Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1775
Título: O uso da membrana semipermeável como proteção da pele do recém-nascido prematuro
Título em inglês: Application of semipermeable membrane like protection for the skin of the premature newborn baby
Autor(es): Gurgel, Eloah de Paula Pessoa
Orientador(es): Caetano , Joselany Afio
Palavras-chave: Recém-Nascido
Doenças do Prematuro
Data do documento: 2008
Citação: GURGEL, E. P. P. (2008)
Resumo: O atendimento ao recém-nascido na unidade de terapia intensiva requer conhecimentos teórico-práticos no cuidado com a pele, tendo em vista que vários procedimentos levam à quebra desta barreira protetora e podem causar feridas severas. Além disso, é necessário favorecer sua maturidade em recém-nascidos prematuros. Diante disso, o estudo objetivou investigar a eficiência do uso da membrana semipermeável como recurso tecnológico a ser utilizado na pele do RNPT para redução das perdas de água transepidérmica e dos distúrbios hidroeletrolíticos. Estudo experimental, tipo ensaio clinico randomizado, realizado no período de março a agosto de 2008, na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), da Maternidade Escola Assis Chateaubriand – MEAC, na cidade de Fortaleza-Ceará. A amostra foi constituída de 42 RNPTs que atenderam aos seguintes critérios de inclusão: ter peso ≤ 1.500 gramas e idade gestacional ≤ 32 semanas; permanecer na unidade durante pelo menos sete dias; não apresentar malformações graves que afetassem a integridade da pele; e o consentimento dado pelos pais e/ou responsáveis pelos RNs. As variáveis do estudo foram peso, balanço hídrico, densidade urinária, controle da glicemia, dosagem do sódio e a cota hídrica diária. Com os dados compilados no Excel e a análise estatística no programa SPSS. O nível de significância adotado no estudo foi 5% e os dados foram apresentados em tabelas e quadros. Todas as recomendações éticas foram seguidas durante as etapas da pesquisa. Todos os RNPTs foram admitidos do Centro Obstétrico e os diagnósticos médicos principais foram: prematuridade, síndrome do desconforto respiratório e doença da membrana hialina. Os RNPTs do GI e GC permaneceram em incubadora de parede dupla (100%), sob ventilação mecânica (95,2%) e (100%), em uso de hidratação venosa por acesso central (81%) e (100%), comumente, faziam uso de antibioticoterapia, nutrição parenteral (71,4%,) e (95,2%), alimentação enteral (81%) e (61,9%), fototerapia (71,4%) e (66,7%) respectivamente. Em relação ao peso pode-se constatar que grupo de intervenção (GI) ocorreu um decréscimo do peso de 20g diário e o grupo controle (GC), o decréscimo de peso foi de 18g. Quanto à diurese, os dados mostraram que a regressão é estatisticamente significativa. Quanto à glicemia evidenciou-se que o GC teve 4,4 vezes mais episódios de hiperglicemia do que o GI. Os resultados em relação à cota hídrica nos mostraram uma regressão de 7,220 para o GI, enquanto que para o GC foi de 6,094. O que se pôde observar em relação aos resultados da densidade urinaria foi que o GI teve ligeiro decréscimo de apenas 0,777, enquanto que no GC houve aumento, a cada dia, de 22,892, ou seja, este grupo apresentou maior densidade urinária do que o GI. Em relação ao sódio mostrou que o GI teve regressão em torno de 0,603, enquanto o GC apresentou regressão de 1,835. Podemos constatar que os RNs do GC tiveram 3,0 vezes mais chances de ter hipernatremia que os RNs do GI no decorrer dos sete dias. Podemos constatar que, no decurso de aplicação da membrana semipermeável, os RNPTs do GI tiveram uma diminuição de níveis de sódio e de exigências fluidas diárias, como também apresentaram menores episódios de hiperglicemia e a densidade urinária foi mantida dentro dos padrões de normalidade. A membrana semipermeável é, de fato, um recurso terapêutico eficaz para minimizar as perdas de água transepidérmicas nos RNPTs.
Abstract: Care delivery to newborn infants at the intensive care unit demands theoretical-practical knowledge on skin care, as different procedures lead to the breaking of this protective barrier and can cause severe injuries. Moreover, skin maturity needs to be stimulated in premature infants. Thus, this study aimed to examine the efficiency of the semipermeable membrane as a technological resource for use on premature newborn infants’ (PMNI) skin to reduce transepidermal water loss and electrolyte disorders. This experimental study is a randomized clinical trial and was carried out at the Neonatal Intensive Care Unit (NICU) of the Teaching Maternity Assis Chateaubriand – MEAC in Fortaleza-Ceará, Brazil, between March and August 2008. The sample included 42 PMNI who complied with the following inclusion criteria: birth weight ≤ 1,500 grams and gestational age ≤ 32 weeks; permanence of at least seven days at the unit; no severe malformations that affected skin integrity; and the consent of parents and/or persons responsible for the infants. The study variables were weight, water balance, urine density, glucose control, sodium dosage and daily water quota. The data were compiled in Excel and statistical analysis was performed in SPSS. A five-percent significance level was adopted and data were presented in tables and charts. All ethical recommendations were followed during all research phases. All PMNI were admitted from the Obstetric Center and the main medical diagnoses were: prematurity, respiratory discomfort syndrome and hyaline membrane disease. The PMNI were accommodated in a double wall incubator (100%), received mechanical ventilation (95,2%) and (100%), used intravenous hydration via central access (81%) and (100%) , commonly antibiotics therapy, parenteral nutrition (71,4%) and (95,2%), enteral feeding (81%) and (61,9%) , phototherapy (71,4%) and (66,7%). As to birth weight, a daily weight loss of 20g occurred in the intervention group (IG), against 18g in the control group (CG). What diuresis is concerned, data showed a statistically significant regression. As for glucose, 4,4 times more episodes of hyperglycemia were evidenced in CG than in IG. The results for the water quota showed a regression of 7,220 for IG, against 6,094 for CG. What the urine density results is concerned, a slight decrease of only 0,777 was found for IG, against a daily increase of 22.892 for CG, that is, the latter presented higher urine density than IC during the seven days. As to sodium, regression for IG was around 0,603, against 1,835 for CG. Infants in CG had 3.0 times higher chances of hypernatremia in the study period. It was found that the application of the semipermeable membrane, the PMNI for IG was associated with decreased sodium levels and daily fluid demands during the first week of life in PMNI, who also presented less episodes of hyperglycemia and whose urine density was maintained within normal standards in comparison with PMNI in CG. The semipermeable membrane is actually an effective therapeutic resource to minimize transepidermal water losses in PMNI.
Descrição: GURGEL, Eloah de Paula Pessoa. O Uso da membrana semipermeável como proteção da pele do récem-nascido prematuro. 2008. 100 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermgem, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1775
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_eppgurgel.pdf515,85 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.