Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1768
Título: Influência do fator V de Leiden e da mutação g20210a no gene da protrombina no desenvolvimento de eventos trombóticos no município de Fortaleza
Título em inglês: Influence of factor v leiden and prothrombin g20210a mutation gene in the development of thrombosis at Fortaleza city
Autor(es): Moreira, Analice Marques
Orientador(es): Rabenhorst , Silvia Helena Barem
Palavras-chave: Trombose
Protrombina
Data do documento: 2008
Citação: MOREIRA, A. M. (2008)
Resumo: RESUMO As doenças trombóticas constituem um sério problema de saúde pública. Diversas desordens hereditárias e ambientais, que afetam o sistema fisiológico anticoagulante, estão atualmente estabelecidas como fatores de risco para a ocorrência do evento trombótico. Dentre os fatores hereditários, as mutações G1691A do gene do fator V e G20210A do gene da protrombina são os mais freqüentes. A associação entre estas alterações genéticas e a ocorrência de eventos trombóticos desencadeou o desenvolvimento de diversas pesquisas. Neste estudo, 189 pacientes portadores de eventos trombóticos, atendidos no ambulatório de Hematologia do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará - HEMOCE/SESA/UFC, foram analisados para a detecção da presença das mutações G1691A do gene do fator V e G20210A do gene da protrombina. O grupo controle consistiu de 349 voluntários. A freqüência encontrada na população controle foi de 2% (7/349) para a mutação do fator V e 1,7% (6/349) para a mutação da protrombina, enquanto que nos pacientes trombofílicos a freqüência destas mutações foi de 9% (17/189) e 2,1% (4/349), respectivamente. Dentre os fatores hereditários, apenas a mutação do fator V foi significante (p<0,001). Considerando os fatores ambientais de risco, o tabaco, idade > 40 anos e sexo feminino apresentaram significância estatística (p<0,001). Os riscos foram estimados em análises pareadas e não pareadas para o fator V de Leiden (4,8; 5,3; 9,8), tabaco (17,6; 14,9; 33,3), idade idade > 40 anos (2) e sexo feminino (3,7 e 4,1). Os fatores de risco para eventos trombóticos no Ceará foram tabagismo, idade > 40 anos, sexo feminino, e a mutação G1691A do fator V.foram associados com o desenvolvimento de trombose no estado do Ceará.
Abstract: Thrombotic diseases are a serious problem for public health. Several hereditary and environmental factors, that affect physiological anticoagulant system, have been nowadays well established as risk factors for thrombosis. Among hereditary factor V Leiden and prothrombin G20210A mutation are the most frequents. The association between several modifications on factor V gene and prothrombin gene in the development of thrombotic events has brought about future searches. In this study, 189 patients with thrombosis attended at the Hematology and Hemoterapy Center of Ceará state –HEMOCE/ Brazil, were analyzed to find out the presence of factor V Leiden and prothrombin G20210A mutation The control group was made up 349 healthy volunteers. In this study, the frequency found of factor V Leiden the control population was of 2% (7/349) and in the patients was 9% (17/189) while the frequency found of prothrombin G20210A mutation the control population was of 1,7% (6/349) and in the patients was 2,1% (4/189). Among hereditary factors only factor V Leiden was significant statistic (p<0,001). Among environmental factors studied, tabagism, age > 40 anos and femele were significant statistic (p<0,001). The ODDS RATIO of the risk factors with significant statistic were factor V de Leiden (4,8; 5,3; 9,8), tabaco (17,6; 14,9; 33,3), age > 40 years old (2) and female (3,7 e 4,1). Our results demonstrate that factor V Leiden, tabagism, age > 40 years old and female were associated with development trombosis in Ceará.
Descrição: MOREIRA, Analice Marques. Influência do fator V de Leiden e da mutação g20210a no gene da protrombina no desenvolvimento de eventos trombóticos no município de Fortaleza. 2008. 104 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1768
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_ammoreira.pdf585,91 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.