Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17114
Título: Fontes alternativas de proteína na dieta de ovinos em confinamento: valor nutritivo e desempenho bioeconômico
Título em inglês: Alternative sources of protein in the diet of sheep in confinement: nutritional value and performance bioeconomic
Autor(es): Andrade, Igo Renan Albuquerque de
Orientador(es): Cândido, Magno José Duarte
Coorientador(es): Pompeu, Roberto Cláudio Fernandes Franco
Palavras-chave: Morfometria
Fontes alternativas de alimento
Comportamento animal
Bioclimatologia
Análise econômica
ZOOTECNIA
Data do documento: 2011
Citação: ANDRADE, I. R. A. (2011)
Resumo: Este trabalho foi conduzido com o objetivo de verificar o desempenho bioeconômico e adaptabilidade fisiológica de ovinos alimentados com dietas contendo diferentes fontes protéicas alternativas na ração concentrada em substituição ao farelo de soja. Utilizaram-se três diferentes fontes protéicas alternativas na ração concentrada em substituição ao farelo de soja: feno do folíolo da leucena (FFL), uréia (ambas substituindo 100% do farelo de soja) e torta de algodão (substituindo em 51,8%, com base na matéria seca). Foi avaliado o peso final (kg), o ganho de peso total (GPT), ganho médio diário (GMD) e o número de dias para os borregos ganharem 12 kg (D12). Para uma avaliação detalhada do desenvolvimento corporal dos ovinos, semanalmente foram feitas medições morfométricas nos animais, nas diferentes partes do corpo, como perímetro torácico (PT), altura da cernelha (AC), altura da garupa (AG), comprimento corpóreo (CC), comprimento da garupa (CG) e escore de condição corporal (ECC). A avaliação comportamental foi realizada de modo instantâneo a intervalos de 10 minutos (ingestão de ração, ruminação, outras atividades, ócio acordado ou dormindo, durante as 24 horas). Além disso, no intervalo entre duas observações, foi acompanhada a freqüência de defecação, micção e ingestão de água. Para a análise das variáveis bioclimatológicas, durante o período experimental foram coletadas a cada hora, no intervalo de 7h às 19h, temperatura e umidade relativa do ar, utilizando-se data logger. O consumo de matéria natural do lote (CMN) foi calculado como sendo a diferença entre o alimento fornecido e as sobras coletadas no dia seguinte para cada baia, o consumo de matéria seca (CMS) foi obtido multiplicando o CMN pela respectiva matéria seca da ração fornecida. A temperatura da superfície do pelame dos borregos foi coletada em dois dias da semana, no período da manhã (07:30) e tarde (14:00), com auxílio de um termômetro de infravermelho. As análises econômicas dos diferentes sistemas foram realizadas com base em simulações utilizando um número de duzentos borregos por lote. Ao analisar a variável peso final (kg), pode-se verificar que os borregos alimentados com a ração que utilizava a torta de algodão em substituição parcial ao farelo de soja (51,8% da matéria seca) foram os que obtiveram maiores peso final, ganhos de peso total e ganhos médios diários (g/d), aliado a um menor número de dias para um ganho de 12 kg (D12). No tocante as medidas morfométricas, os borregos alimentados com a dieta que utilizava a torta de algodão obtiveram as melhores medidas tanto no perímetro torácico quanto no escore de condição corporal. No que diz respeito ao comportamento animal, ao analisar as variáveis contínuas em % total do dia, pode-se observar nas variáveis ingerindo ração e ócio dormindo, que não existiu diferença (P>0,05) entre as diferentes fontes protéicas alternativas analisadas, entretanto nas demais variáveis houve diferença (P<0,05) entre as diferentes fontes protéicas. No que diz respeito às atividades pontuais, pode-se verificar diferença (P<0,05) entre as diferentes fontes protéicas analisadas, nas atividades urinando e defecando, sendo as maiores frequências observadas nos borregos alimentados com o farelo de soja e feno do folíolo da leucena para as respectivas atividades. O CMN e CMS foram diretamente influenciados pela temperatura e umidade relativa da manhã, umidade relativa da tarde e do dia. O consumo de água foi influenciado pelas temperaturas da manhã, do período crítico, do período da tarde e da temperatura diária, bem como pelas umidades relativas do período crítico, do período da tarde e da umidade relativa diária. No tocante as temperaturas da superfície do pelame, as mesmas foram influenciadas diretamente por todas as variáveis climáticas analisadas. A temperatura retal foi influenciada somente pelas temperaturas e umidades relativas do ar no período de medição. A temperatura da bolsa escrotal não foi influenciada pelas variáveis climáticas. O maior valor de manutenção da atividade foi observado no sistema onde os borregos foram alimentados com dieta contendo torta de algodão. No que diz respeito aos indicadores econômicos, o lucro da atividade em R$/kg PV foi maior no confinamento que utilizou a torta de algodão como fonte protéica na ração concentrada (R$ 0,76/kg PV), seguido pelos que utilizaram farelo de soja (R$ 0,64/kg PV), uréia (R$ 0,33/kg PV) e feno do folíolo da leucena (R$ 0,21/kg PV). De acordo com as diferentes análises econômicas e de investimentos realizadas, pode-se concluir que a torta de algodão substituindo o farelo de soja em 51,8% é a alternativa alimentar mais atrativa, pois permite uma maior oscilação do preço de venda do quilograma do peso vivo do borrego em relação às demais fontes protéicas analisadas, o que permite ao produtor se adequar a uma maior elasticidade do preço de venda deste produto no mercado sem causar prejuízos ao produtor.
