Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1746
Título: Relato de mães sobre o diálogo acerca da saúde sexual e reprodutiva com suas filhas adolescentes
Título em inglês: Report on dialogue of mothers about sexual and reproductive health with their adolescent daughters
Autor(es): Gubert, Fabiane do Amaral
Orientador(es): Vieira , Neiva Francenely Cunha
Palavras-chave: Saúde Sexual e Reprodutiva
Saúde da Mulher
Relações Familiares
Data do documento: 2008
Citação: GUBERT, F. A. (2008)
Resumo: A saúde sexual e reprodutiva é fundamental na formação de um adulto saudável e, nesta trajetória, a família deve promover a comunicação/diálogo entre seus integrantes sobre essa temática; no entanto a responsabilidade é concentrada na mãe que, somada às especificidades do ciclo vital, pode desenvolver processos comunicativos fortalecidos ou conturbados. Além das vulnerabilidades sociais vivenciadas pelas mulheres, as estatísticas na área da saúde evidenciam a crescente feminização do HIV/aids e aumento dos casos de gravidez precoce, sobretudo nas mulheres mais pobres, jovens e com menor acesso a medidas assistenciais e de Promoção à Saúde. A ambigüidade das mães quanto ao seu papel na orientação dos filhos, aliada às características da adolescência, pode dificultar a comunicação efetiva sobre sexo, sexualidade e contracepção. Objetivo: conhecer, com base na vivência com mães de adolescentes, suas opiniões e experiências acerca de temas ligados a sexo, sexualidade e reprodução, dialogados entre mães e filhas no contexto familiar. Metodologia: Estudo qualitativo, fundamentado na Teoria da Diversidade e Universalidade do Cuidado, de autoria de Madeleine Leininger. Realizou-se o estudo com um grupo de sete mulheres, moradoras do Bairro Pirambu em Fortaleza-CE. A população foi definida por mães com filhas adolescentes; integrantes da ONG ACARTES. A coleta de informações seguiu o Modelo O-P-R (Observação-Participação-Reflexão) proposto por Leininger, entrevista semi-estruturada e encontros com o grupo, abordando as fases de desenvolvimento das filhas: nascimento, infância, puberdade e adolescência. O projeto foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará –UFC, sob protocolo nº 17/08. Resultados: A faixa etária das mães variou entre 30 e 46 anos. Ao observar o contexto situacional das informantes, percebe-se que as questões ligadas aos fatores sociais e culturais contribuem para a visão da sexualidade que as mulheres possuem e dificultam o diálogo com suas filhas. Quando recordam as experiências das mães na puberdade e adolescência, sentimentos como medo e vergonha são relatados. Sobre a argumentação com suas filhas, utilizam o tema gravidez, relacionando a futuras barreiras no desenvolvimento social e profissional destas. Em relação às DST, essas são pouco discutidas como argumento de prevenção, e apontadas numa perspectiva de risco à vida, porém não esclarecendo muito sobre sinais e sintomas, o que dificulta a visão dos adolescentes ante a questão preventiva. A TV é vista como espaço que propicia a argumentação e negociação. Nas falas, percebe-se a reprodução das relações de gênero: para três informantes, as filhas irão aprender sobre sexo e sexualidade quando tiverem um companheiro, principalmente por meio do matrimônio. Dentre os discursos, a questão religiosa foi citada como um meio de influenciar no modo de viver a sexualidade e retardar o inicio da vida sexual. Outro fator é relativo à falta de motivação da família ou da comunidade. Conclusão: Assim, a intervenção da enfermeira como integrante da equipe de saúde da família pode contribuir para a melhoria da auto-estima e percepção do mundo de mulheres; ou seja, mediante a sistematização de um cuidado sensível às reais necessidades de mães e filhas, pode-se fomentar estratégias que contribuam para o “empoderamento”, incentivando as mulheres a um maior grau de autonomia e poder de decisão perante as questões sexuais e reprodutivas. Mesmo que muitas vezes todas as vulnerabilidades não possam ser de todo eliminadas e as necessidades superadas na comunidade, as participantes reconhecem a necessidade de aprimorar ou iniciar o diálogo junto às filhas adolescentes. Esse sentimento é importante, visto que o reconhecimento e a compreensão sobre o contexto no qual estão inseridas podem nortear e dar mais resolubilidade às ações de promoção à saúde neste contexto
Abstract: Qualitative study having as subject, the communication between mothers and adolescent daughters in the family context. Objectives 1. Know, based on experience with mothers of adolescents, their views and experiences on issues related to gender, sexuality and reproduction, the dialogue between mothers and daughters. 2. Identify the mothers´ difficulties/ potentialities, with support in their lived experiences.3. Discover the processes of communication between mothers and daughters, made collectively through dialogue, negotiation and argumentation.4. Propose the practice of Health Education as a mediator of communication between mothers and daughters in the family context. Methodology: The social agents of the research were seven mothers of female adolescents, participants from non-governmental organization Acartes, residents in the District of Pirambu in Fortaleza-CE. The theoretical framework used was the Theory of Diversity and Universality of the Care of Madeleine Leininger. Data collection followed the model Observation-Participation Reflection, proposed by Leininger; semi-structured interviews and eleven meetings with the group, addressing the stages of development of the daughters: birth, childhood, puberty and adolescence. The project was submitted and approved by the Ethics Committee of the UFC under Protocol No 17/08. Results: social and cultural factors in the community contribute to the vision of sexuality of women and make difficult the dialogue with their daughters. The early pregnancy is a factor in their story of life, and when they project this fact to their daughters, the pregnancy has already occurred, or report that their daughters are likely to become pregnant early. That experience, the fruit of social development, creates barriers, which, alone, women can not overcome, and what happens is the continuation of a cycle in which the relationship of non-dialogue between mother and daughter are reproduced over the generations. In this reality, many times women, placed in a particular cultural background, have little or no degree of motivation of the family or community. When they remember their experiences of adolescence, feelings such as fear and shame are reported in adulthood and relate these feelings as still present in their lives. In relation to dialogue with their daughters, the argument is used by the pregnancy issue, linking it to the future of these barriers in life. For STD, are little discussed as an argument for prevention, not on explaining signs and symptoms, making the vision of adolescents at the preventive issue. The TV is seen as an area that provides the reasoning and negotiation. Conclusions: The study may prompt a renewed vision in the field of sexual and reproductive health in the family, which considers the relational dimension of sexuality, sex and reproduction, aiming to contribute to the promotion of the dialogue between mother and daughter. The intervention of the nurse as part of the team of Health of the Family through the Health Education helps to improve self-esteem and perception of the women´s world, encouraging them to a greater degree of autonomy and power to decide about questions related to sexuality. The reflection of the experiences through the memories of the life cycle can encourage them to think about new projects for their lives and shows that even with difficulties, the dialogue between mothers and daughters can occur, whereas it is never too late to learn
Descrição: GUBERT, Fabiane do Amaral. Relato de mães sobre o diálogo acerca da saúde sexual e reprodutiva com suas filhas adolescentes. 2008. 131 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1746
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_fagubert.pdf1,89 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.