Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18898
Título: Lâminas de irrigação, doses e formas de aplicação de nitrogênio e de potássio na cultura da abobrinha
Título em inglês: Blades of irrigation, dosage and forms of nitrogen application and potassium in culture of zucchini
Autor(es): Fernandes, Carlos Newdmar Vieira
Orientador(es): Azevedo , Benito Moreira de
Palavras-chave: Engenharia Agricola
Cucurbita pepo L
Penman-Monteith
Adubação
Fertirrigação
Quimigação
Cucurbita pepo L
Penman-Monteith
fertilization
Fertigation
Chemigation
Abobrinha
Data do documento: 2015
Citação: FERNANDES, C. N. V. (2015)
Resumo: Objetivou-se avaliar: os efeitos de lâminas de irrigação e de doses de nitrogênio e de potássio aplicadas de forma convencional e por fertirrigação na cultura da abobrinha. Os experimentos foram conduzidos na área experimental da Estação Meteorológica da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará. O sistema de irrigação utilizado na condução dos experimentos foi do tipo gotejamento. O delineamento utilizado no Experimento I (Lâminas de irrigação) foi o de blocos ao acaso, com seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos adotados foram: 30, 60, 90, 120, 150 e 180% da evapotranspiração de referência (ETo, mm dia-1) com base na ETo de Penman-Monteith. Para os Experimentos II e III (Doses e formas de aplicação de nitrogênio e de potássio, respectivamente) o delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições, em um esquema fatorial (4x2). Os tratamentos aplicados foram: TF0 e TC0 = Controle (sem aplicação do nutriente); TF50 = 50% da dose recomendada aplicada por fertirrigação; TC50 = 50% da dose recomendada aplicada de forma convencional; TF100 = 100% da dose recomendada aplicada por fertirrigação; TC100 = 100% da dose recomendada aplicada de forma convencional; TF200 = 200% da dose recomendada aplicada por fertirrigação e TC200 = 200% da dose recomendada aplicada de forma convencional. A colheita se iniciou no 35º DAP e foi concluída aos 66 DAP. Foram analisadas as seguintes variáveis: massa do fruto (MF), número de frutos (NF), comprimento do fruto (CF), diâmetro do fruto (DF), espessura da polpa (EP), sólidos solúveis (SS) e produtividade (PROD), sendo avaliada a eficiência de uso da água (EUA), do nitrogênio (EUN) e do potássio (EUK). Também, foi realizada a análise econômica por meio dos indicadores: valor presente líquido (VPL); taxa interna de retorno (TIR) e período “payback” (PP). Foi realizado ainda o cálculo do VPL para todos os meses do ano. No Experimento I, as diferentes lâminas influenciaram estatisticamente a MF, o NF e a PROD da abobrinha, tendo sido observado comportamento polinomial quadrático para as três variáveis com a máxima produtividade estimada em 24.808 kg ha-1, com a lâmina de 567 mm que corresponde a 159% da ETo de Penman-Monteith. No Experimento II, não foi observado efeito significativo com os métodos de adubação. Já, as doses de nitrogênio influenciaram significativamente a MF, o DF e a PROD, tendo a MF e o DF apresentado comportamento polinomial quadrático, enquanto a PROD teve melhor ajuste para a regressão linear crescente, sendo o maior valor estimado em 27.302 kg ha-1, com a maior dose testada (280 kg ha-1 de N). A interação entre as formas de adubação e as doses de N só foi observada para a variável MF. No Experimento III, também não se observou efeito significativo para os métodos de adubação. As doses de potássio influenciaram significativamente a MF, o DF, a EP e a PROD. Para a MF, observou-se resposta quadrática, enquanto que para as demais variáveis o ajuste foi linear crescente, sendo a maior PROD estimada em 36.828 kg ha-1, relativa à maior dose de potássio aplicada (300 kg ha-1). A interação entre as formas de aplicação e as doses de potássio não foi significativa nas variáveis avaliadas. A EUA apresentou comportamento linear decrescente com o aumento da lâmina aplicada, sendo o maior valor de 64 kg mm-1, para 30% da ETo. Já, para as doses dos nutrientes testados, a eficiência cresceu linearmente com o aumento da dose de nitrogênio e potássio. As maiores eficiências foram obtidas com as maiores doses testadas de N e K2O, sendo 68 kg ha-1 mm-1 com a dose de 280 kg ha-1 de N, e de 92 kg ha-1 mm-1 ocom a dose de 300 kg ha-1 de K2O. A EUN e a EUK apresentam comportamento quadrático. A dose de 160 kg ha-1 de N proporcionou a EUN máxima (55 kg ha-1 / kg ha-1). Para o potássio, a dose de 174 kg ha-1 de K2O proporcionou a EUK máxima (87,41 kg ha-1 / kg ha-1). A análise econômica indicou que apenas a irrigação com 30% da ETo de Penman-Monteith (186 mm) é inviável economicamente para o produtor, sendo os demais tratamentos de lâminas de irrigação e as doses de nitrogênio e de potássio economicamente viáveis. Os meses de maio, abril, dezembro e novembro apresentaram os maiores valores de VPL.
