Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19110
Título: As drogas cotidianas em tempos de sobrevivência
Autor(es): MÉLLO, Ricardo Pimentel
Palavras-chave: Drogas
Cotidiana
Plantas
Data do documento: 2016
Editor: Editora UFPE
Citação: MÉLLO, R. P. (2016)
Resumo: Droga, segundo Cunha (1998), é uma palavra de origem controversa, mas prefere indicar que advém da língua francesa (drogue). Porém, o médico inglês Aidan Macfarlane et al (2003) indica que a palavra tem origem inglesa (droog), significando “folha seca”. Há certa coerência nesta indicação, pois os medicamentos eram (e muitos ainda são) advindos de folhas (fitoterápicos), maceradas ou não e servidas sob a forma de chá. Elas eram comercializadas como o são até hoje, especialmente em mercados e feiras populares. Porém, a controvérsia continua, pois, ao pesquisar a etimologia, encontrei que droog é uma palavra de origem russa (amigo) que se tornou uma gíria inglesa (membro de gangue), em função do uso pelo escritor Anthony Burgess no conhecido livro “Laranja Mecânica” (A Clockwork Orange), de 1962¹, que em 1971 foi adaptado ao cinema e dirigido por Stanley Kubrick.
Descrição: MÉLLO, Ricardo Pimentel. As drogas cotidianas em tempos de sobrevivência. In: VIEIRA, Luciana Leila Fontes; RIOS, Luis Felipe; QUEIRÓS, Tacinara Nogueira de. (Orgs.). A problemática das drogas: contextos e dispositivos de enfrentamento. Recife: Editora UFPE, 2016. p. 20-53.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19110
ISBN: 978-85-415-0757-8
Aparece nas coleções:DPSI - Capítulos de livro

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_capliv_rpmello.pdf332,87 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.