Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1883
Title in Portuguese: Prevalência de enteroparasitoses em uma comunidade carente de Fortaleza - CE : comparação entre duas décadas
Title: Prevalence revalence of intestinal parasitiosis in a poor community Fortaleza-CE a comparison between two decades
Author: Oliveira, Maria Aparecida Alves de
Advisor(s): Chaves , Cristina de Souza
Keywords: Doenças Parasitárias
Doenças Transmissíveis
Issue Date: 2011
Citation: OLIVEIRA, M. A. A. de. Prevalência de enteroparasitoses em uma comunidade carente de Fortaleza - CE : comparação entre duas décadas. 2011. 73 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.
Abstract in Portuguese: Nos anos 1990 realizaram-se no Setor de Parasitologia do Departamento de Patologia e Medicina Legal da Universidade Federal do Ceará, inquéritos copro-parasitológicos em famílias de uma comunidade carente de Fortaleza-Ce. Estudos recentes na mesma comunidade mostraram nítida modificação na prevalência de enteroparasitoses, no entanto, sem identificar a natureza e importância das intervenções ocorridas na área. O presente estudo avaliou a prevalência atual de enteroparasitos nesta comunidade e analisou os fatores que contribuíram para promover mudanças na prevalência e que tiveram reflexos no nível de saúde da população. Realizaram-se visitas domiciliares no bairro Panamericano, com entrevistas (questionários semi-estruturados) aos responsáveis pelas famílias para obtenção de dados sócio-econômico-sanitários, e coletaram-se amostras fecais das crianças (0 a 12 anos) para realização de exames parasitológicos de fezes (EPFs). Foram feitas análises comparativas, através dos mesmos métodos, entre dois períodos: anterior (1992-1996) e posterior (2010) à implementação de intervenções sanitárias. Os resultados encontrados foram: em 1992-1996 (n=367), 16% dos EPFs negativos e 84% positivos com Ascaris lumbricoides- 53,7%, Trichuris thichiura- 45,5%, Ancilostomídeos- 7,4%, Strongiloydes stercoralis- 8,4%, Enterobius vermicularis- 2,5%, Hymenolepis nana- 12,5%, Schistosoma mansoni- 0,5%, Giardia duodenalis- 22,1%, Entamoeba histolytica/ E. díspar- 9,3%. As visitas e entrevistas revelaram perfil sócio-econômico-sanitário favorável à alta prevalência de enteroparasitos. Em 2010 (354), 75% com EPFs negativos e 25% positivos com A. lumbricoides- 13,6%, T. trichiura- 9,3%, G. duodenalis- 4%, E. histolytica/díspar-3%; o período atual tem menores prevalências e melhora no perfil sócio-econômico sanitário da comunidade,com destino adequado dos dejeto e melhorias no tratamento e abastecimento de água, com menor exposição das crianças aos enteroparasitos. Conclui-se que as melhorias nas condições sanitárias da área refletem a nítida modificação na prevalência de enteroparasitos.
Abstract: In the 1990’s, copro-parasitological questionnaires were conducted with families of poor communities in Fortaleza-CE by the Parasitology Sector of the Pathology and Legal Medicine Department of Universidade Federal do Ceará. Recent studies in the same community show a clear change in intestinal parasitosis prevalence, however, without identifying the nature and importance of the interventions that occurred there. This present research assessed the current prevalence of intestinal parasites in that community and analyzed the factors that might have contributed to promote changes in the prevalence and that had a reflection on the health of the population. Home visits were made in Panamericano neighborhood, with interviews (semi-structured questionnaires) with those in charge for the families to obtain the sanitary and socio-economical data, and fecal samples were collected from children (from 0 through 12) for parasitological exams. Comparative analyses have been made through the same methods between the two periods: prior (1992-1996) and posterior (2010) to sanitary interventions. The results were found: in 1992-1996 (n=367), 16% of exams tested negative and 84% tested positive with Ascaris lumbricoides-53,7%, Trichuris trichiura-45,5%, hookworms-7,4%, Strongiloydes stercoralis-8,4%, Enterobius vermicularis – 2,5%, Hymenolepis nana – 12,5 %, Schistosoma mansoni – 0,5%, Giardia duodenalis – 22,1%, Entamoeba histolytica / E. dispar – 9,3%. The visits and interviews revealed sanitary and socio-economical features that favored the high prevalence of intestinal parasites. In 2010, 75% (354) tested negative and 25% tested positive with A. lumbricoides – 13,6%, T. trichiura – 9,3%, G. duodenalis – 4%, E. histolytica / dispar – 3%. The current time has lower prevalence and an improvement in the sanitary and socio-economical features in the community, with a correct destination to waste and an enhancement in water treatment and supply with lower exposal of children to intestinal parasites. So, we conclude that the improvement of sanitary conditions in the neighborhood reflect a clear change in the prevalence of intestinal parasites.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1883
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_dis_maaoliveira.pdf1,05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.