Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19249
Título: Efeito do ácido tânico sobre a toxicidade induzida pela 6-OHDA em células PC12, um modelo in vitro de doença de Parkinson
Título em inglês: Effect of tannic acid on toxicity induced 6- ohda in pc12 cells, a model in vitro parkinson disease
Autor(es): Alves, Amanda Aragão
Orientador(es): Andrade , Geanne Matos de
Palavras-chave: Doença de Parkinson
Células PC12
Oxidopamina
Apoptose
Data do documento: 21-Jul-2016
Citação: ALVES, A. A. ; ANDRADE, G. M. (2016)
Resumo: A doença de Parkinson (DP) é a segunda forma mais comum de doença neurodegenerativa nos idosos. É caracterizada pela perda progressiva de neurônios dopaminérgicos na substância negra pars compacta, levando a uma severa redução do conteúdo de dopamina no estriado. O modelo utilizando células PC12, uma linhagem celular de feocromocitoma de rato, exposta a diferentes toxinas que recapitulam mecanismos de morte celular na DP, vem sendo utilizado como screening para testar agentes neuroprotetores. Dentre os principais mecanismos que levam à morte celular nas doenças neurodegenerativas, incluindo a DP, a inflamação, a apoptose e o estresse oxidativo assumem um papel importante. O Ácido Tânico (AT) é um polifenol com efeito antioxidante do tipo quelante e sequestrador de radicais livres. O objetivo do presente estudo foi avaliar o possível efeito citoproteror do AT sobre a citotoxicidade induzida por 6-OHDA em células PC12. A morfologia celular foi avaliada utilizando a coloração panótico rápido. A viabilidade celular foi avaliada pelo teste do MTT, morte celular por Iodeto de propídio por citometria de fluxo e brometo de etídio e laranja de acridina utilizando microscopia optica. A determinação do estresse oxidativo foi feito pela dosagem de nitrito e nitrato e malonaldeído. A apoptose foi avaliada através da avaliação da expressão das caspases 3 e 7 e GSK-3β. O tratamento com AT aumentou a viabilidade celular em testes como o do MTT, brometo de etídio/laraja de acridina e integridade de membrana por iodeto de propídio, manteve a morfologia celular, além de reduzir os níveis de nitrito e malonaldeído, comprovando sua atividade antioxidante. A exposição das células ao AT também diminuiu de forma significativa a ativação das caspases efetoras 3 e 7, resultando em um decréscimo da apoptose. Os resultados obtidos sugerem que o AT é uma substância citoprotetora que pode prevenir a degeneração de neurônios dopaminérgicos. Contudo mais estudos devem ser feitos para comprovar os efeitos do AT, afim de que ele possa ser usada terapeuticamente na DP.
Abstract: Parkinson's disease (PD) is the second most common neurodegenerative disease in the elderly. It is characterized by progressive loss of dopaminergic neurons in the substantia nigra pars compacta, leading to a severe reduction in striatal dopamine content. The model using PC12 cells, a cell line of rat pheochromocytoma exposed to toxins that recapitulate different mechanisms of cell death in PD has been used as a screening test for neuroprotective agents. Among the principal mechanisms leading to cell death in neurodegenerative diseases including periodontal disease, inflammation, apoptosis and oxidative stress play an important role. The tannic acid (TA) is a polyphenol antioxidant effect of the chelator type and free radical scavenger. The aim of this study was to evaluate the possible effect of citoproteror AT cytotoxicity induced by 6-OHDA on PC12 cells. The cell morphology was evaluated using the fast Panotic color. Cell viability was assessed by the MTT test, cell death by propidium iodide by flow cytometry and ethidium bromide and acridine orange using optical microscopy. The determination of oxidative stress was done by measuring nitrite and nitrate and malondialdehyde. Apoptosis was assessed by evaluating the expression of caspases 3 and 7 and GSK-3β. Treatment with AT increased cell viability tests such as MTT, ethidium bromide / laraja acridine and membrane integrity by propidium iodide, retained cellular morphology, in addition to reducing the levels of nitrite and malondialdehyde, proving its antioxidant activity . Exposure of cells to the AT also decreased significantly the activation of effector caspases 3 and 7, resulting in a decrease in apoptosis. The results suggest that AT is a cytoprotective substance that can prevent the degeneration of dopaminergic neurons. However more studies must be done to prove the effects of the AT, so that it can be used therapeutically in PD.
Descrição: ALVES, A. A. Efeito do ácido tânico sobre a toxicidade induzida pela 6-OHDA em células PC12, um modelo in vitro de doença de Parkinson. 2016. 81 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19249
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_aaalves.pdf1,52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.