Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17373
Título: Produtividade da roseira sob diferentes níveis de irrigação, volumes de substrato e número de drenos por vaso
Título em inglês: Cultivation of roses under different irrigation levels,volumes of substratum and smaller number for vase
Autor(es): Alves, Alexandre Maia
Orientador(es): Viana, Thales Vinícius de Araújo
Palavras-chave: Ciências Agrarias
rosas sp, tanque Classe “A”, adensamento, ambiente protegido
Roses sp, tank Class "A", increase of population, protected environment
Data do documento: 2006
Citação: ALVES, A. M. (2006)
Resumo: O cultivo de rosas (rosa sp). caracteriza-se pela sua elevada rentabilidade, em comparação com cultivos tradicionais, entretanto, o manejo e a pós-colheita exigem do produtor conhecimento técnico aprimorado. Por sua vez, diversas técnicas empregadas no manejo na cultura tem se caracterizado pelo seu empirismo, necessitando-se de estudos. Com o objetivo de apresentar sugestões aos produtores para um manejo hídrico, volume de substrato e número de drenos adequados por vaso, elaborou-se este trabalho por meio de dois experimentos nos quais foram analisados os efeitos desses fatores sobre a produtividade da roseira, em ambiente protegido. Os experimentos foram conduzidos na Empresa Reijers, no município de São Benedito-CE. No primeiro, com delineamento experimental em blocos ao acaso, utilizaram-se cinco tratamentos (níveis de irrigação correspondentes a 60%, 80%, 100%, 120% e 140% da evaporação medida no tanque classe “A”, ECA) e com quatro repetições. Como conclusões obtiveram-se: a utilização do tanque Classe “A” no manejo de irrigação de rosas é viável para o produtor, pois possibilita a obtenção de elevadas produtividades; a aplicação de lâminas elevadas pelos produtores reduz o número de hastes de 50, 60cm e total por vaso. No segundo, com delineamento experimental fatorial 3 x 2, analisou-se os efeitos de três volumes de substrato (3, 4 e 6 litros por planta) e de duas quantidades de drenos por vaso (1 e 8) sobre o número de hastes por vaso da roseira, em ambiente protegido. Obtiveram-se as seguintes conclusões: os menores volumes de substrato por planta proporcionam um maior número de hastes por vaso, mas com predomínio de hastes de menor valor comercial. Já a utilização de maiores volumes de substrato por planta pelo produtor resulta em um menor número de hastes por vaso, mas em um maior número de hastes de maior valor comercial. A utilização pelo produtor de vasos com um maior número de drenos reduz o número total de hastes por vaso. Para uma maior produção de hastes em vasos de 12 L, o produtor de roseira deve plantar três plantas (4 litros de substrato por planta) em vasos com um dreno.
Abstract: The cultivation of roses (roses sp) is characterized by its high profitability, in comparison with traditional cultivations, however, the handling and the powder-crop demand from the producer perfect technical knowledge. For its time, several employed techniques in the handling in the culture have if characterized by its empiricism, being needed studies. With the objective of presenting suggestions to the producers for a handling hydric, substratum volume and number of appropriate drains for vase adapted, this work was elaborated through two experiments where the effects of those factors were analyzed upon the productivity of the rosebush, in a protected atmosphere. The experiments were conducted in the Reijers Company, in the municipal district of São Benedito-CE. In the first experiment, using experimental maping in blocks at random, five techniques were used (irrigation levels corresponding to 60%, 80%, 100%, 120% and 140% of the evaporation measured in the tank class "A", ECA), all processes were conducted four times. The conclusions were obtained: the use of the tank Class "A" in the handling of irrigation of roses is viable for the producer, because it makes possible the obtaining high productivities; the application of higher volumes of water by the producers reduces the number of stems of 50cm, 60cm and the total production per vase. In the second experiment, using factorial experimental maping 3 x 2, where were analyzed the effects of three substratum volumes (3, 4 and 6 liters for plant) and of two types of vases with 1 and 8 drains, over the number of stems per vase of the rosebush, in a protected atmosphere. The following conclusions were obtained: the smallest substratum volumes for plant provide a larger number of stems per vase, but with prevalence of stems of smaller commercial value. On the contrary, the use of larger substratum volumes per plant by for the producer results in a smaller number of stems per vase, but in a larger number of stems of larger commercial value. The use of vases with a larger number of drain by producer, reduces the total number of stems for vase. For a larger production of stems in vases of 12 L, the producer of rosebushes should plant three plants (4 liters of substratum for plant) in vases with a single drain
Descrição: ALVES, Alexandre Maia. Produtividade da roseira sob diferentes níveis de irrigação, volumes de substrato e número de drenos por vaso. 2006. 54 f. : Dissertação (mestrado) -Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Engenharia Agrícola, Curso de Mestrado em Agronomia, Fortaleza-CE, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17373
Aparece nas coleções:PPGENA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_dis_amalves.pdf14,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.