Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17537
Título: Roteiro de viagem ao país de Lacan
Autor(es): FONTENELE, Laéria Bezerra
Palavras-chave: Psicologia contemporânea
Lacan
Roteiro de viagem
Data do documento: 2011
Editor: Revista de Psicologia
Citação: FONTENELE, L. B. (2011)
Resumo: Grande leitor e crítico da cultura de seu tempo e um dos nomes de maior destaque da psicanálise contemporânea, Slavoj Žižek desfaz a fábula segundo a qual ler Lacan é um trabalho árduo e difícil que seria apenas privilégio dos especialistas em psicanálise e, com isso, brinda o seu leitor com um envolvente passeio pelo país de Lacan. De origem eslovena, e quase eleito presidente de seu país, Slavoj Žižek é autor de diversos livros - dentre os quais os instigantes ensaios “Hegel, o mais sublime dos histéricos” e “Eles não sabem o que dizem” -, a maioria publicada em por volta de trinta idiomas. É ele reconhecido como sendo um profundo conhecedor de Hegel e Karl Marx; apaixonado leitor de Sigmund Freud e de Jacques Lacan; crítico contundente das ideologias totalitárias, espírito cultivado por sua filia às múltiplas artes – sendo, inclusive, especialista na cinematografia de Alfred Hitchcock. Os traços de sua erudição e sensibilidade para com as artes, se refletem e particularizam, também, o seu estilo de escrever, o qual encontra-se muito bem representado no modo como urdiu esse seu novo livro...
Descrição: FONTENELE, Laéria Bezerra. Resenha. Roteiro de viagem ao país de Lacan. Revista de Psicologia, Fortaleza, v. 2, n. 1, p. 152-153, jan./jun. 2011. Resenha: Como ler Lacan. ZIŽEK, Slavoj, ZAHAR, 2010, 160 p.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17537
ISSN: 2179-1740 (online)
0102-1222 (impresso)
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_art_lbfontenele.pdf239,04 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.