Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1894
Título: Perfil epidemiológico das infecções causadas por vírus sincicial respiratório em crianças atendidas em hospital de Fortaleza - Ce
Título em inglês: Epidemiology and clinical presentation of respiratory syncytial virus infections in Fortaleza city, Northeast Brazil
Autor(es): Nunes, Ila Fernanda da Silva
Orientador(es): Moura , Fernanda Edna Araújo
Palavras-chave: Vírus Sinciciais Respiratórios
Epidemiologia
Nasofaringe
Bronquiolite
Data do documento: 2004
Citação: NUNES, I. F. S. (2004)
Resumo: O vírus sincicial respiratório (VSR) destaca-se como patógeno importante de infecções das vias aéreas inferiores (IVAI) infantis, principalmente no primeiro ano de vida. Este estudo teve como objetivos: determinar a prevalência do VSR em casos de infecções respiratórias agudas (IRAs) em crianças atendidas no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza - CE, entre janeiro de 2001 e julho de 2004; descrever o padrão de sazonalidade de circulação do VSR ao longo do período de estudo; observar características clínico-epidemiológicas dessas infecções; caracterizar antigenicamente os VSR circulantes nos períodos epidêmicos de 2003 e 2004 e determinar a taxa de isolamento do VSR em cultura de células HEp-2 a partir de amostras coletadas em 2002, 2003 e 2004 e estocadas a –20ºC. Aspirados de nasofaringe foram coletados de crianças com até sete dias de início dos sintomas de IRA e submetidos à reação de imunofluorescência indireta (IFI). Amostras coletadas em 2002, 2003 e 2004, armazenadas a –20ºC, foram inoculadas em monocamadas de células HEp-2. Nos 43 meses de estudo, o VSR foi identificado em 21,0% (409/1950) dos espécimes clínicos coletados. A circulação do vírus foi inicialmente observada nos meses de janeiro ou fevereiro e os últimos casos foram registrados em julho ou agosto de cada ano de estudo. O pico dessas infecções foi observado nos meses de março a julho, sendo associado à estação chuvosa da cidade. As infecções causadas pelo VSR foram mais freqüentes em crianças de sexo masculino e naquelas com até dois anos de idade. Bronquiolite e pneumonia foram as síndromes clínicas mais associadas ao vírus. Dispnéia, dor de garganta, coriza, espirros e cianose foram os sinais e sintomas clínicos associados significativamente nas IRAs causadas pelo VSR. Cerca de 9,5% (39/409) das crianças infectadas apresentaram problemas associados, como prematuridade, cardiopatia e doenças pulmonares congênitas. Entre os fatores de risco associados a essas infecções, destacou-se a exposição à IRA no domicílio. Cepas de VSR A e B co-circularam nos períodos epidêmicos analisados, sem uma predominância significativa de qualquer grupo antigênico. Cerca de 29,8% (122/409) das amostras positivas para VSR, estocadas a –20ºC, foram inoculadas em monocamadas de células HEp-2. O percentual de isolamento variou de 0,0%, em amostras coletadas em 2002, a 36,8%, em 2004. Nossos resultados confirmam a importância do VSR como agente etiológico de IRAs, especialmente IVAI, em crianças jovens. A ocorrência do VSR na cidade de Fortaleza mostrou um padrão sazonal regular associado às chuvas. A conservação de amostras a –20ºC não impossibilitou o isolamento em cultura de células até um ano após seu congelamento.
Abstract: Respiratory syncytial virus (RSV) is detached as an important pathogen of lower respiratory tract infections (LRTI) in children, mainly in the first year of life. This study had as purposes: to determine the prevalence of RSV in cases of acute respiratory infections (ARIs) in children served in Albert Sabin Children Hospital, in Fortaleza – CE, over the period of January 2001 to July 2004; describe the seasonality pattern of RSV circulation along the study period; observe characteristics clinical-epidemiological of these infections; characterize antigenically the circulating RSV in the epidemic period from 2003 to 2004 and determine the isolation rate of RSV in HEp-2 cells culture from samples collected in 2002, 2003, and 2004 and stored at –20ºC. Aspirated from nasopharynx were collected from children with up to seven days from the beginning of ARIs symptoms and submitted to the reaction of indirect immunofluorescence (IIF). Samples collected in 2002, 2003, and 2004, and stored at –20ºC, were inoculated in monolayers of HEp-2 cells. During the 43 months of study, RSV was identified in 21.0% (409/1950) of the clinical specimens collected. Virus circulation was initially observed during the months of January or February and the last cases were recorded in July or August of each year of study. The peak of these infections was observed from March to July, associated with the rainy season of the city. The infections caused by RSV were more frequent in male children and those with up to two years of age. Bronchiolitis and pneumonia were the clinical syndromes more associated with the virus. Dyspnea, throat pain, coryza, sneezes and cyanosis were the significant clinical signs and symptoms in ARIs caused by RSV. About 9.5 % (39/409) of the infected children presented problems associated, such as prematurity, heart diseases and congenital pulmonary diseases. Among the risk factors associated with these infections, was pointed out the exposure to ARIs in the domicile. Strains of RSV A and B co-circulated during the epidemical periods analyzed, without a significant predominance of any antigenical group. About 29.8 % (122/409) of the positive samples for RSV, stored at –20ºC, were inoculated in monolayers of HEp-2 cells. The isolation percentage varied from 0.0 %, in samples collected in 2002, to 36.8 %, in 2004. Our results confirm the importance of the RSV as etiological agent of ARIs, especially LRTI, in young children. The occurrence of RSV in the city of Fortaleza showed a regular seasonal pattern associated with the rains. The conservation of samples at –20ºC did not make impossible the isolation in cells culture up to one year after freezing.
Descrição: NUNES, Ila Fernanda da Silva. Perfil epidemiológico das infecções causadas por vírus sincicial respiratório em crianças atendidas em hospital de Fortaleza-Ce. 2004. 101 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Médica) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1894
Aparece nas coleções:DMC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_dis_ifsnunes.pdf932,55 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.