Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1878
Título: Detecção de leucotoxina de Aggregatibacter actinomycetemcomitans em portadores de periodontite agressiva e seus familiares
Título em inglês: Detection of Aggregatibacter actinomycetemcomitans leukotoxin in patients with aggressive periodontitis and their families
Autor(es): Silveira, Virgínia Régia Souza da
Orientador(es): Rêgo , Rodrigo Otávio Citó César
Palavras-chave: Periodontite
Biologia Molecular
Periodontia
Data do documento: 2010
Citação: SILVEIRA, V. R. S. (2010)
Resumo: Aggregatibacter actinomycetemcomitans é um patógeno intensamente relacionado com a etiologia da periodontite agressiva. O objetivo deste estudo foi avaliar, via reação em cadeia da polimerase, a presença de clones de A. actinomycetemcomitans que exibem alta ou mínima leucotoxicidade em indivíduos portadores de periodontite agressiva (PAG) e em seus membros familiares (FAM). Trinta e cinco indivíduos com PAG (33,9 ± 7,1 anos), 33 FAM (22,8 ± 11,4 anos) e 41 portadores de periodontite crônica (PC) (44,1 ± 9,4 anos) foram analisados clinicamente pelo índice de placa (IP), índice gengival (IG), profundidade de sondagem (PS) e nível de inserção clínico (NIC). Amostras de biofilme subgengival foram coletadas de todos os indivíduos do sítio interproximal com maior PS e maior NIC e analisadas microbiologicamente por meio de PCR, quanto à presença de A. actinomycetemcomitans e de seus clones leucotóxicos. Médias de PS e NIC desses sítios foram: PAG – 9,8 mm e 10,7 mm, FAM – 5,3 mm e 4,6 mm e PC – 8,2 mm e 9,4 mm, tendo sido observadas diferenças estatisticamente significantes entre os grupos. A presença de A. actinomycetemcomitans foi observada em 23 (51,1%) portadores de periodontite agressiva e em 16 (30,1%) portadores de periodontite crônica. Dentre eles, 37 (94,8%) exibiram clones de mínima leucotoxicidade e 2 (5,1%) clones de alta leucotoxicidade, um do grupo PAG e outro do grupo FAM, também com doença agressiva. Quanto à condição periodontal do grupo FAM, 30,3% apresentaram periodontite agressiva, 36,3% periodontite crônica e 33,3% estavam periodontalmente saudáveis ou mostravam gengivite. Dentre eles, 12,2% estavam positivos para a presença de A. actinomycetemcomitans. Maiores valores de PS e NIC foram observados nos pacientes com periodontite agressiva positivos para A. actinomycetemcomitans quando comparados àqueles pacientes negativos, com diferença estatisticamente significante. A presença de A. actinomycetemcomitans foi associada à condição clinica de periodontite agressiva (odds ratio=3,1; intervalo de confiança: 1,4-7,0; p=0,009). A maioria destes indivíduos exibiu uma forma generalizada de doença e estavam positivos para clones de mínima leucotoxicidade de A. actinomycetemcomitans. Os familiares externaram em sua maioria algum tipo de doença periodontal crônica ou agressiva.
Abstract: Aggregatibacter actinomycetemcomitans is a pathogen strongly associated with the etiology of aggressive periodontitis. The purpose of this study was to evaluate by polymerase chain reaction (PCR) the presence of highly and minimally leukotoxic clones of A. actinomycetemcomitans in patients with aggressive periodontitis (AgP) and their family members (FM). Thirty five patients with AgP (33,9 ± 7,1 years), 33 FM (22,8 ± 11,4 years) and 41 patients with chronic periodontitis (CP) (44,1 ± 9,4 years) were clinical analyzed through plaque index (PI), gingival index (GI), probing depth (PD) and clinical attachment level (CAL). Subgingival biofilm samples were collected from the interproximal periodontal sites (> PD and > CAL) of each patient and their microbiological analysis were taken by PCR, concerning A. actinomycetemcomitans was observed and its leukotoxic clones. The PD and CAL average of this sites were: AgP – 9,8 mm e 10,7 mm, FM – 5,3 mm e 4,6 mm e CP – 8,2 mm e 9,4 mm. Statistically significant difference was observed among the groups. The presence of A. actinomycetemcomitans was observed in 23 (51,1%) patients with aggressive periodontitis and in others ones, 16 (30,1%) with chronic periodontitis. Among them 37 (94,8%) showed minimally leukotoxic clones and 2 (5,1%) highly leukotoxic clone, one was AgP group, the other was FM group, also with aggressive disease. Concerning to periodontal status of the FM group, 30,3% had aggressive periodontitis, 36,3% chronic periodontitis and 33,3% were periodontally normal or had gingivitis. Among them 12,2% were A. actinomycetemcomitans positive. The higher values of PD and CAL were observed in aggressive periodontitis patients that were A. actinomycetemcomitans positive when compared with A. actinomycetemcomitans negative patients (p<0.05). The presence of A. actinomycetemcomitans was correlated with aggressive periodontitis clinical status (Odds ratio=3,1; CI: 1,4-7,0; p=0,009). The majority of the patients with aggressive periodontitis exhibited a generalized form of disease and were positives to minimally leukotoxic A. actinomycetemcomitans clones. The family members had any type of chronic or aggressive periodontal disease.
Descrição: SILVEIRA, Virgínia Régia Souza da. Detecção de leucotoxina de Aggregatibacter actinomycetemcomitans em portadores de periodontite agressiva e seus familiares. 2010. 61 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1878
Aparece nas coleções:DCOD - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_vrssilveira.pdf1,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.