Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18868
Título: Papel do peróxido de hdrogênio na interação do feijão-de-corda [Vigna unguiculata (L.) Walp] com o fungo Colletotrichum gloesporioides (Penz.) Penz. & Sacc. [Teleomorfo Glomerella cingulata (Stonem.) Spauld. & Von Schrenk]
Título em inglês: Hole of hydrogen peroxide on the interaction of [Vigna unguiculata (L.) Walp] with the fungus Colletotrichum gloesporioides (Penz.) Penz. & Sacc. [Teleomorpho Glomerella cingulata (Stonem.) Spauld. & Von Schrenk]
Autor(es): Eloy, Ygor Raphael Gomes
Orientador(es): Oliveira, José Tadeu Abreu de
Palavras-chave: Bioquimica
Feijão-de-corda
Explosão respiratória
Colletotrichum
Plantas - Fungos
Data do documento: 2007
Citação: ELOY, Y. R. G. (2007)
Resumo: Feijão-de-corda é um importante legume presente na região Nordeste do Brasil e sua produção é afetada por fungos do gênero Colletotrichum. Estes fungos são conhecidos por causar antracnose em uma grande variedade de plantas. Além disso, o acúmulo rápido e transiente de espécies reativas de oxigênio, nomeado de ‘oxidative burst’, é uma das primeiras reações observáveis em células de plantas diante infecção microbiana. Como H2O2 produzido por plantas é considerado por apresentar efeitos antimicrobianos diretos, foi levantada a hipótese que alterações nas concentrações de H2O2 por substâncias farmacológicas poderiam conferir diferenças na susceptibilidade do genótipo de feijão-de-corda, BR-3-Tracuateua, ao ataque do fungo C. gloeosporioides. Deste modo, sementes foram germinadas em papéis Germistest® umedecidos e, depois de 4 dias, plântulas foram transferidas para solução hidropônica. Passados oito dias, as folhas primárias foram cortadas, infiltradas com glucose oxidase (GO+G), ácido salicílico (AS), catalase (CAT) e cloreto de difenilenoiodônio (DPI), transferidas para placas de Petri e inoculadas com suspensão do fungo ajustada para concentração de 2,0 x 105 esporos mL-1. Em seguida, as folhas foram mantidas no escuro e foram coletadas em 12, 24, 48 e 72 horas. Folhas tratadas com GO+G e AS mostraram 144,96 e 186,05 nmol H2O2 g-1 de massa fresca (MF), respectivamente, e o fungo apresentou estratégia subcuticular, intramural necrotrófica, formando hifas secundárias associadas com ágil crescimento e rápida morte das células hospedeiras. Nas folhas tratadas com AS, foi observada peroxidação de lipídios e ausência de apressórios melanizados. Contudo, folhas tratadas com CAT e DPI apresentaram 55,50 nmol H2O2 g-1 MF e, o fungo, mostrou modo de infecção hemibiotrófico, com vesículas globulares e formação de hifas primárias e secundárias. Todos os resultados sugerem que, apesar do H2O2 tenha influenciado diretamente o modo de infecção do fungo, este não conferiu resistência no feijão-de-corda ao C. gloeosporioides.
Abstract: Cowpea is an important legume of the Northeast of Brazil and its yield is affected by Colletotrichum fungi. These fungi are known to occur on and cause disease anthracnose on the broad range of plants. In addition, the rapid and transient accumulation of reactive oxygen species, termed ‘oxidative burst’, is one of the earliest observable reaction of plant cells to microbial infection. As plant H2O2 is believed to have direct antimicrobial effects on pathogens it was raised the hypothesis that alteration of H2O2 concentrations by pharmacological compounds could confer differences in susceptibility of the cowpea genotype BR-3-Tracuateua to C. gloeosporioides attack. Thus, seeds were germinated on humid Germitest® paper and after four days seedlings were transferred to hydroponic solution. Eight days later, the primary leaves were excised, infiltrated with glucose oxidase (GO+G), salicylic acid (AS), catalase (CAT) and diphenyleneiodonium chloride (DPI) transferred to Petri dishes and inoculated with 2.0 x 105 spores mL-1 fungal suspension on the adaxial surface. After, leaves were placed in darkness and collected at 12, 24, 48 and 72 hours. By GO+G and SA leaf treatments showed 144.96 and 186.05 nmol H2O2 g-1 fresh mass (FM), respectively, and the fungus presented a subcuticular, intramural necrotrophic strategy, forming secondary hyphae associated with a quick spread and a rapid killing of the host cells. On the leaves treated with SA, it was observed lipid peroxidation and the absence of melanized appresoria. However, CAT and DPI treatment leaves presented 55.50 nmol H2O2 g-1 FM and the fungus showed hemibiotrophic infection-type, with globular vesicles and primary and secondary hyphae formation. All results suggest that despite H2O2 influenced directly the fungal infection process-type it does not confer resistance of cowpea to C. gloeosporioides.
Descrição: ELOY, Ygor Raphael Gomes. Papel do peróxido de hdrogênio na interação do feijão-de-corda [Vigna unguiculata (L.) Walp] com o fungo Colletotrichum gloesporioides (Penz.) Penz. & Sacc. [Teleomorfo Glomerella cingulata (Stonem.) Spauld. & Von Schrenk]. 2007. 158 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18868
Aparece nas coleções:DBBM - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_yrgelooy.pdf1,75 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.