Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17569
Título: Brincadeira e educação: considerações a partir da perspectiva histórico-cultural
Autor(es): BARROS, João Paulo Pereira
PINHEIRO, Francisco Pablo Huascar Aragão
Palavras-chave: Brincadeira
Educação
Teoria histórico-cultural
Data do documento: 2012
Editor: Revista de Psicologia
Citação: BARROS, J. P. P.; PINHEIRO, F. P. H. A. (2012)
Resumo: O artigo visa discutir a função psicológica da brincadeira para o desenvolvimento infantil, tendo em vista seu papel no contexto escolar. Discute-se o jogo protagonizado, no qual a criança subordina suas ações à regras de papéis sociais. Admite-se o desenvolvimento infantil como um processo histórico-cultural. Assume-se o caráter semiótico da cultura, de modo que as interações sociais e o processo de mediação simbólica são essenciais para a constituição do sujeito, destacando-se o conceito de Zona de Desenvolvimento Proximal. A partir deste cenário, discute-se a origem e a função da brincadeira. Tomando a perspectiva histórico-cultural soviética, tem-se que a brincadeira pretende, no nível imaginário, realizar necessidades impossíveis de se efetivarem imediatamente. No que tange ao funcionamento, a brincadeira está implicada com regras e possibilita a criança ampliar suas possibilidades de abstração e de auto-regulação do comportamento. Aponta-se a necessidade de aumentar a interlocução entre a Psicologia e a Educação, pois o tema da brincadeira interessa aos dois campos de saber, considerando-se profícuo aprofundar o enlace entre as questões teóricas trazidas pelo primeiro e a dimensão da lida cotidiana com os brincantes com a qual se depara o segundo.
Abstract: The paper discusses the psychological function of play in child development, in view of its role in the school context. The role play is discussed, in which the child guides his actions based on the rules of social roles. The development is understood as historical and cultural. The article claims the semiotic nature of the culture, so that social interactions and symbolic mediation are essential to the constitution of the subject, highlighting the concept of Zone of Proximal Development. From this point of view, the origin and the function of the play are discussed. According to soviet cultural-historical theory, the game aims to carry out needs that are impossible immediately. About its function, the play’s ordinated by rules and allows the child to expand their possibilities of abstraction and self-regulatory behavior. The need of expand the dialogue between Psychology and Education is pointed, because the theme of play concerns both fields of knowledge. It is understood that is fruitful to increase the links between the theoretical questions raised by Psychology and the handling routine with children who play faced by Education.
Descrição: BARROS, João Paulo Pereira; PINHEIRO, Francisco Pablo Huascar Aragão. Brincadeira e educação: considerações a partir da perspectiva histórico-cultural. Revista de Psicologia, Fortaleza, v. 3, n. 1, p. 68-79, jan./jun. 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17569
ISSN: 2179-1740(online)
0102-1222(impresso)
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_art_jppbarrosfphapinheiro.pdf332,84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.