Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17148
Título: Biogeoquímica de solos de manguezal do rio Jaguaribe (Brasil - CE) em resposta a bioturbação por caranguejos
Título em inglês: Biogeochemistry of mangrove soil of the river Jaguaribe (Brazil - EC) in response to bioturbation by crabs
Autor(es): Araújo Júnior, José Moacir de Carvalho
Orientador(es): Ferreira, Tiago Osório
Palavras-chave: Ecologia
Biogeoquímica do Ferro
Caranguejos
Ucides cordatus
Uca maracoani
Variação sazonal
Data do documento: 2010
Citação: ARAÚJO JÚNIOR, J. M. C. (2010)
Resumo: Os manguezais são ecossistemas costeiros tropicais com elevada biodiversidade, composta por árvores e arbustos com grande tolerância as águas salgadas ou salobras e por animais típicos dessas regiões. Dentre os representantes da fauna, os caranguejos destacam-se tanto por seu grande número de espécies quanto por sua importância ecológica e econômica. Esses crustáceos apresentam elevada densidade populacional e alta atividade de mobilização do solo, principalmente devido ao processo de formação de tocas, as quais proporcionam a oxigenação e drenagem do solo, alterando a dinâmica dos minerais no perfil vertical do mesmo. Da mesma forma, alterações temporais e variações sazonais acentuadas do regime de chuva, como ocorrem na região do semi-árido brasileiro, podem ocasionar oxidação da pirita devido a substituição de parte da água no solo por gás oxigênio durante a estação seca, com conseqüente aumento da liberação das frações de ferro a ela associada. Neste trabalho foi realizada a análise dos padrões físico-químicos e das concentrações de ferro ativo e ferro pirítico em solos de manguezais sob ação do caranguejo Uçá (Ucides cordatus), comparando os valores encontrados entre os períodos chuvoso e seco, assim como entre esta área com uma outra com atividade da espécie de caranguejo Uca maracoani. Foram encontradas significativas variações nas formas geoquímicas do Fe nos solos da área com U. cordadus entre as estações seca e chuvosa, assim como quando comparada com a área com U. maracoani. Os resultados encontrados demonstram os efeitos distintos da variação sazonal e de caranguejos sobre a biogeoquímica do Ferro em manguezais do semi-árido brasileiro, ressaltando a necessidade de mais estudos nessas áreas afim de poder realizar futuramente comparações.
Abstract: Mangroves are tropical coastal ecosystems with high biodiversity, consisting of trees and shrubs with high tolerance to salt, and animals typically residents of those regions. Among these, crabs demonstrate a great ecological and economic importance. These crustaceans have a high population density and high activity of soil mobilization, mainly due to the formation of burrows, which provide oxygenation and soil drainage, changing the dynamics of minerals in the vertical profile. Likewise, climate changes and seasonal marked variations of rainfall regime, as occurring in the semi-arid areas, can cause oxidation of pyrite due to replacement of the water in the soil for oxygen gas during the dry season, with a consequent increase in release fraction of iron associated with it. In our study, the analysis of physical-chemical standards and concentrations of active iron and pyritic iron in soils under the action of mangrove crab (Ucides cordatus), comparing the values found between the rainy and dry seasons, and between this area with another area under the activity of the crab specie Uca maracoani. We found significant variations in the geochemical forms of Fe in soils of the area with U. cordadus between the dry and rainy seasons, as well when it was compared to the area with U. maracoani. The results demonstrate the distinct effects of seasonal variation and representatives of the fauna on the biogeochemistry of iron in the mangroves of the semi-arid region, highlighting the need for further studies in these areas in order to make future comparisons.
Descrição: ARAÚJO JÚNIOR, José Moacir de Carvalho. Biogeoquímica de solos de manguezal do rio Jaguaribe (Brasil - CE) em resposta a bioturbação por caranguejos. 2010. 89 f. Dissertação (Mestrado em ecologia e recursos naturais)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17148
Aparece nas coleções:DBIO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_jmcaraujojunior.pdf1,55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.