Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18967
Título: Desempenho bioeconômico de ovinos alimentados com rações contendo farelo de mamona destoxificado
Título em inglês: Bioeconômico performance of ovinos fed with rations I contend destoxificado bran of mamona
Autor(es): Vieira, Marieta Maria Martins
Orientador(es): Cândido , Magno José Duarte
Palavras-chave: Zootecnia
Análise econômica
Carcaça
Comportamento ingestivo
Subprodutos do biodiesel
Economic analyse
Carcass
Ingestive behavior
Biodiesel byproducts
Data do documento: 2009
Citação: VIEIRA, M. M. M. (2009)
Resumo: Objetivou-se avaliar o efeito da substituição do farelo de soja pelo farelo de mamona destoxificado sobre o consumo e o desempenho de ovinos. Foram utilizados 20 borregos, mestiços, machos, inteiros, com peso vivo médio de 19,3 ± 1,35 kg e idade média de 7 meses, e distribuídos aleatoriamente em quatro tratamentos de 0, 50, 75 ou 100% de substituição, com base na matéria seca. O volumoso utilizado foi o feno de capim-elefante. As rações foram fornecidas diariamente em duas refeições, coletando-se no dia seguinte as sobras, que foram pesadas, mantendo-as em torno de 15%. O período experimental teve duração de 70 dias, após os quais os animais foram abatidos. Os ensaios experimentais foram realizados num delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e cinco repetições (ovinos). Na avaliação do comportamento ingestivo, as variáveis: tempo de alimentação, ruminação, outras atividades, ócio, consumo de sal e ingestão de água foram afetadas pelos tratamentos e períodos do dia. A freqüência de micção e de defecação foi afetada apenas pelos períodos do dia. No número de mastigações merícicas por bolo ruminal observou-se inferioridade para 100% de substituição. Na avaliação do consumo e desempenho animal, não houve diferença para o ganho médio diário e número de dias para ganhar 12 kg. A análise de regressão revelou efeito quadrático para a conversão alimentar, apresentando um nível biológico ótimo de 59% de substituição do farelo de soja pelo farelo de mamona destoxificado. Não houve diferenças significativas para os consumos de matéria seca, fibra em detergente neutro, fibra em detergente ácido, hemicelulose e matéria mineral (em g/animal x dia, % PV, e g/UTM). Observou-se menor consumo de extrato etéreo para o nível 75% de substituição e de proteína bruta nos níveis 50 e 75% de substituição. Na avaliação da carcaça e dos seus não componentes, não foram observadas diferenças entre os níveis de substituição para as variáveis: peso vivo, peso vivo de abate, perdas devido ao jejum, peso da carcaça quente, peso da carcaça fria, perdas por resfriamento, comprimento da carcaça, perímetro da garupa, largura da garupa e grau de acabamento. A análise de regressão revelou efeito quadrático para rendimento verdadeiro e biológico, apresentando um nível biológico ótimo de 100% de substituição. Já na avaliação dos não componentes da carcaça, não foram observadas diferenças para as vísceras, trato gastrintestinal cheio, gastrintestinal vazio, órgãos genitais, cabeça e patas. Para a variável pele, a análise de regressão revelou efeito quadrático, apresentando um nível biológico ótimo de 44% de substituição. Quando se efetuou a análise bioeconômica da alimentação oferecida no experimento, verificou-se que não houve diferença para o ganho de peso total e eficiência alimentar. A análise de regressão revelou efeito quadrático para a eficiência alimentar, apresentando um nível biológico ótimo de 56% de substituição do farelo de soja pelo farelo de mamona destoxificado. Nenhum dos tratamentos apresentou lucratividade; por outro lado, a margem bruta (R$/kg PV), margem líquida (R$/kg PV) e o lucro (R$/kg PV) obtido no nível 0% de substituição apresentaram resultado positivo para tais índices, com valores de R$ 0,69/kg PV, R$ 0,66/kg PV e R$ 0,59/kg PV, respectivamente; quando o preço de venda do peso vivo foi de R$ 5,20. A substituição de 100% do farelo de soja pelo farelo de mamona destoxificado não altera substancialmente o comportamento ingestivo de borregos terminados em confinamento. O desempenho destes animais foi satisfatório, tendo proporcionado melhor conversão alimentar no nível de 59% de substituição. As características da carcaça e dos seus não componentes não foram afetadas pela utilização em até 100% de substituição, tendo a variável pele apresentado um nível biológico ótimo de 44% de substituição do farelo de soja pelo farelo de mamona destoxificado. Porém, a utilização do farelo de mamona destoxificado por autoclavagem em rações para a terminação de borregos não se apresenta como alternativa viável para garantir lucro ao produtor, pois esta atividade só seria viável se o preço de venda do borrego fosse superior a R$ 9,25/kg PV
