Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18996
Título: Um mundo sem empregos ou de desemprego: relações possíveis entre homem e trabalho para o século XXI
Autor(es): SANTOS, Michelle Steiner dos
Orientador(es): FIALHO, Francisco Antonio Pereira
Palavras-chave: Homem
Trabalho
Emprego
Terceirização
Cooperativismo
Men
Job
Work
Unenployment
Data do documento: 1999
Citação: SANTOS, M. S.; FIALHO, F. A. P. (1999)
Resumo: Neste fim de século, cientistas e pessoas comuns passaram a se questionar sobre o uso e desenvolvimento cada vez maior de uma prática, vista até bem pouco tempo atrás com otimismo, como salvação da humanidade, de diferenciação entre nossa espécie e outros animais, o progresso científico. Indagações surgiram de todos os lados, mas com um mesmo fim, descobrir quais as conseqüência imediatas e futuras do emprego da técnica sobre o trabalho, trabalhadores e sistema de produção. A ameaça do fim dos empregos e a progressiva quantidade de pessoas doentes pelo trabalho ou pela falta deste, levou e está levando pesquisadores a investigar os impactos da evolução científica nas relações humanas, na constituição de novas formas de perceber o homem em seu universo pessoal e profissional. Percebemos que o desemprego está levando o Estado a flexibilizar seus sistemas jurídicos, suas leis trabalhistas, permitindo a construção de novas relações de trabalho que por sua vez constituem novas identidades. As terceirizações e mais precisamente as cooperativas, são o fruto desse processo de redimensionamento, de vida e morte, de devir humano neste final de século XX. E nosso objetivo com esta dissertação, demonstrar que embora a perspectiva de um mundo sem empregos configure novas relações nos contratos de trabalho, estas nem sempre levam a uma nova forma de repensar o trabalhador e o homem. As cooperativas de trabalho, são o maior exemplo deste fato; embora sejam pela sua própria configuração uma alternativa das mais viáveis e flexíveis, econômica e socialmente, de sobrevida para trabalhadores e empresários frente ao mercado, são por vezes usadas de forma ilícita. Porém nada está perdido, o homem possui a capacidade infinita de se transformar enquanto identidade e a partir de sua ação, transformar o mundo. Os caminhos existem, basta percorrê- los. Uma escolha possível é a Ergonomia. Cabe ao ergonomista neste novo milênio, mudar o seu perfil, adequar-se as mudanças, englobar novas funções. Uma destas funções é sem dúvida a re-orientação organizacional de empresários e trabalhadores.
Abstract: At the dawn of this century, scientists and common people passed questioning on the use and development every time larger of a practice, view until very little time behind with optimism, as the humanity's salvation, as the differentiation of our species and another animals, the scientific progress. Inquiries appeared from everywhere, but still with the same kind of work, workers and production system. The menace of the end of the employments and the progressive amount of sick people due to their jobs or in the lack of these, took and is taking researchers to investigate the impacts of the scientific evolution in the human relationships, in the constitution of new ways of noticing the man in its personal and professional universe. It can be noticed that the unemployment is taking the State to make its juridical systems and its laws, more flexible allowing the construction of new work relationships that on their turn constitute new identities. The terceirizações and more precisely the cooperatives, are fruit of that re-dimensioning process, of life and death, of human future in the end of century XX. The objective with this dissertation, is to demonstrate that although the perspective of a world without employments configures new relationships in the work contracts, these not always lead to a new way of thinking the worker and the man. The work cooperatives, are the largest examples of this fact. Although they are, for its own configuration, one of the most viable and flexible alternative, economically and socially speaking, for workers and managers faced to the market, they are used many times in an illicit way. Even so, nothing is lost; the man possesses the infinite capacity to change while identity and starting from its action, to transform the world. The ways exist; it is enough to travel them. A possible choice is the Ergonomics. It fits to the ergonomist on this new millennium, to change its profile, to adapt to the changes, to include new functions. One of these functions is without a doubt the organizational re-orientation of managers and workers.
Descrição: SANTOS, Michelle Steiner dos; FIALHO, Francisco Antonio Pereira. Um mundo sem empregos ou de desemprego: relações possíveis entre homem e trabalho para o século XXI. 1999. 130f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas, Florianópolis (SC), 1999.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18996
Aparece nas coleções:PPGP - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1999_dis_mssantos.pdf12,02 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.