Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17180
Título: Três leituras da cidade: críticos literários, historiadores e cronistas
Autor(es): SOUSA, Fábio Gutemberg Ramos Bezerra de
Palavras-chave: Cidade
História
Literatura
Data do documento: 2001
Editor: Trajetos Revista de História UFC
Citação: SOUSA, F. G. R. B. (2001)
Resumo: Neste artigo, discuto diferentes formas que historiadores, críticos literários e literatos utilizam para adentrar os meandros de duas metrópoles brasileiras, Rio de Janeiro e São Paulo. Chamo atenção para os caminhos que seguem e para as singularidades dos olhares e imagens das cidades com que nos deparamos ao ler Madame Pommery, de Hilário Tácito, Cidade Febril, de Sidney Chalhoub, e João do Rio - vielas do vício, ruas da graça, de Renato Cordeiro Gomes, e como o diálogo com a crítica literária e a literatura podem abrir novas perspectivas para os historiadores.
Abstract: This article discusses methodologies that historians, literary critics and writers use to get into the heart of two Brazilian cities: Rio de Janeiro and São Paulo. Ir calls special attention to the paths followed and the specificity of images and gazes presented by Hilário Tácitos's Madame Pormmery, Sidney Chalhoub's Cidade Febril, and Renatos Cordeiro Gomes's João do Rio - vielas do vício, ruas da graça. The article is also a proposal for a closer dialogue between history, literary criticism and literature.
Descrição: SOUSA, Fábio Gutemberg Ramos Bezerra de. Três leituras da cidade: críticos literários, historiadores e cronistas. Trajetos. Revista de História UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, p. 61-83, 2001.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17180
ISSN: 1676 - 3033
Aparece nas coleções:DHIS - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2001_art_fgrbsousa.pdf9,27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.