de corpo vazio aumentaram linearmente com o aumento dos níveis de energia metabolizáveis. Já o peso corporal final, peso corporal ao abate, peso de corpo vazio, consumo de matéria seca e consumo de energia metabolizável apresentaram efeito quadrático (P <0,001) com o aumento do nível de energia. O teor de energia e de gordura de PCVZ dos animais aumentou de 2,77 Mcal/kg e 209,17 g/kg para 3,47 Mcal/kg e 294,08 g/kg de PCVZ, respectivamente, e o PC aumentou de 13,00 para 28,70 kg. O consumo de nitrogênio apresentou efeito quadrático, com ponto de máxima de 2,59 Mcal/kg MS de energia metabolizável, correspondendo ao consumo máximo de N de 2,90 g/kg PC0,75/dia. Já para o nitrogênio retido diariamente, observou-se resposta linear crescente com o aumento nos níveis de energia metabolizável nas dietas. Observou-se uma diminuição da quantidade de proteína no corpo vazio dos animais com o aumento do PCVZ, passando de 143,71 para 122,52 g/kg PCVZ, quando os animais aumentaram o peso corporal de 13,00 para 28,70 kg. A excreção diária de N foi estimada em 0,128 g/kg PC0,75/dia. A composição corporal de ovinos Somalis Brasileira varia de 538,28 a 593,93 g/kg de PCVZ para água, 228,17 a 353,13 g/kg de PCVZ para gordura, 114,53 a 157,93 g/kg de PCVZ para poteína e 17,94 a 31,68 g/kg de PCVZ de matéria mineral, para dietas contendo 1,18 a 2,69 Mcal/kg de MS, respectivamente. A exigência líquida de energia para mantença é 45,63 g/kg PCVZ0,75/dia. O aumento no peso dos animais de 13,00 para 28,70 kg PC eleva as deposições de gordura de 283,75 para 398,93 g/kg GPCVZ e energia de 3,42 para 4,30 Mcal/kg GPCVZ. A exigência líquida de proteína para mantença é 0,80 g/kg PC0,75/dia, havendo uma diminuição da exigência líquida de proteína para GPCVZ de 119,72 para 102,07 g/kg GPCVZ, conforme o peso corporal aumenta de 13,00 para 28,70 kg. A eficiência de uso da energia metabolizável para mantença é de 0,67. Já a eficiência de uso da energia metabolizável para ganho varia de 1,85 a 0,43 para dietas contendo 1,18 a 2,69 Mcal/hg MS respectivamente. As exigências líquidas de energia e proteína elevam-se com o aumento do peso corporal e aumento do ganho de peso corporal dos ovinos Somalis Brasileira. O modelo Small Ruminant Nutrition Systems é sensível para predizer o consumo de matéria seca, entretanto, subestimou em 5,18% o ganho médio diário de peso corporal. A seção HH estimou satisfatoriamente a composição química de água, proteína e gordura na carcaça e no corpo vazio, enquanto o teor de minerais foi subestimado em torno de 27,07% na carcaça e 14,91% no corpo vazio. Os teores de água, proteína bruta e gordura da carcaça podem ser preditos pela seção HH. Por fim, a composição química da seção HH pode ser utilizada em substituição à composição química da carcaça para predizer composição química do corpo vazio em ovinos Somalis Brasileira.
