Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17528
Título: O corpo sem morada: a doença psicossomática como expressão do desfundamento da pessoa humana na sociedade contemporânea
Autor(es): MAIA, Maria Vitória Mamede
PINHEIRO, Nadja Nara Barbosa
Palavras-chave: Psicossomâtica
Contemporaneidade
Desenvolvimento emocional
Corporeidade
Winnicott, Bauman
Data do documento: 2010
Editor: Revista de Psicologia
Citação: MAIA, M. V. M.; PINHEIRO, N. N. B. (2010)
Resumo: O texto pretende promover uma reflexão sobre as possibilidades encontradas, na contemporaneidade, para que o corpo possa vir a se constituir como expressividade do Ser. Para tal problematiza as relações estabelecidas entre a corporeidade e o cenário fluido da contemporaneidade. Inicia-se a partir das contribuições de Bauman no deslindamento das condições categoriais que definem o atual espaço histórico-social como sendo organizado pelas vertentes do tempo fluido, dos laços sociais frágeis, da individualidade e do hedonismo massificantes, que comportam uma inserção corporal fragmentada e sem referenciais coletivos. As implicações desse cenário sobre a vivência corporal são tematizadas tomando como articulador principal a perspectiva winnicottiana sobre o desenvolvimento emocional do Ser humano para nos indagarmos quais seriam as possibilidades encontradas pelo Corpo de vir a se constituir como um lugar de morada para o Self, fundando o abrigo necessário para nossa sobrevivência psicossomática.
Abstract: The present paper aims to promote a reflection on the possibilities found by body in order to be an expression of being at present times. The relationship between body and contemporary world is taken into consideration. First it presents Baunan’s theory on contemporary social space, stressing fluid times, fragile social links and individuality which fund a fragmented body with no group references. The impact of this scene on body’s experience is questioned in relation to Winnicott’s theory on emotional development to inquire if there is any possibility that body came to be a Self place able to sustain our psychosomatic survival.
Descrição: MAIA, Maria Vitória Mamede; PINHEIRO, Nadja Nara Barbosa. O corpo sem morada: a doença psicossomática como expressão do desfundamento da pessoa humana na sociedade contemporânea. Revista de Psicologia, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 177-187, jul./dez. 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17528
ISSN: 2179-1740 (online)
0102-1222 (impresso)
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_art_mvmmaiannbpinheiro.pdf308,34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.