Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17936
Título: Sobre a nossa origem estrangeira e o ódio ao diferente
Autor(es): PEYON, Eduardo Rodrigues
Palavras-chave: Psicanálise
Religião
Monoteísmo
Data do documento: 2015
Editor: Revista de Psicologia
Citação: PEYON, E. R. (2015)
Resumo: A obra O Homem Moisés e a Religião Monoteísta – Três Ensaios: O Desvelar de um Assassinato, da psicanalista Betty Fuks, tem diversos méritos, que a tornam uma leitura inescapável para todos aqueles interessados na discussão sobre o laço social na contemporaneidade. Entre estes méritos está a ênfase no desenvolvimento teórico que O Homem Moisés e o Monoteísmo representou na obra freudiana. Leituras enviesadas pelo aspecto biográfico ou pelo teor político, de fato presentes na obra, relegaram a um segundo plano os avanços que o livro trouxe na análise psicanalítica da Cultura. O Homem Moisés... é, como a autora demonstra com clareza, o esforço final de Freud para compreender a Cultura, partindo do exemplo específico da formação do povo judeu e fazendo uso de suas últimas construções teóricas...
Descrição: PEYON, Eduardo Rodrigues. Sobre a nossa origem estrangeira e o ódio ao diferente. Revista de Psicologia, Fortaleza, v. 6, n. 1, p. 120-124, jan./jun. 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17936
ISSN: 2179-1740(online)
0102-1222(impresso)
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_art_erpeyon.pdf208,55 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.