Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18658
Título: Cultivo da carragenófita hypnea musciformis (wulfen) j.v. Lamour. (gigartinales - Rhodophyta) em estruturas long-line
Título em inglês: Cultivation of Hypnea carragenófita musciformis (Wulfen) J.V. Lamour. (Gigartinales - Rhodophyta) in long-line structures
Autor(es): Masih Neto, Toivi
Orientador(es): Ogawa , Masayoshi
Palavras-chave: Engenharia de pesca
Maricultura
H. musciformis
Carragenana
Mariculture
H. musciformis
Carrageenan
Alga vermelha
Data do documento: 2009
Citação: MASIH NETO, T. (2009)
Resumo: Dentre as espécies produtoras de carragenana a Hypnea musciformis é a bastante comum na costa do nordeste Brasileiro. Embora as propriedades da carragenana da H. musciformis sejam promissoras, suas populações naturais são geralmente insuficientes a pressão da colheita comercial. O cultivo tem sido uma saída para incrementar a produção mundial de algas. Desta forma, o presente trabalho se propôs a avaliar o potencial para aquicultura da carragenófita Hypnea musciformis (Wulfen) j.v. lamour. (Gigartinales - Rhodophyta). Os experimentos foram realizados na praia de Flecheiras, no litoral do estado do Ceará, Brasil. Foi avaliado o cultivo da H. musciformis em estruturas long-line, o cultivo foi realizado em diferentes épocas do ano (2007) com comprimentos de substratos variados, em diferentes profundidades, sendo avaliado ainda o rendimento da carragenana produzida por algas cultivadas. As mudas cultivadas obtiveram os melhores ganhos de biomassa após 30, 45 e 60 dias de cultivo, para os meses de setembro á novembro 325,7±44,2g; 359,4±51,8g e 411,2±77,8g respectivamente, com taxa de crescimento diário 6,246%; 0,218% e 0,224% respectivamente. Em relação à profundidade de cultivo, as algas apresentaram maior ganho biomassa a 0.2 m de profundidade, com taxas de crescimento diário de 5,38 %. Para o comprimento do substrato de cultivo as cordas com 0,8 m apresentaram os melhores resultados, 403,33 g e 616,33g para 30 e 60 dias de cultivo respectivamente. O rendimento de carragenana não apresentou diferenças significativas, sendo 32,96 (%) para as algas cultivadas e 32,74 (%) para algas dos bancos naturais
Abstract: Dentre as espécies produtoras de carragenana a Hypnea musciformis é a bastante comum na costa do nordeste Brasileiro. Embora as propriedades da carragenana da H. musciformis sejam promissoras, suas populações naturais são geralmente insuficientes a pressão da colheita comercial. O cultivo tem sido uma saída para incrementar a produção mundial de algas. Desta forma, o presente trabalho se propôs a avaliar o potencial para aquicultura da carragenófita Hypnea musciformis (Wulfen) j.v. lamour. (Gigartinales - Rhodophyta). Os experimentos foram realizados na praia de Flecheiras, no litoral do estado do Ceará, Brasil. Foi avaliado o cultivo da H. musciformis em estruturas long-line, o cultivo foi realizado em diferentes épocas do ano (2007) com comprimentos de substratos variados, em diferentes profundidades, sendo avaliado ainda o rendimento da carragenana produzida por algas cultivadas. As mudas cultivadas obtiveram os melhores ganhos de biomassa após 30, 45 e 60 dias de cultivo, para os meses de setembro á novembro 325,7±44,2g; 359,4±51,8g e 411,2±77,8g respectivamente, com taxa de crescimento diário 6,246%; 0,218% e 0,224% respectivamente. Em relação à profundidade de cultivo, as algas apresentaram maior ganho biomassa a 0.2 m de profundidade, com taxas de crescimento diário de 5,38 %. Para o comprimento do substrato de cultivo as cordas com 0,8 m apresentaram os melhores resultados, 403,33 g e 616,33g para 30 e 60 dias de cultivo respectivamente. O rendimento de carragenana não apresentou diferenças significativas, sendo 32,96 (%) para as algas cultivadas e 32,74 (%) para algas dos bancos naturais
Descrição: MASIH NETO, Toivi. Cultivo da carragenófita hypnea musciformis (wulfen) j.v. Lamour. (gigartinales - Rhodophyta) em estruturas long-line. 2009. 46 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Engenharia de pesca, Fortaleza-CE, 2009
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18658
Aparece nas coleções:PPGENP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_tmasihneto.pdf2,2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.