Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19360
Título: Ensaios sobre desigualdade e diferenciais de rendimentos do trabalho no Brasil
Autor(es): Silva, Vitor Hugo Miro Couto
Orientador(es): França, João Mário Santos de
Palavras-chave: Desigualdade de renda
Diferenciais de salários
Estrutura salarial
Data do documento: 2015
Citação: SILVA, Vitor Hugo M.C. (2015)
Resumo: O objeto de estudo da tese é a distribuição de rendimentos no mercado de trabalho no Brasil e sua evolução em período recente. Assumindo que a distribuição de rendimentos, e consequentemente a desigualdade destes, é basicamente determinada pela composição da força de trabalho e pela estrutura salarial, os três artigos que compõe esta tese aplicaram diferentes métodos de decomposição para avaliar como estes dois fatores contribuíram para as mudanças recentes na desigualdade e nos diferenciais regionais de rendimentos do trabalho no Brasil. Nos dois primeiros artigos exploramos a relação entre educação e desigualdade de rendimentos do trabalho. De forma específica, neles investigamos a redução na desigualdade de rendimentos relativamente ao período 1995 e 2014, avaliando de que forma a acelerada expansão educacional contribuiu para esse processo. No primeiro artigo, a mudança na desigualdade de rendimentos do trabalho é analisada empregando o método proposto por Yun (2006), que constitui uma síntese dos modelos de decomposição de Juhn, Murphy e Pierce (1993) e Fields (2003), para decompor a mudança no indicador de variância do logaritmo dos salários. Já no artigo apresentado no segundo capítulo aplicamos o método de decomposição apresentado por Firpo et al. (2007) com base em regressões quantílicas incondicionais (Firpo et al., 2006 e 2009), e avaliamos a mudança em diferentes medidas de desigualdade com base em diferenças interquantis, na variância e no índice de Gini. A aplicação de dois métodos de análise alternativos reforça algumas evidências importantes sobre o fenômeno em questão. Invariavelmente ao que já foi apresentado na literatura, os resultados mostram que a expansão da escolaridade dos trabalhadores constitui o principal determinante da redução da desigualdade de renda do trabalho. Contudo, os métodos de decomposição permitem verificar que a contribuição mais significativa da educação para a redução da desigualdade se dá por meio do seu efeito preço (estrutura salarial). Diferente do que o censo comum espera, o efeito quantidade, relacionado diretamente com a mudança na composição educacional, apresentou uma contribuição contrária a redução da desigualdade de rendimentos nos anos mais recentes. Esse segundo efeito aponta que, em um cenário contrafactual onde os retornos educacionais tivessem permanecido constantes, a mudança na composição educacional tenderia a elevar a desigualdade de rendimentos. No estudo relatado no terceiro capítulo analisamos os diferenciais regionais de salários no Brasil. O método de decomposição com base em regressões RIF, proposto por Firpo et al. (2007), foi empregado novamente para decompor as diferenças ao longo das distribuições de salários das regiões Nordeste e Sudeste. As evidências encontradas apontam que as diferenças em termos de características individuais explicam em grande medida o diferencial de rendimentos entre as regiões analisadas, o que corrobora com a hipótese apresentada na literatura recente. No entanto, os resultados obtidos com o exercício de decomposição também atribuem grande importância aos fatores institucionais relacionados à formalização e às diferenças na estrutura salarial entre as regiões.
Abstract: The main objective of this thesis is study the earnings distribution in the labor market in Brazil and the evolution of this distribution over the recent period. Assuming that the distribution of earnings, and hence the inequality of these is basically determined by the composition of the labor force and wage structure, the three articles that make up this thesis applied different decomposition methods to evaluate how these two factors contributed to the recent changes inequality and regional wages differentials in Brazil. The first two essays explore the relationship between education and inequality of labor income. Specifically, they investigated the reduction in income inequality between 1995 and 2014, assessing how the accelerated educational expansion contributed to this process. In the first essay, the change in earnings inequality is analyzed using the method proposed by Yun (2006), which is a summary of decomposition models, Juhn, Murphy and Pierce (1993) and Fields (2003) to decompose the change in variance indicator of the logarithm of wages. Article already presented in the second chapter applies the method of decomposition presented by Firpo et al. (2007) based on unconditional quantile regressions (Firpo et al., 2006 and 2009), and evaluates the change in different measures of inequality based on inter-quantiles ranges, in variance and Gini index. The application of two alternative methods of analysis reinforces some important evidence about the phenomenon in question. Invariably to what has been presented in the literature, the results show that the expansion of education of workers is the main determinant of reducing inequality of earnings. However, the decomposition methods for verifying that the most significant contribution of education to reduce inequality is through its price effect (wage structure). Different than expected, the effect amount, directly related to the change in the educational composition, presented a counter contribution to reducing income inequality in recent years. This second effect shows that, in a counterfactual scenario where returns to education had remained constant, the change in the educational composition would tend to increase income inequality. The study reported in the third chapter analyzes the regional wage differentials in Brazil. The decomposition method based on RIF regressions proposed by Firpo et al. (2007), it was used again to split the differences over the wage distribution in the Northeast and Southeast. The evidence suggests that the differences in individual characteristics largely explain the wage differential across the regions analyzed, which corroborates the hypothesis presented in the recent literature. However, the results obtained with the exercise of decomposition also attach great importance to institutional factors related to the formalization and differences in wage structure across the regions.
Descrição: SILVA, Vitor Hugo Miro Couto. Ensaios sobre desigualdade e diferenciais de rendimentos do trabalho no Brasil / Vitor Hugo Miro Couto Silva. - 2015. 90f. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Fortaleza, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19360
Aparece nas coleções:CAEN - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_tese_vhmcsilva.pdf1,71 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.