Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17126
Título: Ecologia da polinização e biologia reprodutiva de Ipomoea bahiensis Willd. no semi-árido brasileiro
Título em inglês: Pollination ecology and reproductive biology of Ipomoea bahiensis Willd. in semi-arid
Autor(es): Pacheco Filho, Alípio José de Souza
Orientador(es): Freitas, Breno Magalhães
Palavras-chave: Ecologia
Borboletas
Abelhas
Síndrome de polinização
Biologia floral
Xenogamia
Data do documento: 2010
Citação: PACHECO FILHO, A. J. S. (2010)
Resumo: O estudo da ecologia floral é fundamental para o entendimento das relações entre flores e seus visitantes, assim como para entender o papel dessa interação no sucesso reprodutivo e na manutenção da população vegetal. No presente estudo, investigou-se a morfologia, a biologia floral e o sistema de reprodução de Ipomoea bahiensis Willd., bem como as interações entre suas flores e a guilda de visitantes florais. A investigação teve como objetivo central entender tanto as relações ecológicas e evolutivas entre I. bahiensis e insetos antófilos quanto o sistema reprodutivo da planta. Para tanto, foram empregados métodos para analisar a morfologia funcional das flores, a relação da morfologia e biologia floral com os visitantes, o comportamento e frequência desses animais, o requerimento polínico e a relação fruto/flor e, por fim, foi quantificada a limitação de pólen. Para incrementar o conhecimento sobre a ecologia floral, foram observados os visitantes de nectários extranupciais e sua relação com inimigos florais. A partir da análise dos dados obtidos, observou-se que as flores de I. bahiensis possuem atributos predominantemente de psicofilia, contudo têm plasticidade no sistemas de polinização, podendo ser polinizadas por abelhas de pequeno porte. A dinâmica do néctar juntamente com o período de receptividade do estigma procura, possivelmente, garantir a visitação de borboletas nesse período. No entanto, a variação na frequência dos visitantes florais foi entendida a partir da disponibilidade de pólen, pois os principais visitantes foram abelhas coletoras de pólen. Os testes de polinização mostraram que o sistema de reprodução é xenógamo, dependente de vetores bióticos e apresenta auto-incompatibilidade. Também foi observado que a planta é limitada por pólen.
Abstract: The study of floral ecology is pivotal to understanding the relationships between flowers and their visitors, as well as to understand the role of this interaction in reproductive success and maintenance of plant population. In this study, it was investigated the morphology, floral biology and breeding system of Ipomoea bahiensis Willd. and the interactions between its flowers and the guild of floral visitors. The research aimed mainly to understand the ecological and evolutionary relationships between I. bahiensis and anthophilous insects. For this, methods were used to analyze the functional morphology of flowers, the relationship of floral morphology and biology with visitors, the frequency and behavior these animals, the requirement for pollen and the rate fruit/flower and, finally, was estimated pollen limitation. To increase knowledge about the floral ecology were observed extranupcial nectaries’s visitors and its relation to floral enemies. From the analysis of the data, it was observed that the flowers of I. bahiensis have attributes predominantly psycophily, however they present plasticity in pollination systems, and can also be pollinated by small bees. The dynamics of nectar herewith with the period of stigma receptivity seeks to ensure the visitation of butterflies in this period. However, the variation in the frequency of floral visitors was understood from the availability of pollen, because the main visitors were bees pollen collecting. Pollination tests showed that the reproductive system is xenogamous, dependent on biotic vectors and presents self-incompatibility. It was also observed that the plant is limited by pollen.
Descrição: PACHECO FILHO, Alípio José de Souza. Ecologia da polinização e biologia reprodutiva de Ipomoea bahiensis Willd. no semi-árido brasileiro. 2010. 89 f. Dissertação (Mestrado em ecologia e recursos naturais)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17126
Aparece nas coleções:DBIO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_ajspachecofilho.pdf1,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.