Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17145
Título: Estrutura colonial, padrão de forrageamento e distribuição espacial dos ninhos em uma população de Blepharidatta (formicidae, myrmicinae, blepharidattini) do bioma da caatinga, em Crateús, Ceará, Brasil
Título em inglês: Colonial structure, foraging patterns and spatial distribution of nests in a population of Blepharidatta (formicidae, Myrmicinae, blepharidattini) of the savanna biome in Crateús, Ceará, Brazil
Autor(es): Pereira, Janaína Cruz
Orientador(es): Quinet, Yves Patric
Palavras-chave: Ecologia
Caatinga
Formicidae
Biologia de Blepharidatta
Caatinga biome
Formicidae
Data do documento: 2013
Citação: PEREIRA, J. C. (2013)
Resumo: De distribuição estritamente Neotropical, o gênero de formigas Blepharidatta (Myrmicinae, Blepharidattini) é formado por espécies predadoras, cujas pequenas colônias nidificam no solo ou na serrapilheira. Com populações muito espalhadas, porém com alta densidade de ninhos nas localidades onde ocorrem, essas formigas também se destacam por sua estreita ligação filogenética com os grupos basais de Attini (formigas criadoras de fungos), um fato que coloca o gênero Blepharaditta no centro de discussões e hipóteses sobre a origem e evolução da simbiose entre formigas e fungos. Das seis espécies reconhecidas, apenas duas são formalmente descritas: B. brasiliensis (floresta Amazônica) e B. conops (Cerrado). Uma nova população (Blepharidatta sp.) foi recentemente encontrada no bioma da Caatinga, na Reserva Particular do Patrimônio Natural Serra das Almas (RPPNSA) (Crateús-CE). O objetivo do estudo foi obter informações sobre a biologia dessa população, compará-las com as disponíveis para outras espécies, em particular B. conops, e discutir a identidade taxonômica dessa população. O trabalho foi realizado em uma área de Caatinga arbórea da RPPNSA, onde ninhos de Blepharidatta sp. foram escavados com o intuito de obter um retrato da sua arquitetura, bem como do tamanho e da composição das colônias. A análise detalhada dos anéis de carcaças presentes ao redor do orifício de entrada de ninhos permitiu determinar o regime alimentar de Blepharidatta sp. cujo padrão de atividade de forrageamento foi também investigado através do monitoramento da atividade das forrageiras durante períodos de 24 horas. A distribuição, a densidade e o tamanho da área de forrageamento dos ninhos foram investigados através do mapeamento repetido dos ninhos numa área de 144 m². Os resultados mostram que Blepharidatta sp. e B. conops compartilham alguns traços fundamentais da sua biologia como a arquitetura básica dos ninhos, construídos no solo e formados por túneis largos e algumas câmaras, a presença de um anel de carcaças ao redor do único orifício de entrada dos ninhos, a monoginia das colônias, a presença de uma cabeça fragmótica nas rainhas e um regime alimentar formado principalmente por formigas. Nesse sentido, Blepharidatta sp. e B. conops se demarcam claramente das espécies da floresta Amazônica (ex: B. brasiliensis) ou da Mata Atlântica que nidificam na serrapilheira, são poligínicas, e cujas rainhas não possuem cabeça fragmótica. Entretanto, importantes diferenças foram encontradas entre Blepharidatta sp. e B. conops, em particular na arquitetura dos ninhos (mais complexa e com tipos diferentes de câmara em Blepharidatta sp.) e no tamanho das colônias (maior em Blepharidatta sp.). Além do mais, Blepharidatta sp. difere de B. conops na localização da rainha e da prole nos ninhos, bem como nas dimensões do disco frontal das rainhas e no aspecto da cutícula desse disco. Duas hipóteses são formuladas e discutidas. Na primeira, a população de Blepharidatta da Reserva Particular do Patrimônio Natural Serra das Almas representaria uma nova espécie, possivelmente endémica do bioma da Caatinga. Na segunda, essa população representaria um extremo das variações fenotípicas observadas no conjunto de populações formando a espécie B. conops.
Abstract: Blepharidatta (Myrmicinae, Blepharidattini), an ant genus with a strictly Neotropical distribution, is formed by predatory species whose small colonies nest in soil or leaf-litter. With widely scattered populations, but high nest density in places where they occur, these ants are also noticeable for its close phylogenetic relationship with basal groups of Attini (fungus-growing ants), a fact which places Blepharidatta at the center of discussions and hypotheses on the origin and evolution of symbiosis between ants and fungi. Of the six recognized species, only two are formally described: B. brasiliensis (Amazon Rainforest) and B. conops (Cerrado). A new population (Blepharidatta sp.) was recently found in the Caatinga biome (a savanna-like formation of northeastern Brazil), in the “Reserva Particular do Patrimônio Natural Serra das Almas” (RPPNSA) (Crateús-State of Ceará). The aim of the study was to obtain information about the biology of this population, compare it with that available for other species, particularly B. conops, and discuss the taxonomic identity of this population. The work was carried out in the RPPNSA, in a wooded Caatinga area, where Blepharidatta sp. nests were excavated in order to describe their architecture, as well as to obtain information about the size and composition of the colonies. A detailed analysis of the carcasses ring found around nest openings was used to establish the diet of Blepharidatta sp. whose foraging activity pattern was also investigated by monitoring foragers’ activity during 24 hours periods. The distribution, density and foraging area size of nests were investigated by repeated mapping of nests found in an area of 144 m². The results showed that Blepharidatta sp. and B. conops share some key features of their biology like the basic architecture of their nests built in soil, with wide tunnels and some chambers, the presence of a ring of carcasses around the unique nest opening, monogyny, the presence of phragmotic head in queens and a diet consisting mainly of ants. Accordingly, Blepharidatta sp. and B. conops clearly differ from the Amazon or Atlantic Rainforest species (e.g. B. brasiliensis) that nest in leaf-litter, are polygynous, and whose queens have no phragmotic head. However, significant differences were found between Blepharidatta sp. and B. conops, in particular in the architecture of its nests (more complex and with different types of chambers in Blepharidatta sp.) and the size of the colonies (larger in Blepharidatta sp.). Moreover, Blepharidatta sp. differs from B. conops with respect to queen and brood location in the nests, as well as to the size of the queen frontal disk and the sculpture of the disk cuticle. Two hypotheses are proposed and discussed. In the first, the Blepharidatta population found in the “Reserva Particular do Patrimônio Natural Serra das Almas” would represent a new species, possibly endemic to the Caatinga biome. In the second, this population would represent one extreme in the phenotypic variations observed in all populations forming B. conops species.
Descrição: PEREIRA, Janaína Cruz. Estrutura colonial, padrão de forrageamento e distribuição espacial dos ninhos em uma população de Blepharidatta (formicidae, myrmicinae, blepharidattini) do bioma da caatinga, em Crateús, Ceará, Brasil. 2013. 115 f. Dissertação (Mestrado em ecologia e recursos naturais)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17145
Aparece nas coleções:DBIO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_dis_jcpereira.pdf5,12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.