Abstract: Aimed to evaluate: the effects of irrigation levels and nitrogen and potassium applied conventionally and fertigation on zucchini. The experiments were conducted in the experimental area of the Meteorological Station of the Federal University of Ceará, Fortaleza, Ceará. The irrigation system used in the conduct of experiments was dripping type. The design used in Experiment I (Blades irrigation) was a randomized block design with six treatments and four replications. The treatments were: 30, 60, 90, 120, 150 and 180% of the reference evapotranspiration (ETo, mm day-1) based on Penman-Monteith ETo. For Experiments II and III (doses and forms of nitrogen application and potassium, respectively) the experimental design was a randomized block design with four replications, in a factorial design (4x2). The treatments were: TF0 and TC0 = Control (without application of the nutrient); TF50 = 50% of the recommended dose applied by fertigation; TC50 = 50% of the recommended dose applied in a conventional manner; TF100 = 100% of the recommended dose applied by fertigation; TC100 = 100% of the recommended dose applied in a conventional manner; TF200 = 200% of the recommended dose applied by fertigation and TC200 = 200% of the recommended dose applied conventionally. Plants were harvested at 35 DAP and was completed after 66 DAP. The following variables were analyzed: fruit mass (FM), number of fruits (NF), fruit length (FL), fruit diameter (FD), pulp thickness (PT), soluble solids (SS) and productivity (PROD), assessing water use efficiency (WUE), nitrogen (NUE) and potassium (KUE). Also, the economic analysis using indicators was taken: net present value (NPV); internal rate of return (IRR) and period "payback" (PP). It was also performed the NAV calculation for each month of the year. In experiment I, the different blades statistically influenced the FM, NF and the PROD zucchini, being quadratic polynomial behavior for the three variables with the estimated maximum productivity in 24,808 kg ha-1, with the blade of 567 mm corresponding to 159% of ETo Penman-Monteith. In Experiment II, there was no significant effect with fertilization methods. Already, the nitrogen levels significantly influenced the FM, FD and PROD, and the FM and FD presented quadratic polynomial behavior while PROD had better fit for the growing linear regression, with the highest value estimated at 27,302 kg ha-1, the highest dose tested (280 kg ha-1 N). The interaction between the forms of fertilization and N rates was only observed for the FM variable. In Experiment III, did not show any significant effect of fertilization methods. The potassium levels significantly influenced the FM, FD, PT and PROD. For FM, there was a quadratic response, while for the other variables the linear adjustment was growing, most PROD being estimated at 36,828 kg ha-1 on the higher dose of potassium applied (300 kg ha-1). The interaction between the application forms and the potassium levels was not significant variables evaluated. The WUE decreased linearly with increasing applied blade, with the highest value of 64 kg mm-1, for 30% of ETo. Already, at doses of nutrients tested, the efficiency increased linearly with increasing nitrogen and potassium dosage. The highest efficiency was obtained with the highest dose tested of N and K2O, 68 mm-1 kg ha-1 at a dose of 280 kg ha-1 of N and 92 kg ha-1 mm-1 with K2O 300 kg ha-1 K2O. NUE and KUE have quadratic behavior. The dose of 160 kg ha-1 N provided the maximum NUE (55 kg ha-1 / kg ha-1). For potassium, the dose of 174 kg ha-1 K2O provided the highest KUE (87.41 kg ha-1 / kg ha-1). The economic analysis indicated that irrigation with 30% of ETo Penman-Monteith (186 mm) is uneconomical for the producer, and the other treatments of irrigation levels and nitrogen and potassium economically viable. The months of May, April, December and November had the highest NPV values.
Descrição: FERNANDES, Carlos Newdmar Vieira Fernandes. Lâminas de irrigação, doses e formas de aplicação de nitrogênio e de potássio na cultura da abobrinha. 2015. 95 f. : Tese (doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Engenharia Agrícola, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, Fortaleza-CE, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18898
Aparece nas coleções:PPGENA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_tese_cnvfernandes.pdf2,85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.