Abstract: The objective of the following work to determine the nutritional requirements of energy and protein in Brazilian Somali sheep. We used 48 sheep Brazilian Somali growing, non-castrated, age and body weight (BW) average of 60 days and 13.47 ± 1.76 kg respectively. After a 20 day adaptation period, eight animals were slaughtered and used as a reference for estimates of empty body weight (EBW) and initial body composition of other animals. The remaining animals were distributed in a randomized block design, with the treatments, diets with different levels of metabolizable energy (1.18; 2.07; 2.25; 2.42 and 2.69 Mcal/kg DM), with eight repetitions. The weight of slaughter animals was determined when the weight average of the five treatments was 28 kg. The net energy requirement for maintenance was estimated extrapolating the logarithmic regression equation of heat production, depending on the metabolizable energy intake (MEI) to the zero level of MEI. The daily excretion of nitrogen (N) was estimated by extrapolating to N consumption regression equation (g/BW0.75 kg/day) as a function of the N retention (g/BW 0.75 kg/day) for consumption zero. They were adjusted regression of log equations fat content, protein and energy in the logarithm of EBW animals. The concentration of net energy for maintenance diet was obtained by dividing the heat production in fasting, the DMI to maintain energy balance in g DM/kg EBW0.75. The validation of the SRNS model was performed using the simple linear regression model fit between the predicted values (independent variable) and observed (dependent variable), variables were analyzed DMI and BWG. The body composition was determined using the composition of the right half carcass, as well as a sample of the section HH, obtained from the left crankcase half. In middle housing cooled left, retreated cutting the section HH, the cross section of the 9th-10th-11th rib at the point corresponding to 61.5% of the distance between the sectioned vertebrae and the beginning of the 12th rib cartilage in then, the HH section was ground in grinder industrial and homogenised meat. The average daily gain and empty body weight gain increased linearly with increasing metabolizable energy levels. But the final body weight, body weight at slaughter, empty body weight, dry matter intake and metabolizable energy intake showed a quadratic effect (P<0.001) with increasing energy level. Energy and fat EBW of the animals increased from 2.77 Mcal/kg to 209.17 g/kg to 3.47 Mcal/kg to 294.08 g/kg EBW, respectively, and increased the BW 13.00 to 28.70 kg. Consumption of nitrogen showed quadratic effect with point of maximum of 2.59 Mcal/kg DM of metabolizable energy, corresponding to the maximum consumption of N of 2.90 g/kg BW0.75/day. As for the nitrogen retained daily, there was a positive linear correlation with the increase in metabolizable energy levels in the diets. There was a decreased amount of protein in the empty body of animals with increased EBW, from 143.71 to 122.52 g/kg EBW, when the animals increased the body weight of 13.00 to 28.70 kg. The daily excretion of N was estimated at 0.128 g/BW0.75 kg/day. The body composition of Brazilian Somali sheep ranges from 538.28 to 593.93 g/kg EBW for water, from 228.17 to 353.13 g/kg EBW for fat, 114.53 to 157.93 g/kg EBW for protein and from 17.94 to 31.68 g/kg of EBW of mineral matter, for diets containing 1.18 to 2.69 Mcal/kg DM, respectively. The net energy requirement for maintenance is 45.63 g/kg EBW0.75/day. The increase in animal weight of 13.00 to 28.70 kg BW increases the deposition of fat from 283.75 to 398.93 g/kg EBW and energy of 3.42 to 4.30 Mcal/kg EBW. The protein requirement for maintenance is 0.80 g/BW0.75 kg/day, with a decreased protein requirement for EBW of 119.72 to 102.07 g/kg EBW, as the weight increases by 13.00 to 28.70 kg. The use efficiency of metabolizable energy for maintenance is 0.67. Already use efficiency of metabolizable energy for gain varies from 1.85 to 0.43 for diets containing 1.18 to 2.69 Mcal/kg DM, respectively. The net requirements of energy and protein increase with increasing body weight and increase in body weight gain of Brazilian Somali sheep. The model Small Ruminant Nutrition Systems is sensitive to predict dry matter intake, however, underestimated in 5.18% the average daily weight gain. The section HH satisfactorily estimated the chemical composition of water, protein and fat in the carcass and empty body, while the mineral content was underestimated around 27.07% 14.91% housing and empty body. The water content, crude protein and carcass fat can be predicted by section HH. Finally, the chemical composition of section HH can be used to replace the chemical composition of the carcass to predict chemical composition of empty body in Brazilian Somalis sheep.
Descrição: FONTENELE, Rildson Melo. Exigências nutricionais de cordeiros da raça Somalis brasileira. 2014. 105 f. Tese (doutorado em zootecnia)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17093
Aparece nas coleções:PPGZO - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_tese_rmfontenele.pdf851,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.