Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18481
Título: Perfil de resistência aos antimicrobianos e prevalência da produção de beta-lactamases de espectro estendido em cepas de Escherichia coli em um hospital terciário do Ceará, Brasil (2010 – 2013)
Autor(es): Augusto, Kathiane Lustosa
Martins, Andrea Goiana
Bezerra, Leonardo Robson Pinheiro Sobreira
Vasconcelos Neto, Jose Ananias
Vasconcelos, Camila Teixeira Moreira
Karbage, Sara Arcanjo Lino
Ferreira, Thales Wellington
Façanha, Nathália Cabó
Ogawa, Erika Perdigão
Bilhar, Andreisa Paiva Monteiro
Girão, Evelyne Santana
Palavras-chave: Infecções Urinárias
Saúde da Mulher
Coleta de Urina
Data do documento: Jan-2016
Editor: Revista de Medicina da UFC
Citação: AUGUSTO, K. L. ; MARTINS, A. G. ; BEZERRA, L. R. P. S. ; VASCONCELOS NETO, J. A. ; VASCONCELOS, C. T. M. ; KARBAGE, S. A. L. ; FERREIRA, T. W. M. ; FAÇANHA, N. C. ; OGAWA, E. P. ; BILHAR, A. P. M. ; GIRÃO, E. S. (2016)
Resumo: OBJETIVOS: A resistência bacteriana aos antimicrobianos comumente utilizados na prática médica para tratamento das infecções do trato urinário (ITU) vem crescendo nos últimos anos, acarretando maiores gastos com a saúde da mulher. Os objetivos deste estudo são traçar o perfil epidemiológico dos uropatógenos e o perfil de susceptibilidade antimicrobiana desses microorganismos nas urinoculturas positivas de mulheres, acima de 18 anos, atendidas ambulatorialmente em um hospital terciário de Fortaleza entre os anos de 2010 a 2013, além de prover um perfil da produção da enzima beta-lactamase de espectro estendido (ESBL) nas cepas de E. coli isoladas nos anos de 2010 a 2012. METODOLOGIA: Realizado estudo retrospectivo transversal no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), coletando-se um total de 2.852 urinoculturas e obtendo-se dados acerca da prevalência de uropatógenos e o perfil de susceptibilidade antimicrobiana destes microorganismos. A identificação das espécies bacterianas e testes de antibiograma foram realizados utilizando-se a metodologia automatizada Vitek 2 ( bioMérieux). A produção de betalactamases de espectro estendido também foi detectada pelo Vitek 2, seguindo os critérios do CLSI (Clinical Laboratory Standards Institute). RESULTADOS: Do total 2.852 urinoculturas positivas, 1.193 (41,8%) eram de mulheres com idade superior a 18 anos de demanda ambulatorial. Dessas amostras, Escherichia coli foi o agente mais prevalente (59,8%). Observa-se incidência crescente isolamento de E. coli durante o período estudado (p<0.001). As cepas de E. coli encontradas apresentaram taxas elevadas de resistência para ampicilina (de 52 a 67%) , sulfametoxazol-trimetropim ( 43 a50%) , ciprofloxacino ( 26 a 35%) e cefalotina ( 22 a 30%) no período estudado. Do total de 713 cepas de E. coli isoladas, 71 (9,9%) foram produtoras ESBL. Observou-se importante tendência de crescimento no período avaliado, variando de 10,7% em 2010 a 18,6% em 2012. CONCLUSÕES: E. coli foi o principal agente de infecção urinária em mulheres adultas na comunidade, com elevadas taxas de resistência aos antimicrobianos mais utilizados.As taxas crescentes de produção de ESBL por esse patógena são alarmantes, dificultando o tratamento dessas infecções.
Descrição: AUGUSTO, Kathiane Lustosa et al. Perfil de resistência aos antimicrobianos e prevalência da produção de beta-lactamases de espectro estendido em cepas de Escherichia coli em um hospital terciário do Ceará, Brasil (2010 – 2013). Rev Med UFC, Fortaleza, v. 56, n. 1, p. 8-13, jan./jun. 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18481
ISSN: 2447-6595 On line
Aparece nas coleções:DMC - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_art_augusto.pdf737,19 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.