Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1793
Título: Influência de cimentos provisórios sobre a resistência de união de restaurações indiretas á dentina utilizando dois sistemas adesivos resinosos
Título em inglês: Influence of temporary cements on the bond strength of indirect restorations to dentin employing two resinous adhesive systems
Autor(es): Ribeiro, José Carlos Viana
Orientador(es): Fernandes , Carlos Augusto de Oliveira
Palavras-chave: Restauração Dentária Temporária
Adesivos Dentinários
Resistência à Tração
Restauração Dentária Permanente
Data do documento: 2007
Citação: RIBEIRO, J. C. V. (2007)
Resumo: O presente estudo experimental in vitro se propôs a investigar a influência de resíduos de cimentos provisórios sobre a resistência de união de restaurações indiretas de resina composta à dentina, empregando-se dois sistemas adesivos resinosos, por meio de ensaio mecânico de microtração. Superfícies planas de dentina foram obtidas a partir da remoção do esmalte oclusal de 30 (trinta) dentes terceiros molares humanos sem lesões de cárie, extraídos por indicação cirúrgica ou ortodôntica. Os espécimes foram distribuídos em 6 (seis) grupos, de acordo com o tipo de cimento provisório e o tipo de sistema adesivo empregado. Discos de resina acrílica foram fixados à superfície dentinária dos espécimes empregando-se o cimento provisório com eugenol Temp Bond ou o cimento sem eugenol Freegenol. Após 7 (sete) dias em água destilada a 37°C, as restaurações provisórias e os resíduos de cimento foram removidos com instrumento manual. Nos grupos-controle, não foram empregadas restaurações provisórias. As superfícies dentinárias foram limpas com pasta de pedra-pomes e água e tratadas de acordo com o sistema adesivo empregado: condicionamento com ácido fosfórico a 37% e aplicação do sistema adesivo Adper Single Bond 2 (SB2) ou aplicação do sistema adesivo autocondicionante Adper Prompt (AP). Em seguida, blocos de resina composta (Filtek Z 250) foram fixados ao substrato dentinário utilizando-se um cimento resinoso (RelyX ARC). Através de cortes seriados, foram obtidos corpos-de-prova em forma de palitos com área de interface adesiva de aproximadamente 0,9 mm2 que foram submetidos ao ensaio de microtração em máquina universal de testes com velocidade de 0,5mm/min até a ruptura. A resistência adesiva foi expressa pela tensão de ruptura dos corpos-de-prova. Os modos de fratura das interfaces adesivas foram analisados por microscopia óptica digital e microscopia eletrônica de varredura. A presença de resíduos dos cimentos provisórios foi investigada por microscopia de força atômica. Os resultados de resistência adesiva foram submetidos à análise de variância (ANOVA) de dois critérios e teste t-Student para detectar diferenças significativas entre os grupos. Observou-se uma redução estatisticamente significativa da resistência adesiva quando o cimento Temp Bond foi empregado em relação aos grupos-controle, tanto com o sistema adesivo SB2 (p = 0,0331) quanto com o sistema AP (p = 0,0267). Os grupos em que o sistema SB2 foi utilizado apresentaram valores de resistência adesiva estatisticamente superiores aos grupos com o sistema AP (p< 0,0001), independentemente do emprego ou não de cimentos provisórios. A análise dos modos de fratura mostrou uma maior ocorrência de fraturas mistas (67%), sendo que nos grupos com o sistema de condicionamento ácido total a ocorrência de fraturas adesivas na interface dentina-adesivo foi estatisticamente menor que nos grupos com o sistema autocondicionante (p = 0,0001). Com base nesses resultados, concluiu-se que resíduos microscópicos dos dois cimentos provisórios permaneceram sobre a superfície dentinária mesmo após limpeza mecânica e tratamento com ácidos. Porém, apenas o cimento provisório contendo eugenol reduziu significativamente a resistência de união à dentina das restaurações indiretas de resina, independentemente do sistema adesivo empregado.
Abstract: The aim of this in vitro study was to evaluate the influence of residual temporary cements on the microtensile bond strength of indirect composite resin build-ups employing two types of adhesive systems. Thirty non-carious human third molars were selected and the occlusal enamel was removed to produce flat dentin surfaces. The surfaces were coated with provisional restorations fixed with either eugenol-containing temporary cement (Temp Bond), or non-eugenol temporary cement (Freegenol). After one week, the provisional restorations and residual cement were removed with a dental probe and one specimen of each group was selected for evaluation by atomic force microscopy to investigate the presence of remnants of temporary cements. For the control groups, no provisional restorations were made. The dentin surfaces were cleaned with pumice and treated either with a total-etch (TE) adhesive system (Adper Single Bond 2) or with a self-etch (SE) adhesive system (Adper Prompt). Composite resin build-ups (Filtek Z250) were fixed to the bonded dentin surfaces using resin luting cement (RelyX ARC). The bonded specimens were then cross-sectioned producing sticks of 0.9 mm2 of adhesive area. Microtensile bond strength testing was perfomed in a universal test machine at a rate of 0.5 mm/min until fracture occurred. Optical microscopic images and scanning electron micrographs of fractured surfaces were obtained and recorded for fractographic analysis. Bond strength values were submitted to analysis of variance (ANOVA) and t-Student tests to detect significant differences between groups. The results showed a significant reduction on microtensile bond strength values when Temp Bond cement was employed in comparison with the control groups either for TE (p = 0.0331) or SE (p = 0.0267) adhesive systems. Total-etch groups showed significantly higher bond strength values than self-etch groups (p < 0.0001). Optical and scanning electron microscopic analysis revealed a majority of mixed fractures (67%). Adhesive failure at dentin-adhesive interface was significantly higher for SE groups than for TE groups (p = 0.0001). Atomic force microscopic images showed that residues of both temporary cements remained on dentin surfaces even after mechanical cleansing and treatment with acids. Bond strengths of total-etch and self-etch adhesive systems were significantly lowered only when eugenol-containing temporary cement was used prior to bonding and cementation procedures.
Descrição: RIBEIRO, José Carlos Viana. Influência de cimentos provisórios sobre a resistência de união de restaurações indiretas á dentina utilizando dois sistemas adesivos resinosos. 2007. 141 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, 2007 .
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1793
Aparece nas coleções:DCOD - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_jcvribeiro.pdf22,34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.