Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19071
Título: Estresse térmico em cabras Saanen nos períodos seco e chuvoso criadas em clima tropical quente e úmido no Estado do Ceará
Título em inglês: Heat stress in Goats Saanen during the dry created in rainy weather and tropical hot and humid in Ceará
Autor(es): Souza, Priscila Teixeira de
Orientador(es): Araújo , Airton Alencar de
Palavras-chave: Zootecnia
Parâmetros fisiológicos
Índice de temperatura e umidade
Adaptabilidade.
Physiological parameters
Index temperature and humidity
Adaptability
Caprino
Animais - Fisiologia
Aclimatação
Data do documento: 2010
Citação: SOUZA, P. T. (2010)
Resumo: Este trabalho teve o objetivo de avaliar a existência de estresse térmico em cabras Saanen, nos períodos seco e chuvoso, criadas em clima tropical quente e úmido no estado do Ceará. Para tanto, foram avaliados os elementos climáticos, temperatura do ar (TA) e umidade relativa do ar (URA), dentro e fora do galpão, das 8 às 16 h, utilizados no cálculo do índice de temperatura e umidade (ITU), bem como o acompanhamento dos parâmetros fisiológicos (temperatura retal, temperatura superficial, frequência respiratória e frequência cardíaca) de 15 cabras lactantes, duas vezes por semana, nos turnos da manhã (9:00 h) e da tarde (14:00 h). O coeficiente de adaptabilidade (CA) foi estimado a partir do teste de Benezra. Os dados foram submetidos a analise de variância a 5% de probabilidade. Correlações entre as variáveis ambientais e os parâmetros fisiológicos foram realizadas através do método de Pearson (P<0,01). Os resultados mostraram que os maiores valores de temperatura ambiente, dentro e fora do galpão, foram registrados no período seco, quando as temperaturas máximas (TAmax) e mínimas (TAmin) foram maiores fora do galpão (FG) que dentro do galpão (DG). Já no período chuvoso, só houve diferença significativa às 12 h para a TAmax (FG – 30,4ºC; DG – 28,5ºC) e às 13 h para a TAmin (FG – 29,3; DG – 28,2ºC). Para umidade relativa do ar (URA) constatou-se diferença estatística (P<0,05) em todos os horários entre os períodos quanto a URAmax e URAmin, dentro e fora do galpão, sendo os valores sempre maiores no período chuvoso. O ITUmax foi mais elevado fora do galpão em todos os horários no período seco, enquanto que no período chuvoso somente entre 9 e 14 horas. Ao se comparar os períodos, o ITUmax foi maior no período chuvoso, havendo diferença significativa (P<0,05) dentro do galpão entre 9 e 12 horas e fora do galpão entre 9 e 11 horas. Para as médias de ITUmin, os maiores valores também foram observados no período chuvoso. Todos os parâmetros fisiológicos foram mais elevados à tarde e no período seco, exceto a temperatura retal (TR) que foi maior no período chuvoso. O ITU calculado no momento da coleta dos parâmetros fisiológicos, também foi maior no turno da tarde, contudo entre os períodos, foi mais elevado no período chuvoso. A TA e o ITU apresentou maior correlação com a temperatura retal (r = 0,501 e r = 0,503; P<0,01) e FR (r = 0,642 e r = 0,578; P<0,01) no período chuvoso e a temperatura superficial (TS) e do úbere (TSU) com a TA no período seco (TS - r = 0,873 e TSU - r = 0,840), mostrando que a temperatura ambiente é, isoladamente, o fator ambiental de maior impacto sobre o bem estar animal. Todas as correlações das variáveis ambientais com a freqüência cardíaca foram baixas. O CA entre as cabras variou de 4,5 a 6,0 no período seco e de 4,0 a 5,0 no período chuvoso, estando esses valores bem acima do coeficiente padrão de adaptabilidade, cujo valor é 2,0. Nas condições ambientais do presente estudo, conclui-se que independente do período do ano, as cabras Saanen estão sujeitas a um ambiente hostil, sendo o período chuvoso o mais propício a causar estresse térmico, apresentando os maiores valores de ITU e, consequentemente, de temperatura retal.
Abstract: This study aimed to evaluate the existence of heat stress in Saanen goats during the dry season and rainy in a hot humid tropical climate in the state of Ceara. For this, we assessed the climatic factors, air temperature (TA) and relative humidity (RH) inside and outside the shed, from 8 to 16 h, used to calculate the index of temperature and humidity (ITU) and as the monitoring of physiological parameters (rectal temperature, surface temperature, respiratory rate and heart rate) of 15 lactating goats twice a week, in the morning (9:00 am) and afternoon (14:00 h). The coefficient of adaptability (CA) was estimated by the test Benezra. The data were submitted to analysis of variance at 5% probability. Correlations between environmental variables and physiological parameters were performed using the method of Pearson (P <0.01). The results showed that the highest values of temperature inside and outside the shed, were recorded during the dry season, when the maximum temperatures (TAmax) and minimum (TAmin) was more out of the shed (FG) that in the shed (DG). In the rainy season, only significant difference at 12 h for TAmax (FG - 30.4 º C; DG - 28.5 º C) and 13 h for TAmin (FG - 29.3; DG - 28.2 º C). For relative humidity (RH) showed a statistical difference (P <0.05) at all times between the periods as the URAmax and URAmin inside and outside the shed, and values are always higher in the rainy season. The ITUmax was higher outside the shed at all times during the dry season, whereas in the rainy season only between 9 and 14 hours. Comparing the periods, ITUmax was higher in the rainy season, significant difference (P <0.05) in the shed between 9 and 12 and out of the shed between 9 and 11. For the average ITUmin, the highest values were also observed in the rainy season. All physiological parameters were higher in the afternoon and in the dry season, except for rectal temperature (RT) which was higher in the rainy season. The ITU estimated at the time of collection of physiological parameters was also higher in the afternoon, but between periods, was higher in the rainy season. The TA and the ITU had the best correlation with rectal temperature (r = 0.501 and r = 0.503, P <0.01) and FR (r = 0.642 and r = 0.578, P <0.01) in the rainy season and the surface temperature (TS) and the udder (TSU) with TA in the dry season (TS - r = 0.873 and TSU - r = 0.840), showing that temperature alone is the environmental factor with greatest impact on animal welfare. All correlations of environmental variables and the heart rate were low. The CA among the goats ranged from 4.5 to 6.0 in the dry season to 4.0 / 5.0 out rainy, and those well above the standard coefficient of adaptability, which equals 2.0. Environmental conditions of this study concluded that regardless of the period of the year, Saanen goats are exposed to a hostile environment, and the rainy season is the propitious period to cause heat stress, with higher rates of UTI and consequently high rectal temperature
Descrição: SOUZA, Priscila Teixeira de. Estresse térmico em cabras Saanen nos períodos seco e chuvoso criadas em clima tropical quente e úmido no Estado do Ceará. 60 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Zootecnia, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19071
Aparece nas coleções:PPGZO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_ptsouza.pdf449,36 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.