Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19371
Título: Corpo Poroso: passagens entre formação em saúde e arte
Título em inglês: Porous Body: pathways in between healthcare education and art
Autor(es): Lins, Herley Medeiros
Orientador(es): Silva Neto, Francisco Ursino da
Palavras-chave: Educação Médica
Filosofia
Mapeamento Geográfico
Literatura
Arte
Data do documento: 30-Mai-2016
Citação: LINS, H. M. ; SILVA NETO, F. U. (2016)
Resumo: O corpo poroso produz-se numa experimentação que se faz na imanência. Ele não pode ser considerado propriamente um conceito, muito menos um objeto, mas um agenciamento em curso numa travessia singular. Traçar as linhas e marcar os planos que o compõem são objetivos desta cartografia, que acompanha, ora movimentos de desterritorialização, ora de reterritorialização, deslizando e saltando entre estratos, percorrendo o interstício da vida. Esses deslocamentos dão-se entre os planos da literatura, da saúde, da filosofia e da educação, seguindo linhas ora segmentares, molares, ora linhas flexíveis, moleculares, impulsionando passagens, fluxos, escoamentos, fugas, vazamentos através do poro, conceito que permeia e fenestra todo o texto. A personagem clariceana G.H., uma médica intensivista, T.K., e uma paliativista, E.L., atravessam e são atravessadas por essas linhas, constituindo-se personagens conceituais e figuras estéticas, que se movimentam no plano de imanência, mas também em plano de composição. A educação é o plano sobre o qual conectam-se agenciamentos – cujos elementos envolvem instituições de ensino superior, unidades de terapia intensiva, hospitais – em linhas segmentares – biomedicina, humanização em saúde – e linhas molares – movimento estudantil, tamborete de bioética, liga de saúde da família, literatura. Nesse plano, a Educação Médica estratifica-se em organismo e rosto (eixos de subjetivação e de significação) a que se articula um corpo sem órgãos (poroso) e movimentos de borramento do rosto para constituir cabeças, zonas de indiscernibilidade. As personagens, correndo todos os perigos, atravessam desertos, cruzam limiares de intensidade, margeiam linhas de mistério e fogo e entram em devires numa tentativa de resistência às forças predominantes, de recusa à subjetividade capitalística, de afirmação de modos de vida outros, com implicações éticas, políticas, estéticas, epistêmicas, técnicas.
Abstract: The porous body is produced in a trial that is in immanence. It can not properly be regarded as a concept, much less an object, but an ongoing agency in a single journey. Trace the lines and dial plans that comprise it are objectives of this mapping, accompanying, sometimes movements of deterritorialization, sometimes repossession, sliding and bouncing between layers, covering the interstices of life. These shifts occur between the literature plans, health, philosophy and education, following either segmental lines, molars, sometimes flexible, molecular lines, driving passages, flows, flow, leaks, leaks through the pore, a concept that permeates and fenestration throughout. The Clarice's character G.H. a medical intensivist, T. K., and a palliative, E. L., cross and are crossed by these lines, constituting conceptual aesthetic characters and figures that move in the plane of immanence, but also in composition plan. Education is the plane on which connect to assemblages - whose elements involve higher education institutions, intensive care units, hospitals - in segmental lines - biomedicine, health humanization - and molars lines - student movement, bioethics stool, alloy family health, literature. In this plan, the Medical Education stratifies in body and face (axes of subjectivity and meaning) that articulates a body without organs (porous) and face blurring movements to form heads, indiscernibility zones. The characters, running all hazards, cross deserts, cross intensity thresholds, bordering mystery lines and fire and enter into becomings an attempt resistance to the prevailing forces, refusing to capitalistic subjectivity, the affirmation of other ways of life, with implications ethical, political, aesthetic, epistemic, technical.
Descrição: LINS, H. M. Corpo Poroso: passagens entre formação em saúde e arte. 2016. 56 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19371
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_hmlins.pdf828,87 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.