Abstract: To verify the bioeconomic performance and physiological adaptability of sheep fed diets containing alternative protein sources in the concentrate as a replacement for soybean meal, this study was conducted. Were used three different alternative protein sources in concentrate in replacement of soybean meal: Leucaena leucocephala leaflet hay (HLL), urea (replacing both 100% of soybean meal) and cottonseed cake, replacing in 51.8% (on a dry matter basis). Was evaluated the finale weight (kg), the total weight gain, average daily gain and the number of days for the lamb gain 12 kg. For a detailed assessment of body development of sheep, weekly morphometric measurements were made in animals, in different parts of the body, as thoracic perimeter, back height, height of the croup, body length, length of the croup and body condition score. The behavioral assessment was conducted instantaneously at intervals of ten minutes (feed intake, rumination, other activities, leisure awake or sleeping, during 24 hours). Besides this, in the interval between two observations, was accompanied the frequency of defecation, urination and water intake. For the analysis of variables bioclimatology, during the experimental period were collected each hour, in the range of 7 a.m until 7 p.m, ambient temperature and relative humidity, using data logger. The natural matter intake of the lot (NMI) was calculated as the difference between the provided and collected the remains the next day for each bay, the dry matter intake (DMI) was obtained multiplying the NMI by their dry matter of feed. The surface temperature of the coat of lambs was collected in two days of the week, in the morning (07:30 a.m) and afternoon (02:00 p.m), with the aid of an infrared thermometer. The economic analyses of the different systems were conducted based on simulations using a number of two hundred animals per batch. When analyzing the finale weight (kg), can verify that the lambs that were fed with the ration which used cottonseed cake in partial replacement to soybean meal (51.8% of dry matter) were who obtained a higher finale weight, total weight gain and average daily gain, combined with a smaller number of days to gain total of 12 kg. Regarding the morphometric measurements, the lambs fed with the diet which used cottonseed cake obtained the best measures both the thoracic perimeter as body condition score. With regard to animal behavior, when looking at continuous variables in % of total days, can observe the variables ingesting food and leisure sleeping, that there was no difference (P>0.05) between different alternative protein sources analyzed, however there was a difference (P<0.05) in other variables between different protein sources. Regarding to punctual activities, can be verified difference (P<0.05) between different protein sources analyzed, in the activities urinating and defecating, and the higher frequency observed in lambs fed with soybean meal and hay of the leaflet of Leucaena for their respective activities. The NMI and DMI were directly influenced by temperature and relative humidity in the morning, and relative humidity in the afternoon and the day. Water consumption was influenced by temperatures in the morning, the critical period, in the afternoon and the daily temperature, as well as the relative humidity of critical period, of the afternoon and the daily relative humidity. Regarding the coat surface temperature, they were influenced directly for all climatic variables analyzed. Rectal temperature was influenced only by temperature and relative humidity in the measurement period. The temperature of the scrotum was not influenced by climatic variables. Regarding to economic indicators, the profit activity in R$/kg PV was higher in the confinement that used cottonseed meal showed as protein source in the concentrate (R$ 0.76/kg PV), followed by those who used soybean meal (R$ 0.64/kg PV), urea (R$ 0.33/kg PV) and hay of leaves of leucaena (R$ 0.21/kg PV). According to the different economic analysis and of investments conducted, can conclude that the cottonseed meal replacing soybean meal in 51.8% was the production system which was more attractive, it allows a greater swing of the selling price of kilograms of live weight of lamb compared to other protein sources studied, which allows the producer to suit a greater elasticity of sales price this product in the market without causing damages to producer.
Descrição: ANDRADE, Igo Renan Albuquerque de. Fontes alternativas de proteína na dieta de ovinos em confinamento: valor nutritivo e desempenho bioeconômico. 2011. 89 f. Dissertação (Mestrado em zootecnia)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17114
Aparece nas coleções:PPGZO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_dis_iraandrade.pdf645,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.