Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1796
Título: Construção e validação de escala para mensurar a autoeficácia materna na prevenção da diarreia infantil
Título em inglês: Construction and validation of the maternal self-efficacy for preventing infantile diarrhea scale
Autor(es): Joventino, Emanuella Silva
Orientador(es): Ximenes , Lorena Barbosa
Palavras-chave: Diarréia Infantil
Estudos de Validação
Auto-Eficácia
Pesquisa Metodológica em Enfermagem
Data do documento: 2010
Citação: JOVENTINO, E. S. (2010)
Resumo: A confiança das mães em relação à capacidade para cuidar de suas crianças é relevante para a promoção da saúde das mesmas. Objetivou-se construir uma escala para mensurar a autoeficácia materna em prevenir a diarreia infantil, elaborar seus itens e suas dimensões, avaliar as propriedades psicométricas de validade e de confiabilidade do instrumento. Tratou-se de um estudo metodológico e de um estudo de desenvolvimento, adotando-se o polo teórico, empírico e analítico para a construção de escalas, propostos por Pasquali (1997). No polo teórico, identificou-se e se aprofundou o construto de interesse prevenção da diarreia infantil, para tanto se realizou um levantamento bibliográfico, utilizando os descritores “criança”, “prevenção e controle”, “diarreia” nas bases de dados PubMed, CINAHL, Cochrane e LILACS. A síntese de 82 estudos selecionados norteou a operacionalização da primeira versão da escala, com 35 itens, e a identificação de quatro domínios: práticas alimentares, ambiente doméstico, comportamento materno e higiene da criança/infantil. Procedeu-se à análise teórica dos 35 itens, submetendo-os à avaliação de sete juízes, considerados experts na área do construto, de 30 mães, que realizaram a análise semântica, e de 31 mães, que participaram do pré-teste da escala. Realizados os cálculos do Índice de Validade de Conteúdo – IVC, e as alterações, sugeridas pelos participantes do polo teórico, obteve-se o instrumento-piloto composto por 25 itens. No polo empírico, a amostra foi de 448 mães de crianças menores de 5 anos, cadastradas em um dos seis Centros de Saúde da Família no qual o estudo foi executado. Efetivou-se a coleta de dados de novembro de 2009 a fevereiro de 2010. Utilizou-se, além do instrumento-piloto da escala com 25 itens, um formulário abordando dados sociodemográficos e dados relacionados à saúde da criança. No polo analítico, encontram-se a validade de construto e de critério, o alfa de Cronbach e o Coeficiente de Correlação Intraclasse – CCIC. A validade de construto, através da análise fatorial, indicou a necessidade de exclusão do item sete e a existência de dois fatores/domínios (higiene da família, com 15 itens, e práticas alimentares/gerais, com 9 itens) na Escala de Autoeficácia Materna para Prevenção da Diarreia Infantil – EAPDI. Na validade de construto, procedeu-se ainda a testagem de hipóteses por comparação dos grupos contrastados. Nessa análise, observou-se a correlação negativa entre os escores mais elevados da autoeficácia materna em prevenir a diarreia infantil e a ocorrência anterior de diarreia na criança (p=0,001), assim como a associação entre os escores mais elevados de autoeficácia, com mães que possuem mais idade (p=0,018). A validade de critério, utilizando-se a validade preditiva, revelou que níveis elevados de autoeficácia materna configuram-se em fator protetor para diarreia infantil, de acordo com a especificidade e Valor Preditivo Negativo. O alfa de Cronbach da EAPDI foi de 0,84, indicando alta consistência interna. O CCIC, na análise da estabilidade teste-reteste, foi de 0,45, demonstrando a capacidade de aplicação da EAPDI mesmo com o passar do tempo. Concluiu-se neste estudo que a escala é confiável, válida e capaz de avaliar a autoeficácia materna para a prevenção da diarreia infantil.
Abstract: Mother’s confidence in their ability to provide good care to their children has proven to be relevant when it comes to maternal health promotion. This dissertation aims to construct a scale in order to measure maternal self-efficacy for preventing infantile diarrhea, by creating its items and dimensions, as well as evaluating the instrument’s psychometric aspects (validity and reliability). The following is both a research on methodology and development, having the model proposed by Pasquali on scale elaboration (1997) as our theoretical landmark. In the pre-empirical part, we carefully examined infantile diarrhea prevention as our construct of interest. The bibliographical survey searched for the keywords “children”, “prevention and control”, “diarrhea” on the PubMed, CINAHL, Cochrane and LILACS database. The first version of the scale was led by the synthesis of 82 selected papers. It had 35 items and also presented four domains: alimentary habits, domestic environment, mother behavior and child hygiene. The 35 items were evaluated by 30 mothers (who performed the semantic analysis), by 31 other mothers who participated in the scale pre-test and also by seven experts in the construct field. After calculating the Content Validity Index (CVI) and making the proper alterations suggested by the mentioned participators, the pilot test was elaborated, containing itself 25 items. In the empirical part of this paper, the selected sample was formed by 448 mothers of less than 5 years old children. Those women were all registered on one of the six Family Health Centers in which the research took place. Data collection was performed from November of 2009 to February of 2010. A questionnaire on socio-demographic elements and child health aspects was used along with the pilot test. The analytical work involved the construct validity, the criterion validity, Cronbach’s alpha and Intraclass Correlation Coeficient (ICC). Construct validity, through the factor analysis, has indicated the need for exclusion of the item seven and has also shown the existence of two factors/domains (family hygiene, formed by 15 items; and alimentary/general habits, with 9 items) in the Maternal Self-Efficacy for Infantile Diarrhea Prevention Scale (MSIDPS). Regarding the construct validity, hypotheses were tested by contrasting groups comparison. A negative correlation has been observed between the higher maternal self-efficacy for infantile diarrhea prevention scores and the previous occurrence of diarrhea in the child (p=0,001).The higher self-efficacy scores were also associated with older mothers (p=0,018). By using predictive validity, the criterion validity has shown that higher levels of maternal self-efficacy turned out to be a protective factor against infantile diarrhea, according to specificity and to Negative Predictive Value. Cronbach’s alpha of the MSIDPS was 0,84, which indicates high internal consistency. ICC, after test-retest stability analysis, was 0,45, showing the scale’s applicability throughout time. This dissertation has come to the conclusion that the scale is reliable, valid and capable of evaluating maternal self-efficacy for infantile diarrhea prevention.
Descrição: JOVENTINO, Emanuella Silva. Construção e validação de escala para mensurar a autoeficácia materna na prevenção da diarréia infantil. 2010. 242 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1796
Aparece nas coleções:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_esjoventino.pdf2,42 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.