Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17970
Título: Caracterização clínica, epidemiológica e sobrevida de pacientes portadores de hepatite c em um serviço referência de Teresina, PI
Título em inglês: Characterization clinical, epidemiological and survival of patients with hepatitis C patients in a service reference of Teresina, PI
Autor(es): Xavier, Yara Vanessa Trindade
Orientador(es): Moraes, Maria Elisabete Amaral de
Palavras-chave: Hepatite C
Hepacivirus
Transmissão de Doença Infecciosa
Fígado
Data do documento: 27-Jan-2016
Citação: XAVIER, Y. V. T. ; MORAES, M. E. A. (2016)
Resumo: A hepatite C é atualmente a principal causa de hepatopatias crônicas, cirrose e carcinoma hepatocelular. Tratou-se de um estudo descritivo, transversal, quantitativo, retrospectivo (2000 – 2014) de pacientes com infecção crônica pelo HCV, originários da consulta de ambulatório do HEMOPI, PI. Foram recolhidos os dados do paciente com diagnóstico confirmado de hepatite C, de 155 prontuários para o atendimento médico com o objetivo de caracterizá-los quanto aos aspectos clínicos, epidemiológicos e a sobrevivência. Depois foram relacionados os critérios encontrados por gênero e faixa etária, obtendo-se como resultados: Nos homens é maior a negativação da carga viral e dos que permanecem em avaliação; o genótipo 3 aparece como predominante , seguido do 1b e do 2; na identificação do sitio de contagio prevalece o uso de complexo vitamínico e de droga endovenosa; é maior o grau de fibrose no fígado F1-fibrose portal e F3 e atividade histopatológica A1-leve e A4-severa; e maior carga viral média. Nas mulheres é identificado maior numero de óbitos; o genótipo 1a; transfusão sanguínea e cirurgias como forma de contagio; fibrose no fígado F2- fibrose portal com rara fibrose septal, F4 ou F0-ausência de fibrose e atividade histopatológica A2- moderada e A0-ausente. Na faixa etária situada entre 29 – 59 anos de idade é maior o índice de abandono do tratamento; o genótipo predominante é o 3, seguido do 1a; em relação ao sitio de contagio, por transfusão e uso de droga endovenosa; ao grau de fibrose do fígado, F3 e F4 e F0-ausência de fibrose; na análise da atividade inflamatória do fígado A3- severa, e também A0-ausente. Nos pacientes com 60 anos de idade ou mais se identifica o maior numero de óbitos e os que ficam em avaliação após tratamento; o genótipo predominante é o 1b seguido do 2; a forma de contagio pelo uso de complexo vitamínico e realização de alguma cirurgia; é maior o grau de fibrose no fígado F1-fibrose portal e apresenta atividade histopatológica A1-leve e A2-moderada; e apresenta carga viral média maior. A busca dos resultados revela dificuldades encontradas no registro manual das informações relacionadas ao tratamento, que leva a reflexão da importância em monitorar adequadamente o acompanhamento dos pacientes, pois alguns não curam, recorrem ao transplante ou recidivam, aumentando ainda mais os gastos públicos com a saúde.
Abstract: Hepatitis C is currently the leading cause of chronic liver disease, cirrhosis and carcinoma hepatocelular.Tratou is a descriptive, cross-sectional, quantitative, retrospective (2000 - 2014) in patients with chronic HCV infection originating outpatient consultation of HEMOPI , PI. Patient data were collected with a confirmed diagnosis of hepatitis C, of 155 medical records for medical care in order to characterized them for clinical, epidemiological and survival. Then they were related criteria found by gender and age group, obtaining the following results: In men is greater the negative viral load and that remain under assessment; genotype 3 appear as the predominant, followed by 1b and 2, the site of infection identification prevails the use of vitamin and intravenous drug, the greater is the degree of fibrosis portal fibrosis F1-F3 and liver and histopathologic activity A1- light and A4-severe, and higher mean viral load. In women it is identified greater number of deaths; genotype 1a; blood transfusion and surgery as a form of contagion; F2 fibrosis in the liver portal fibrosis with rare septal fibrosis F0-F4 or absence of fibrosis and histological activity and moderate A2-A0 absent. In the age group of between 29-59 years of age is higher the dropout rate of treatment; the predominant genotype is 3, followed by 1a; in relation to the site of contagion, transfusion and intravenous drug use; the degree of liver fibrosis, and F4 and F3-F0 no fibrosis; in the analysis of inflammatory activity of severe liver A3, and also A0-away. In patients 60 years of age or older identifies the highest number of deaths and staying in treatment assessment; is the predominant genotype 1b followed by 2; the form of contagion by the use of vitamin and performing some surgery; It is greater the degree of fibrosis in liver fibrosis, portal F1 and histopathological features activity A1-A2-light, moderate and has a higher average viral load. The search results reveal difficulties encountered in manual recording information related to treatment, which leads to reflection of the importance of adequately monitor the follow-up of patients because some do not heal, they resort to transplantation or relapse, further increasing public spending on health.
Descrição: XAVIER, Y. V. T. Caracterização clínica, epidemiológica e sobrevida de pacientes portadores de hepatite c em um serviço referência de Teresina, PI. 2016. 69 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17970
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_yvtxavier.pdf2,24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.