Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1892
Título: Efeito inibitório in vitro de drogas antituberculose, antifúngicas e análogos químicos da isoniazida frente a Histoplasma capsulatum var. capsulatum
Título em inglês: In vitro inhibitory effect of the antituberculosis drugs, antifungal drugs and and chemical analogs of isoniazid against Histoplasma capsulatum var. capsulatum
Autor(es): Marques, Francisca Jakelyne de Farias
Orientador(es): Cordeiro , Rossana de Aguiar
Palavras-chave: Testes de Sensibilidade Microbiana
Histoplasma
Isoniazida
Antimicóticos
Data do documento: 2009
Citação: MARQUES, F. J. F. (2009)
Resumo: Nos últimos anos, a melhoria dos métodos de diagnóstico micológico e as doenças imunossupressoras causaram grande impacto na incidência das micoses profundas e oportunistas em todo o mundo, fato que impulsionou a realização de estudos de prospecção por novas drogas antifúngicas. A histoplasmose é uma micose sistêmica, causada pelo fungo Histoplasma capsulatum var. capsulatum que, em pacientes hígidos, pode mimetizar a tuberculose quanto aos aspectos clínicos e radiológicos. Alguns casos de histoplasmose refratária ao tratamento com drogas antifúngicas convencionais vêm sendo descritos. O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito inibitório, in vitro, das drogas antituberculose: isoniazida (INH), pirazinamida (PZA) e etambutol (EMB); antifúngicas: anfotericina B (AMB), fluconazol (FLC), itraconazol (ITC) e voriconazol (VRZ) e de análogos químicos da isoniazida frente a cepas de H. capsulatum (n=30), assim como avaliar o emprego de diferentes meios de cultura para a realização dos testes de sensibilidade. Para isso, primeiramente, foram repicadas 18 cepas de H. capsulatum em ágar BHI e utilizadas na realização dos testes de sensibilidade frente aos agentes antituberculose citados e análogos químicos da isoniazida, isolados e em combinação com os antifúngicos FLC, ITC e VRZ por meio da técnica de macrodiluição em caldo. Cada uma das 12 cepas restantes foi repicada em ágar batata dextrose, ágar BHI, ágar malte a 2% e ágar lactrimel e, analisadas ao microscópio óptico quanto a presença de macroconídios tuberculados, sendo quantificados de acordo com os parâmetros: (0-10); (10-50); (>50) macroconídios/campo. As culturas foram empregadas na determinação dos testes de sensibilidade frente aos agentes antifúngicos AMB, FLC, ITC e VRZ, utilizando a técnica de microdiluição em caldo. As drogas antituberculose inibiram o crescimento das cepas in vitro com valores de CIM de 0,04 a 0,30 mg/mL para INH, 0,55 a 3,13 mg/mL para PZA e 1,56 a 6,25 mg/mL para EMB. No tocante às drogas antifúngicas, todas as cepas foram sensíveis apresentando valores de CIM que variaram de 0,0625 a 0,25 µg/mL para AMB; 15,62 a 62,5 µg/mL para FLC; 0,0039 a 0,0312 µg/mL para ITC e 0,00156 a 0,25 µg/mL para VRZ. Quanto às combinações entre os fármacos antituberculose e os derivados azólicos, todas foram capazes de inibir o crescimento in vitro das cepas de H. capsulatum, sendo detectado sinergismo nas nove combinações. Os análogos da isoniazida apresentaram valores de CIM 2, 4, 8 e 15 vezes superior a atividade da droga antituberculose padrão. A partir da análise micromorfológica do fungo repicados nos quatro meios de cultura foi identificado a menor quantificação (0-10 macroconídios/campo) para ágar batata, ágar BHI, ágar malte e ágar lactrimel, perfazendo um total de 11, 10, 6 e 7 cepas, respectivamente. O meio de cultura ágar malte foi o mais adequado para produção de macroconídios (10-50) e (>50), norteando um total de 6 cepas, seguido do meio lactrimel, 5 cepas. Em relação a determinação da CIM e o meio de cultura utilizado para o procedimento, observou-se que quando o inóculo era proveniente de cepas em ágar malte e ágar BHI foi possível a visualização da CIM em 11 cepas. Enquanto repiques feitos em ágar batata e lactrimel não foi possível determinar os valores de CIM para 8 e 5 cepas, respectivamente. Os resultados deste estudo fornecem dados adicionais sobre o potencial antifúngico das drogas antituberculose e suas interações com os derivados azólicos. Entretanto, novos estudos se fazem necessário, visando determinar os mecanismos de ação desses compostos no metabolismo celular dos fungos.
