Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17140
Título: Diversidade de fungos micorrízicos arbusculares em solo de agroecossistemas do semiárido cearense
Título em inglês: Diversity of arbuscular mycorrhizal fungi in the soil of agroecosystems in semi-arid Ceará
Autor(es): Perlatti, Fabio
Orientador(es): Weber, Olmar Baller
Palavras-chave: Ecologia
Micorrizas
Biodiversidade do solo
Agroecologia
Fruticultura tropical
Mycorrhizae
Data do documento: 2010
Citação: PERLATTI, F. (2010)
Resumo: Os Fungos Micorrízicos Arbusculares - FMA são microrganismos chave tanto em agroecossistemas como em ecossistemas naturais. São responsáveis por uma simbiose que ocorre com a maioria das plantas vasculares. Atuam em mutualismo com as plantas, auxiliando-as na absorção de nutrientes pouco móveis no solo, além de aumentar a absorção de água e protegê-las contra patógenos, sendo fortemente influenciados por práticas agrícolas e variações ambientais. Neste trabalho avaliaram-se as influências de parâmetros químicos do solo, períodos do ano e quatro diferentes agroecossistemas com fruteiras tropicais (cajueiros - Anacardium occidentale (2 pomares), coqueiros - Cocos nucifera, e gravioleiras - Annona muricata), na diversidade de FMA em comparação com uma área de mata nativa adjacente aos plantios, partindo da hipótese de que estes fatores alteram a composição da comunidade desses fungos. Foram coletadas amostras de solo na profundidade de 0-20 cm, no período chuvoso (abril/2009) e seco (outubro/2009), e utilizados índices ecológicos como forma de avaliar as alterações entre os sistemas e os períodos. No total foram identificados 35 diferentes morfotipos de esporos de FMA. Entre os parâmetros químicos do solo, o pH mostrou-se negativamente correlacionado com a densidade média de esporos, o Mg com a riqueza de espécies e o Zn com ambos. A densidade média de esporos foi influenciada negativamente pelos agroecossistemas, pois os maiores valores foram encontrados na área de mata em ambos os períodos, e exceto pela cultura do coqueiro, todas as outras tiveram aumento significativo no período seco. A riqueza de espécies de FMA mostrou-se estável, sendo que apenas a gravioleira apresentou diferença em relação aos outros sistemas no período chuvoso. Já no período seco não houve diferença na riqueza entre os sistemas, sendo detectado um aumento na riqueza de espécies, comparado ao período chuvoso. A abundância relativa indicou uma maior dominância nas comunidades no período chuvoso, e a freqüência relativa demonstra a prevalência de espécies do gênero Glomus em todos os sistemas. A maior diversidade de FMA foi constatada no solo cultivado com coqueiro. Houve um aumento generalizado da diversidade no período chuvoso comparada com o período seco. A dominância avaliada pelo índice de Simpsom corrobora os resultados obtidos pela abundância relativa, demonstrando que no período chuvoso a concentração de dominância foi maior em todos os sistemas A análise de similaridade, utilizando o índice de Bray-Curtis, demonstra que o período seco tornou os sistemas mais similares, uma vez que apresentaram maiores valores nesse período. A análise de agrupamento baseada no índice de similaridade demonstra que, apesar das variações de riqueza de abundância, os sistemas foram agrupados igualmente em ambos os períodos. A gravioleira formou um grupo isolado, enquanto a área de mata mostrou-se mais similar a cultura do cajueiro velho. O outro agrupamento foi formado pelo coqueiral e a plantação de cajueiro novo. Os resultados deste estudo permitem concluir: as atividades agrícolas alteraram a composição da comunidade de FMA em relação à mata nativa; o agroecossistema cultivado com coqueiro apresentou a maior biodiversidade de FMA dentre os sistemas avaliados; as espécies do gênero Glomus foram mais abundantes tanto nos agroecossistemas como no ecossistema natural; houve diferença na composição e na diversidade da comunidade de fungos entre o período chuvoso e seco; e a diversidade de esporos de FMA no solo, não se relacionou com a capacidade infectiva nas fruteiras.
Abstract: Arbuscular Mycorrhizal Fungi - AMF are key organisms in natural ecosystems and agroecosystems, as being responsible for a symbiosis that occurs in more than 80% of terrestrial vascular plants. Work in mutualism with plants, helping them with less mobile nutrient uptake, increase the absorption of water, protect them against diseases and are strongly influenced by agricultural practices and environmental changes. This study evaluated the influence of chemical parameters of soil, climate variation in two seasons and four different agroecosystems of tropical fruit trees (cashew- Anacardium occidentale, coconut - Cocos nucifera and soursop - Annona muricata), with the diversity of AMF compared with an area of native forest adjacent to plantations, considering the hypothesis that these factors change the community composition of these fungi. Samples were collected at depth of 0-20 cm in the rainy (April/2009) and dry season (October/2009) and used ecological indexes as a way of evaluating changes in the systems and periods. In total were identified 35 different morphotypes of spores and chemical parameters of the soil indicated that pH was negatively correlated with the average density of spores, Mg with the species richness and Zn with both. The average density of spores was negatively influenced by agroecosystems, because the highest values were found in the forested area in both periods, and except for the coconut (Cocos nucifera L.) crop, all the others had a significant increase in between the periods. Species richness was found to be stable, with only the soursop culture (Annona Muricata) different compared to other systems in the rainy season. During the dry season no differences being detected in richness. The relative abundance indicates greater dominance in the communities during the rainy season and relative frequency shows the prevalence of species of the genus Glomus on all systems. The highest diversity, as measured by the Shannon- Wiener index, indicated that the soil under coconut had the highest values in both periods. There was a general increase in diversity comparing the rainy with the dry season. The dominance assessed by the Simpson index corroborates the results obtained by relative abundance, demonstrating that in the rainy season the concentration of dominance was higher in all systems. The similarity analysis using the Bray-Curtis index shows that the dry season has made the systems more similar, since they showed higher values in this period. Cluster analysis based on similarity index shows that despite the richness of abundance variations, the systems were also grouped in both periods. The soursop formed an isolated group, the area of forest was more similar to the old cashew culture. The other cluster was formed by the coconut culture and the new cashew plantation. Results of the study allowed concluding: agricultural activities have changed the community composition of AMF in relation to the native forest; the coconut agroecosystem had the highest biodiversity of AMF among all the systems evaluated; the species of the genus Glomus were the most abundant in agroecosystems and natural ecosystem; there were differences in community composition and diversity of fungi in between the rainy and dry season; and the diversity of AMF spores in soil did not correlate with the tropical fruit tree’s infective capacity.
Descrição: PERLATTI, Fabio. Diversidade de fungos micorrízicos arbusculares em solo de agroecossistemas do semiárido cearense. 2010. 90 f. Dissertação (Mestrado em ecologia e recursos naturais)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17140
Aparece nas coleções:DBIO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_fperlatti.pdf5,27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.