Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1879
Título: Confiabilidade das determinações de localizadores eletrônicos foraminais : estudos ex vivo e in vivo
Título em inglês: Reliability of electronic foramen locators determinations: an ex vivo and in vivo studies
Autor(es): Vasconcelos, Bruno Carvalho de
Orientador(es): Fernandes, Carlos Augusto de Oliveira
Palavras-chave: Ápice Dentário
Equipamentos Odontológicos
Impedância Elétrica
Data do documento: 2011
Citação: VASCONCELOS, B. C. (2011)
Resumo: Os localizadores eletrônicos foraminais (LEFs) disponíveis atualmente utilizam diversos métodos de determinação eletrônica da posição foraminal, qual seja a medida entre o forame apical e uma referência incisal/oclusal, definindo consequentemente o comprimento do canal radicular. Cada um desses métodos procura oferecer maior precisão e menor sensibilidade a possíveis interferências no sistema de canais radiculares. Desta forma, procurou-se avaliar a precisão de alguns destes LEFs ex vivo e in vivo na realização de odontometrias eletrônicas em diferentes posições (0,0 mm e -1,0 mm) e em condições de uso clínico, respectivamente. No estudo ex vivo, 42 pré-molares inferiores tiveram seus comprimentos reais comparados a odontometrias eletrônicas realizadas com os LEFs Root ZX, Mini Apex Locator, Propex II, iPex e RomiApex A-15. Inicialmente, em função dos displays dos aparelhos, determinaram-se medições 1,0 mm aquém do forame apical (FA), e posteriormente as medições no FA. Para o estudo in vivo, dez pacientes que apresentavam pré-molares com indicação de exodontia como parte de seus planejamentos clínicos ortodônticos tiveram odontometrias eletrônicas realizadas com os LEFs Propex II e Root ZX previamente a exodontia. Os últimos instrumentos utilizados foram fixados aos dentes que foram então extraídos e tiveram 4,0 mm apicais de suas raízes expostos e analisados quanto à distância entre as pontas dos instrumentos e os FA. No estudo ex vivo, considerando as medições realizadas por cada um dos aparelhos a 0,0 mm e a -1,0 mm, a precisão dos LEFs foi: 70,6% e 47,1% (Root ZX), 61,8% e 52,9% (Mini Apex Locator), e 67,6% e 38,2% (Propex II), 61,8% e 38,2% (iPex), e 73,5% e 38,2% (RomiApex A-15), respectivamente (±0,5 mm). Diferenças estatísticas foram encontradas para o Propex II, iPex e RomiApex A-15, quando comparadas suas leituras nas duas posições (0,0mm X -1,0 mm). Não foram encontradas diferenças entre os LEFs a 0,0 mm, porém, a -1,0 mm o iPex foi estatisticamente inferior aos demais. Já no estudo in vivo, o FA foi localizado em 75% (Root ZX) e 66,7% (Propex II), considerando margem de ±0,5 mm, tendo sido encontrada diferença estatisticamente significante entre os LEFs. Diante do exposto, nas condições do estudo, pode-se concluir que os LEFs são ferramentas confiáveis na determinação de comprimentos reais, todavia, não são infalíveis; que em condições ex vivo, quando mantidos aquém do FA, todos os LEFs reduziram sua precisão, tendo o Propex II, iPex e RomiApex A-15 apresentado diferenças significantes; e que em condições de uso clínico, o Root ZX apresentou maior confiabilidade do que o Propex II.
Abstract: The electronic foramen locators (EFLs) currently available are based on different methods for determination of the distance between the apical foramen and a coronal reference, consequently presenting the real root canal length. Each of these methods aim to offer greater precision while presenting lower sensitivity to potential interferences found in the root canal system. With this in mind, the goal of this work was to evaluate the precision of some of these EFLs ex vivo and in vivo for electronic measurement of the root canal length at two different positions (0.0 mm and -1.0 mm) and under clinical conditions, respectively. In the ex vivo study, 42 mandibular bicuspids had their actual lengths compared to electronic measurements performed by the following EFLs: Root ZX, Mini Apex Locator, Propex II, iPex, and RomiApex A-15. Initial measurements were performed to positions identified by the devices as 1.0 mm short of the apical foramen (AF), and subsequent measurements were at the AF (0.0 mm). For the in vivo study, ten patients with bicuspids referred for extraction as part of their orthodontic clinical planning had electronic root length measurements using two EFLs, Propex II and Root ZX, prior to extraction. The last files used were fixated to the teeth, which were then extracted. Then, the apical 4 mm of the canals were exposed to allow assessment of the distance between the tip of the file and the AF. The percentages of precision from the ex vivo electronic measurements at 0.0 mm and -1.0 mm considering each device were: 70.6% and 47.1% (Root ZX); 61.8% and 52.9% (Mini Apex Locator); 67.6% and 38.2% (Propex II); 61.8% and 38.2% (iPex); and 73.5% and 38.2% (RomiApex A-15), respectively (±0.5 mm). Statistical differences were observed for Propex II, iPex, and RomiApex A-15 when measurements at both positions were compared (0.0 mm X -1.0 mm). No significant differences between the EFLs were observed at 0. 0 mm. However, at -1.0 mm, the precision of iPex was statistically lower compared with the other devices. Regarding the in vivo study, the AF was located in 75% (Root ZX) and 66.7% of the teeth (Propex II), under a tolerance margin of ±0.5 mm. Statistically significant differences were observed between the two EFLs. Based on the results obtained and considering the conditions of this work, it was concluded that EFLs are reliable tools for determining the real length of the canal, but are not infallible. It was also observed in the ex vivo experiments that all EFLs had decreased precision in measurements with the instruments short of the AF, with significant differences observed between Propex II, iPex, and RomiApex A-15. Moreover, it was concluded that under clinical conditions, Root ZX was more reliable than Propex II.
Descrição: VASCONCELOS, Bruno Carvalho de. Confiabilidade das determinações de localizadores eletrônicos foraminais : estudo ex vivo e in vivo. 2011. 75 f. Tese (Doutorado em Odontologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1879
Aparece nas coleções:DCOD - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_tese_bcvasconcelos.pdf3,63 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.