Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1790
Título: Impacto dos genes cag-pai (caga, cage e virb11) e vaca do helicobacter pylori na patogênese de adenocarcinomas gástricos
Título em inglês: The impact of cag-pai genes (caga, cage and virb11) and vaca of helicobacter pylori on gastric adenocarcinoma pathogenesis
Autor(es): Lima, Valeska Portela
Orientador(es): Rabenhorst , Silvia Helena Barem
Palavras-chave: Helicobacter pylori
Neoplsias Gástricas
Genótipo
Adenocarcinoma
Data do documento: 2008
Citação: LIMA, V. P. (2008)
Resumo: O câncer gástrico é a quarta neoplasia maligna mais freqüente e a segunda causa de morte por câncer no mundo, registrando-se aproximadamente 934 mil novos casos e 700 mil mortes por ano. No Brasil, o câncer gástrico é o sexto tumor maligno mais freqüente. Na região Nordeste é a segunda neoplasia mais freqüente entre os homens e a quarta entre as mulheres, sendo que no estado do Ceará é a terceira neoplasia mais freqüente. Dentre os agentes infecciosos, a bactéria Helicobacter pylori (H. pylori), considerada pela OMS agente carcinogênico do grupo I, tem sido destacada, nas últimas décadas, visto sua relação com a gastrite crônica ativa, com o desenvolvimento de úlceras gástricas e duodenais e aumento do risco de câncer gástrico. Além da presença, a variação genética das cepas de H. pylori parece influenciar na gravidade das doenças causadas pela infecção. O caráter patogênico é dado pela presença, em algumas cepas, da denominada ilha de patogenicidade, cag-PAI; um fragmento de DNA de 35-40 Kb cepa específico, a qual possui uma série de genes associados a um virulento aparato secretório. Além disso, outro gene, denominado vacA, também apresenta-se como um importante fator de virulência. Apesar dessas associações não há ainda uma relação direta entre a presença desses genes com o processo tumorigênico. Uma das possíveis explicações é a presença de outros genes que contribuam para o fenótipo mais grave ou maligno, principalmente associada a cag-PAI. Nesse contexto, o presente estudo objetivou investigar a freqüência de H. pylori genotipando quanto as variantes alélicas de vacA, a presença dos genes cagA, cagE e virB11 e sua associação com os dados clinico- patológicos de adenocarcinoma gástricos de uma população do Estado do Ceará. Para tanto, 101 casos de adenocarcinoma gástricos (68 homens e 33 mulheres), obtidos de dois hospitais de Fortaleza, foram analisados por PCR quanto à presença de H. pylori e os genes estudados. A distribuição do câncer gástrico por sexo, sítio anatômico do tumor e análise histopatológicas, de modo geral, reproduziram as tendências da literatura mundial. A bactéria esteve presente em 93% dos casos analisados. Os genes de H. pylori apresentaram as seguintes freqüências: vacAs1m1 (75,5%), vacAs1m2 (13,8%), vacAs2m1 (4,6%), vacA s2m2 (6,5%), cagA (64,9%), cagE (53,2%) e virB11 (60,6%). Esse dados são os primeiros na literatura mundial citando a freqüência virB11 e o segundo para o gene cagE em câncer gástrico e indicam uma variação de cepas circulantes quanto a presença desses genes quando comparado esses dados com os de outras doenças gástricas. A combinação mais freqüente foi vacAs1m1cagA(+)cagE(+)virB11(+), encontrada em 36,2% dos casos analisados, sendo considerada a cepa mais patogênica. A integridade de cag-PAI foi verificada em 38,3% dos casos, quando considerados os três marcadores estudados, entretanto, considerando-se pelo menos um marcador de lado direito (cagA e/ou cagE) e o marcador do lado esquerdo (virB11), a freqüência foi de 56,4%. A distribuição dos genótipos de H. pylori em grupos demonstrou que a maior freqüência das cepas consideradas mais patogênicas foi em tumores do antro gástrico, não houve predileção das variações genotípicas por nenhum dos tipos histológicos, além de verificar-se a alta freqüência das cepas mais patogênicas nos estadiamentos II e IV, demonstrando a participação de H. pylori na carcinogênese gástrica.
Abstract: The gastric cancer is the fourth more frequent cancer, and the second cause of death for cancer in the world, recording approximately 934 thousand of new cases and 700 thousand of deaths a year. In Brazil, the gastric cancer is the sixth more frequent malignant tumor. In the Northeast area, it is the second more frequent cancer among the men and fourth among the women. In the state of Ceara, it is the third more frequent neoplasia. Among the infectious agents, the bacterium Helicobacter pylori (H. pylori), which is considered carcinogenic agent of the group I, has been pointed in the last decades because of the connection with activated chronic gastritis, with the development of peptic ulcers and duodenais, and the increase of the risk of gastric cancer. Besides the presence, genetic variation of the strains of H. pylori seems to influence in the seriousness of the disease caused by infection. The pathogenic character is given by the presence, in some cepas, of the called cag pathogenicity island, cag-PAI; one gene fragment of 35-40 Kb strain specific, which possess a series of genes associates to a virulent type IV secretion apparatus. Moreover, another gene, called vacA, it is presented as an important virulence factor. Despite these associations does not have still a direct relation enters the presence of these genes with the tumorigenic process. One of the possible explanations is the presence of other genes that contribute for fenotype more serious or malignant, mainly associates cag-PAI. In this context, the present study objectified to investigate the frequency of H. pylori genotyped how much the alelics variants of vacA the presence of the genes cagA, cagE and virB11 and its association with the clinic- pathological dates of gastric adenocarcinoma of one population of the Ceara State. For in such a way, 101 cases of gastric adenocarcinoma (68 men and 33 women), gotten of two hospitals of Fortaleza, had been analyzed by PCR how much to the presence of H. pylori and the studied genes. The distribution of the gastric cancer by sex, anatomical sites and the histopatologic analysis, in general way, had reproduced the trends of world-wide literature. The bacterium was present in 93% of the analyzed cases. The genes of H. pylori had presented the following frequencies: vacAs1m1 (75,5%), vacAs1m2 (13,8%), vacAs2m1 (4,6%), vacA s2m2 (6,5%), cagA (64,9%), cagE (53,2%) and virB11 (60,6%). These data are the first ones in world-wide literature citing the frequency of virB11 and as for the gene cagE in gastric cancer and indicate a circulating variation of strains how much the presence of these genes when compared these data with the ones of other gastric diseases. The most frequent combination was vacAs1m1cagA(+)cagE(+)virB11(+), found in 36,2% of the analyzed cases, being considered strain more pathogenic. The integrity of cag-PAI was verified in 38,3% of the cases, when considered the three studied markers, however, considering at least one marker of right side (cagA and/or cagE) and the marker of the left side (virB11), the frequency was of 56,4%. The distribution of the genotypes of H. pylori in groups demonstrated that the biggest frequency of strains considered more pathogenic was in tumors of the gastric antrum, did not have predilection of the genotypic variations for none of the histologic types, besides verifying it high frequency of more pathogenic strains in tumor stage II and IV, demonstrating to the participation of H. pylori in gastric carcinogenesis.
Descrição: LIMA, Valeska Portela. Impacto dos genes cag-pai (caga, cage e virb11) e vaca do helicobacter pylori na patogênese de adenocarcinomas gástricos. 2008. 103 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Médica) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1790
Aparece nas coleções:DMC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_vplima.pdf1,24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.