Abstract: To evaluate the effect of substitution of soybean meal by detoxified castor meal on consumption and performance of sheep this research was carried out. Twenty crossbred lambs, male, whole, weighting 19.3 ± 1.35 kg, averaging 7 months of age were randomly assigned to four treatments of 0, 50, 75 and 100% of substitution, on dry matter basis, were used the roughage used was elephant grass (Pennisetum purpureum Schum.) hay. The diets were balanced to be isonitrogenous and isocaloric, delivered in two daily meals, collecting the following day the leftovers, which were weighed, keeping them around 15%. The experiment lasted for 70 days, when animals were slaughtered. The experimental trials were conducted in a completely randomized design with four treatments and five repetitions. In the assessment of ingestive behavior, the parameters of feeding time, ruminating, other activities, leisure, consumption of salt and water intake were affected by treatments and periods of the day. The urination and defecation were affected only by time of day, in jaw movements per ruminal bolus there was inferior to 100% substitution. In the assessment of consumption and performance, there was a significant difference to the feed conversion, determining that the 50% level of substitution improved better performance of animals. However, there was no significant difference for average daily gain and number of days to reach 12 kg. The regression analysis showed a quadratic effect for the feed conversion, with a biological optimum level to 59% substitution of soybean meal by detoxified castor meal. There were no significant differences for the intake of dry matter, neutral detergent insoluble fiber, acid detergent insoluble fiber, hemicellulose and mineral matter (in g/animal x day, % BW, and g/UMS). There was less consumption of ether extract for the 75% level of substitution and crude protein levels in 50 and 75% for replacement. Related to carcass evaluation and non carcass components, no significantly differences were observed among the levels of substitution for the variables body weight, weight of slaughter, losses due to fasting, hot carcass weight, cold carcass weight, cooling losses, length of carcass, hip of perimeter, hip width and degree of resignation. The regression analysis showed a quadratic effect for real and biological yields, with a great organic level of 100% substitution. In non carcass components, no significantly differences were registered for viscera, full gastrointestinal tract, empty gastrointestinal tract, genitals, head and legs. For the variable skin, the regression analysis showed a quadratic effect, presenting a point of maximum at 44% for replacement. Castor bean meal can substitute 100% of soybean meal. The result of the economic analysis of food offered in the experiment, showed that none of the treatments were profitably. Moreover, considering the gross (US$/kg BW), net (US$/kg BW) and profit (US$/kg BW) margins obtained, it appeared that only the level of 0% substitution showed positive values for such indices (US$ 0.31/kg BW, US$ 0.29/kg BW and US$ 0.26/kg BW, respectively), when the selling price of live weight was of US$ 2.26. The replacement of up to 100% of soybean meal by detoxified castor meal do not alter significantly the ingestive behavior of lambs finished in feedlot. Detoxified castor bean meal shows potential for use as feed for sheep in termination, promoting lower consumption of crude protein with no change in average daily gain at 100% and good feed conversion, at 59% for replacement. The characteristics of the carcass and non carcass components were not affected by use in up to 100% of substitution, and the variable skin presented a biological level optimum when the soybean meal was replaced in 44% by detoxified castor meal. The use of autoclave-detoxified castor meal in rations for termination of lambs is not presented as a good alternative to guarantee profits to the producer, as this activity would only be viable when the sale price of the lamb is higher than US$ 4.03/kg BW
Descrição: VIEIRA, Marieta Maria Martins. Desempenho bioeconômico de ovinos alimentados com rações contendo farelo de mamona destoxificado. 2009. 83 f . : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Zootecnia, Fortaleza-CE, 2009
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18967
Aparece nas coleções:PPGZO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_mmmvieira.pdf417,37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.