Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18188
Título: Nível de estresse e coping de enfermeiros do setor de clínica cirúrgica de um Hospital Universitário público, em Fortaleza-Ceará
Título em inglês: Stress level and coping of nurses of sector of surgical of a public university hospital in Fortaleza-Ceará
Autor(es): BARROS, Paulo Augusto Soares
Orientador(es): RODRIGUES, Maria do Socorro de Sousa
Palavras-chave: Stress
Nursing
Stress ocupacional
Qualidade de vida no trabalho
Pessoal de saúde
Enfermagem de centro cirúrgico
Data do documento: 2016
Citação: BARROS, P. A. S.; RODRIGUES, M. S. S. (2016)
Resumo: O estresse é um fenômeno muito comum entre os profissionais da área da saúde, em especial em enfermeiros assistenciais que convivem 24 por dia realizando cuidados diretos aos pacientes. Diante disso, objetivou-se identificar o nível de estresse e o modo de enfrentamento (coping) de enfermeiros de um hospital escola em Fortaleza-CE, Brasil. Estudo do tipo transversal, descritivo, de abordagem quantitativa, realizado no setor de clínica cirúrgica do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará. A pesquisa foi realizada em novembro/dezembro de 2015 e compuseram a amostra 23 enfermeiros de um universo de 26. Autores como Guido, Bianchi e Lima foram importantes para fundamentar a análise. Dos sujeitos pesquisados, 17 (74%) eram do gênero feminino, 14 (60%) estavam na faixa etária de 31 a 40 anos de idade, uma faixa etária ainda bastante jovem. Em relação ao tempo de formado, 10 (44%) tinham entre 1 e 5 anos de formado e nenhum tinha menos de um ano ou mais de 16 anos de formado. Do total, 13 (57%) possuíam mais de um emprego, também 13 (57%) trabalhavam de 31 a 40 horas por semana. Quanto ao turno de trabalho, 13 (56%) trabalhavam em plantões diurnos. Em relação ao tempo de atuação na unidade, 11 (48%) tinham de 1 a 10 anos de serviço na clínica cirúrgica. Percebeu-se que 14 (61%) apresentaram estresse médio, 9 (39%) estresse baixo e nenhum alto estresse. O fator de coping com maior média entre os enfermeiros do HUWC foi o 7, que é aceitação de responsabilidade, com média 5,6. A estratégia mais utilizada para conviver com os estressores sem o adoecimento foi olhar para o problema objetivamente (média de 4,10). A partir dos dados obtidos, é importante que sejam tomadas medidas de intervenção eficientes no intuito de diminuir o nível de estresse entre os colaboradores, impactando de forma positiva na qualidade de vida no trabalho.
Abstract: Stress is a very common phenomenon among health care professionals, especially in clinical nurses who live 24 hours a day performing direct patient care. Therefore the objective was to identify the level of stress and coping mode (coping) of nurses in a university hospital in Fortaleza. It is a study of cross-sectional, descriptive quantitative approach, performed surgical clinic of the Hospital Walter Cantídio the Federal University of Ceará. The survey was conducted in November / December 2015 and comprised the sample 23 nurses from a pool of 26. Authors such as Guido, Bianchi and Lima were important to substantiate the analysis. Of the subjects, 17 (74%) were female, 14 (60%) were aged 31-40 years old, an age group still quite young. Regarding the time since graduation 10 (44%) had between 1 and 5 years after graduation and had no less than 1 year or more than 16 years after graduation. Of the total, 13 (57%) have more than one job, also 13 (57%) work 31-40 hours per week. As for the shift 13 (56%) have daytime shifts. In relation to the operating time in unit 11 (48%) have 1-10 years of service in the surgical clinic. There are 14 (61%) had a mean stress, 9 (39%) had low stress and no one showed high stress. The coping factor with the highest average among HUWC of Nurses was seven, which is acceptance of responsibility averaging 5.6. The strategy most commonly used to hang out with stressors without the illness was looking at the problem objectively (average of 4.10). From the data obtained, it is important to have collective discussion to personal and institutional awareness to reduce stressors and hence the stress level of these professionals, so that they can develop their professional activities with reasonable quality of working life.
Descrição: BARROS, Paulo Augusto Soares. Nível de estresse e coping de enfermeiros do setor de clínica cirúrgica de um Hospital Universitário público, em Fortaleza-Ceará. 2016. 96f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18188
Aparece nas coleções:POLEDUC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_pasbarros.pdf789,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.