Abstract: In the past years, the improvement of mycological diagnosis methods and immunosuppressive diseases have caused a great impact in the incidence of opportunistic and deep mycoses all around the world, which motivated the performance of new antifungal drugs prospective studies. Histoplasmosis is a systemic mycosis caused by the fungus Histoplasma capsulatum var. capsulatum, which may mimic tuberculosis, in healthy individuals, concerning clinical and radiological aspects.ome cases of histoplasmosis that are refractory to the treatment with conventional antifungal drugs have been described. The aim of this study was to determine the in vitro inhibitory effect of the antituberculosis drugs: isoniazid (INH), pyrazinamide (PZA) and ethambutol (EMB); antifungal drugs: amphotericin B (AMB), fluconazole (FLC), itraconazole (ITC) and voriconazole (VRZ) and chemical analogs of isoniazid against strains of H. capsulatum (n=30), as well as to evaluate the use of different culture media for the performance of the susceptibility tests. For such, first, the antituberculosis agents INH, PZA and EMB and the analogs of isoniazid were tested isolatedely, and then, in association with the antifungal drugs FLC, ITC and VRZ, against 18 strains of H. capsulatum, previously grown onto BHI agar, through broth macrodilution technique. Each of the 12 remaining strains grown onto potato agar, BHI agar, 2% malt extract agar and lactritmel agar were microscopically analyzed, concerning the presence of tuberculate macroconidia, which were quantified as follows: 0-10, 10-50 and >50 macroconidia/field. Fungal cultures were used to determine the susceptibility of H. capsulatum to the antifungal agents AMB, FLC, ITC and VRZ, through broth microdilution methodology. The antituberculosis drugs inhibited the in vitro growth of the fungal strains, with MICs ranging from 0.04 to 0.30 mg/mL for INH; 0.55 to 3.13 mg/mL for PZA and 1.56 to 6.25 mg/mL for EMB. Concerning antifungal drugs, all the strains were susceptible, with MIC values ranging from 0.0625 to 0.25 µg/mL for AMB; 15.62 to 62.5 µg/mL for FLC; 0.0039 to 0.0312 µg/mL for ITC, and 0.00156 to 0.25 µg/mL for VRZ. When associating antituberculosis drugs with azole derivatives, all associations inhibited the in vitro growth of H. capsulatum strains, and synergy was observed for the nine combinations tested. Analogs of isoniazide presented MICs of 2, 4, 8 and 15-fold better than the standard antituberculosis drug. Basing on micromorphological analysis, the lowest quantification of macroconidia/field (0-10) was observed for 11, 10, 6 and 7 strains previously grown onto potato agar, BHI agar, malt agar and lactritmel agar, respectively. Malt agar was the most adequate medium for the production of macroconidia, 10-50 and >50/field, with a total of six strains; followed by lactritmel agar, with 5 strains. Concerning the relationship between MIC and culture medium used during the test, it was observed that inoculum from strains grown onto malt agar and BHI agar allowed the detection of the MIC for 11 strains. On the other hand, for those inocula grown onto potato agar and lactritmel agar, the MIC values were not detected for 8 and 5 strains, respectively. The results of this study provide additional data on the antifungal potential of antituberculosis drugs and their interactions with azole derivatives. However, new studies are necessary in order to determine the mechanism of action of these compounds on fungal cellular metabolism.
Descrição: MARQUES, Francisca Jakelyne de Farias. Efeito inibitório in vitro de drogas antituberculose, antifúngicas e análogos químicos da isoniazida frente a Histoplasma capsulatum var. capsulatum. 2009. 130 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Médica) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1892
Aparece nas coleções:DMC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_fjfmarques.pdf1,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.