Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1856
Título: A prevalência e o perfil epidemiológico do traumatismo dentário em escolares da rede pública municipal de Fortaleza - Ceará
Autor(es): Dias, Rosana Sales
Orientador(es): Moreira Neto , José Jeová Siebra
Palavras-chave: Prevalência
Estudos Epidemiológicos
Traumatismos Dentários
Data do documento: 2008
Citação: DIAS, R. S. (2008)
Resumo: O objetivo deste trabalho foi determinar a freqüência e o perfil epidemiológico do traumatismo dentário em escolares, na faixa etária entre 6 e 12 anos, matriculados na rede pública municipal de Fortaleza-Ceará-Brasil, no ano de 2007. Foram examinados 500 escolares divididos proporcionalmente entre as seis secretarias executivas regionais e os dados como idade, sexo, elemento dentário acometido pelo trauma, tipo de trauma, perda em razão de trauma, presença de fístula, descoloração, restauração relacionada ao dente traumatizado e fatores predisponentes foram anotados em uma ficha clínica. Os dados foram agrupados e, para cada categoria avaliada, empregou-se o teste estatístico do qui-quadrado. Os resultados mostraram que, dos 500 escolares examinados, 130 apresentaram dentes traumatizados (25,7%), sendo 14 em dentes decíduos (2,9%) e 116 em dentes permanentes (22,8%). A idade mais acometida por traumatismo dentário foi dez anos (20,9%). O gênero feminino foi o mais prevalente (61,4%). O incisivo central superior esquerdo (8,4%) e o incisivo central superior direito (6,8%) foram os dentes mais envolvidos em traumatismos dentários. A fratura foi o tipo de trauma mais prevalente, com 23,7% dos casos. A perda decorrente de trauma representou no presente estudo apenas 0,4% dos casos. A descoloração apresentou-se ausente em 97% dos pacientes examinados. A fratura mais prevalente foi a fratura de esmalte (17,7%), seguida pela fratura de esmalte e dentina (4,4%). Neste estudo, 99,8% dos escolares que apresentaram dentes fraturados por trauma não receberam tratamento adequado. Os traumas combinados só ocorreram em 0,4% dos casos, como também a presença de fístula (0,1%). Quanto aos fatores predisponentes, observou-se alteração de sobressaliência em 33,7% dos pacientes examinados, e selamento labial inadequado em 17,3% dos casos. Os resultados permitiram concluir que familiares, autoridades educacionais e cuidadores de crianças em geral deveriam ser portadores de conhecimentos suficientes para desenvolver um ambiente seguro e cuidados adequados no momento do traumatismo dentário e assim prevenir e minimizar as seqüelas de traumatismo dentário.
Abstract: The purpose of this study was to determine the frequency and epidemiological profile of dental trauma among 6-12-year-old schoolchildren regularly attending the municipal public schools of Fortaleza, CE, Brazil, in 2007. Five hundred schoolchildren proportionally divided among the six regional executive educational bureaus were examined and data referring to age, gender, traumatized tooth/teeth, type of trauma, tooth loss due to trauma, presence of fistula, discoloration, restoration related to the traumatized tooth/teeth and predisposing factors were recorded on clinical forms. The data were grouped and each category was analyzed statistically by the chi-square test. The results revealed that among the 500 examined children, 130 (25.7%) had suffered dental trauma to either primary teeth (14 children - 2.9%) or permanent teeth (116 children - 22.8%). The age of 10 years had the most frequency of dental trauma (20.9%). The female gender was more prevalent (61.4%). The maxillary left central incisor (8.4%) and the maxillary right central incisor (6.8%) were the most frequently traumatized teeth. Fracture was the most prevalent type of dental trauma, corresponding to 23.7% of the cases. Tooth loss due to traumatic injury occurred in only 0.4% of the cases. Discoloration was absent in 97% of the patients. Enamel fracture was the most prevalent of all types of fractures (17.7%) followed by enamel/dentin fracture (4.4%). The data showed that 99.8% of the schoolchildren who presented fractured teeth did not receive adequate dental treatment. Composite traumas and fistulae occurred in only 0.4% and 0.1% of the patients, respectively. Regarding the predisposing factors, alterations in the overjet was observed in 33.7% of the children and inadequate lip coverage was present in 17.3%. The findings of the present study allowed concluding that, in general, family, educational authorities and caregivers should have sufficient knowledge to provide a safe environment and adequate care at the moment of a dental trauma in such a way that its sequelae can be prevented or minimized.
Descrição: DIAS, Rosane Sales. A prevalência e o perfil epidemiológico do traumatismo dentário em escolares da rede pública municipal de Fortaleza - Ceará. 2008. 53 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1856
Aparece nas coleções:DCOD - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_dis_rsdias.pdf402,52 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.