Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18902
Título: Avaliação dos aspectos anatômicos e funcionais do canal anal em mulheres com parto vaginal e sintomas de incontinência fecal
Título em inglês: Evaluation of anatomical and functional aspects of the anal canal in women with vaginal birth and symptoms of fecal incontinence
Autor(es): Dealcanfreitas, Iris Daiana
Orientador(es): Regadas, Sthela Maria Murad
Palavras-chave: Incontinência Fecal
Ultrassonografia
Canal Anal
Parto Normal
Data do documento: 25-Abr-2016
Citação: DEALCANFREITAS, I. D. ; REGADAS, S. M. M. (2016)
Resumo: A incontinência fecal (IF) afeta até 24% da população feminina e tem um impacto significativo na qualidade de vida. Diferentes categorias de risco para a IF já foram descritas. As mulheres com parto vaginal prévio compõem a maioria dos indivíduos afetados. A avaliação adequada desta condição, incluindo uso de escores de IF e medidas funcionais e anatômicas desempenha um papel fundamental no manejo do paciente. O estudo busca avaliar medidas anatômicas e funcionais do esfíncter anal usando ultrassonografia tridimensional (US-3D) e manometria anorretal (MAR) em mulheres incontinentes com parto vaginal, correlacionar os achados com sintomas de IF e avaliar o efeito do parto vaginal sobre a anatomia e a função do canal anal. Mulheres com sintomas de IF e história de parto vaginal foram avaliadas com teste de incontinência de Wexner, MAR e US-3D. Um grupo controle com nulíparas assintomáticas foi incluído. A pressão de repouso e contração, o ângulo radial do defeito e o comprimento do esfíncter anal externo (EAE), o esfíncter anal interno (EAI) anterior e posterior, o EAE posterior + músculo puborretal (PR) e o gap foram medidos e correlacionados com escores. Das 62 mulheres, 49 apresentaram sintomas de IF e 13 eram nulíparas assintomáticas. Vinte e cinco tinham defeitos EAE, em 8 havia defeito combinado EAE e EAI, 16 tinham esfíncteres intactos e os escores de continência foram semelhantes. Indivíduos com defeitos do esfíncter tinham EAE e EAI anterior menores em relação às mulheres sem defeitos. Aquelas com um parto vaginal tinham um menor EAE íntegro anterior em relação às mulheres nulíparas. Evidenciaram-se correlações entre a pressão de repouso e a medida de EAE anterior e EAI em pacientes com defeitos do esfíncter. A análise concluiu que sintomas de IF não se correlacionaram com pressões anais e alterações do esfíncter anal. Mulheres com parto vaginal têm menor EAE anterior e gap maior, e há correlações destes com menor pressão de repouso.
Abstract: Faecal incontinence (FI) affects up to 24% of the female population and has a significant impact on quality of life. Different risk categories for the FI have been described. Women with previous vaginal delivery make up the majority of affected individuals. Proper evaluation of this condition, including use of FI scores and functional and anatomical measurements plays a key role in patient management. The study proposes to evaluate anatomical and functional measures of the anal sphincter using three-dimensional ultrasonography (3D US) and anorectal manometry (ARM) in incontinent women with vaginal delivery, to correlate the findings with symptoms of FI and to evaluate the effect of vaginal delivery of anatomy and function of the anal canal. Women with symptoms of FI and vaginal delivery were evaluated with Wexner incontinence score, ARM and 3D US. A control group of asymptomatic nulliparous was included. Resting and contraction pressure, the radial angle of the defect and the length of the external anal sphincter (EAS), the internal anal sphincter (IAS) anterior and posterior, the subsequent EAE + puborectalis muscle (PR) and gap were measured and correlated with scores. Of the 62 women, 49 showed symptoms of FI and 13 were nulliparous asymptomatic. Twenty-five had EAE defects, 8 had combined defect EAS and IAS, 16 had intact sphincters and continence scores were similar. Individuals with sphincter defects had lesser EAS and IAS anterior compared to women without defects. Those with a vaginal birth had less anterior EAS intact compared to nulliparous women. It revealed a correlation between resting pressure and the measure of EAS earlier and IAS in patients with sphincter defects. FI symptoms did not correlate with anal pressure and changes in the anal sphincter. Women with vaginal delivery have less anterior EAS and gap bigger and there were correlations of these with lower resting pressure.
Descrição: DEALCANFREITAS, I. D. Avaliação dos aspectos anatômicos e funcionais do canal anal em mulheres com parto vaginal e sintomas de incontinência fecal. 2016. 65 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18902
Aparece nas coleções:DCIR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_iddealcanfreitas.pdf1,1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.