Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17221
Título: Modelo de avaliação do desempenho ambiental de inovações tecnológicas agroindustriais, considerando conceito de ciclo de vida e a vulnerabilidade ambiental: AMBITEC - ciclo de vida
Título em inglês: Environmental performance model for the evaluation of agro-industrial technological innovations, considering the life cycle concept and environmental vulnerability: AMBITEC - ciclo de vida
Autor(es): Figueiredo, Maria Cléa Brito de
Orientador(es): Mota, Francisco Suetônio Bastos
Palavras-chave: Saneamento
Agroindustria
Inovação
Inovações tecnológicas
Data do documento: 17-Dez-2008
Citação: FIGUEIREDO, M. C. B. (2008)
Resumo: Inovações agroindustriais têm contribuído para uma maior oferta de alimentos e impulsionado o desenvolvimento econômico no Brasil e em outros países. Entretanto, a percepção de que o desenvolvimento econômico depende da conservação ambiental e de uma sociedade educada, sadia e participativa para que seja sustentável no longo prazo, conclama o uso de ferramentas de avaliação ambiental no processo de inovação. Esse trabalho busca contribuir com o desenvolvimento tecnológico agroindustrial sustentável, oferecendo um modelo de avaliação do desempenho ambiental de inovações agroindustriais que considera o conceito do ciclo de vida e a vulnerabilidade ambiental das regiões onde as inovações são inseridas: modelo Ambitec-Ciclo de Vida. Esse modelo tem como referência o Sistema Ambitec-Agro de avaliação ambiental de tecnologias agroindustriais, atualmente adotado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), que avalia uma inovação em comparação à outra tecnologia existente tendo como escopo de estudo a unidade produtiva usuária da tecnologia. Esse Sistema foi expandido com o auxílio da análise multicritério e da série de normas ISO 14040 relativas à análise de ciclo de vida, para contemplar outras etapas do ciclo de vida de inovações agroindustriais, quais sejam: produção da matéria prima ou descarte do resíduo utilizado como matéria-prima, produção, uso e descarte final do produto. Em cada etapa, avalia-se também a vulnerabilidade das bacias hidrográficas, onde cada unidade produtiva ou de descarte está localizada. O estudo da vulnerabilidade se refere às questões ambientais relacionadas à agroindústria e que são importantes no âmbito de bacias, quais sejam: perda da biodiversidade, erosão, compactação, salinização e sodificação do solo, acidificação do solo, contaminação ambiental por agrotóxicos e por resíduos sólidos, desertificação, escassez e poluição hídrica. O estudo da vulnerabilidade gera um índice para cada bacia que entra na avaliação de desempenho de inovações como um fator de ponderação dos indicadores de desempenho relacionados às pressões com potencial de causar impacto em bacias hidrográficas. O modelo foi estruturado em planilhas Excel para facilitar a entrada de dados e geração de resultados em gráficos e tabelas. A análise de sensibilidade do modelo mostra que mudanças em cada um dos indicadores utilizados acarretam modificações no índice final de desempenho, mas que mudanças maiores no índice final devido a alterações no valor de um indicador podem ocorrer quando a posição da inovação em relação à tecnologia existente de comparação é invertida, tornando-a melhor ou pior em relação à outra, de acordo com o tipo de indicador. O modelo foi aplicado na avaliação do produto “substrato de coco verde” (SCV) desenvolvido pela Embrapa Agroindústria Tropical, em comparação ao produto já comercializado “substrato de coco seco” (SCS), avaliando-se o desempenho ambiental desses produtos na produção de rosas da variedade Carola. Observou-se que, considerando os valores médios, o desempenho do SCV foi superior ao do SCS em duas etapas do ciclo de vida (descarte de casca de coco e uso na produção de mudas) e inferior nas demais, revelando que melhorias no processo de produção desse substrato precisam ser adotadas para que seu desempenho possa sobrepujar o do SCS. Os resultados da aplicação do modelo apontam para a importância de avaliar o desempenho de uma inovação ao longo do seu ciclo de vida, para que os benefícios oriundos da sua aplicação possam ser observados além do local onde é utilizada.
Abstract: Agro-industrial technological innovations have met the growing food demand and sprung economic development in Brazil and in other parts of the world. However, the perception that economic development depends on environmental conservation and on an educated, healthy and participative society to be sustainable in the long run calls for the use of environmental evaluation tools in the innovation process. This work aims to contribute to the sustainable development of agro-industrial innovations, presenting the Ambitec-Life Cycle, a model that evaluates the environmental performance of agro-industrial innovations, considering the life cycle concept and the vulnerability of the watersheds where each phase of a technology life cycle occurs. The proposed model took as initial reference the Ambitec-Agro System, currently adopted by the Brazilian Agriculture Research Corporation (EMBRAPA), in the evaluation of its innovations. The Ambitec-Agro evaluates the performance of an innovation in comparison with an existing technology, focusing the analysis on the innovation-adopting establishment scale. The multicriteria analysis and the set of rules ISO 14.040, related to life cycle analysis, were used to expand the scope of the Ambitec-Agro System, introducing in the performance evaluation other phases of an innovation life cycle: raw material production or waste disposal (in case the technology causes waste disposal instead of its use as raw material), technology production, technology use and its final disposal. In each life cycle phase of an innovation, the environmental vulnerability of the watersheds where the production units are located is also evaluated. The environmental vulnerability refers to the issues currently related to agro-industrial activities that can cause impact at the watershed level, which are: loss of biodiversity, soil erosion, soil compaction, soil salinization and sodification, desertification, water scarcity and water pollution. The vulnerability analysis generates an index to each watershed that enters at a technology performance evaluation as a weight to those performance indicators that represent sources of pressure and potential impact at the watershed scale. The Ambitec-Life Cycle was implemented in Excel spreadsheets in order to facilitate data input and results generation in tables and graphics formats. The sensitivity analysis of the model shows that change in the value of each indicator contributes to change in the final environmental performance index. However, a change in the indicator value can lead to higher change in the final performance index when this change inverts the position of an innovation in relation to the compared technology, turning an innovation indicator value higher or smaller than the comparing technology indicator value. The model was applied in the evaluation of the innovation “immature coconut substrate (ICS)”, developed by Embrapa Tropical Agroindustry, as compared to the existing substitute technology “mature coconut substrate (MCS)” in rose production of the Carola variety. Considering indicators’ average values, the ICS environmental performance was higher than the MCS performance in the phases of raw material disposal and use of substrate in rose seedling production and lower in the phases of substrate production, substrate use in rose production and substrate final disposal, revealing that changes in the production process must be developed and implemented in order to improve ICS final results. This environmental evaluation reinforced the importance of taking into account all the phases of a technology life cycle to compare its performance against its potential substitutes, in order to identify opportunities for improvements that benefits its entire life cycle.
Descrição: FIGUEIREDO, M. C. B. Modelo de avaliação do desempenho ambiental de inovações tecnológicas agroindustriais, considerando conceito de ciclo de vida e a vulnerabilidade ambiental: AMBITEC - ciclo de vida. 2008. 424 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil: Saneamento Ambiental) – Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17221
Aparece nas coleções:DEHA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_tese_mcbfigueiredo.pdf3,62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.