Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19381
Título: Eco de vozes: tradução e análise de "As meninas" de Lygia Fagundes Telles
Autor(es): TORQUATO, Carolina Pizzoto
Orientador(es): ARRIGONI, Maria Teresa
Palavras-chave: Lygia Fagundes Telles
As meninas
Polifonia
Dialogismo
Tradução
Ragazze
Traduzione
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Santa Catarina
Citação: TORQUATO, C. P.; ARRIGONI, M. T. (2007)
Resumo: Esta tese aborda o dialogismo e a polifonia no romance As meninas, de Lygia Fagundes Telles, e suas implicações para a tradução em língua italiana. Dialogando tanto com a teoria literária quanto com a teoria da tradução, o presente trabalho, num primeiro momento, situa a autora na crítica brasileira e contextualiza o romance na sua produção literária; em seguida, o texto em português é confrontado com as duas traduções da obra para o italiano (a minha, inédita, e a de Federico Pesante, publicada em 2006). Os cotejos apresentados enfocam especificamente três problemas que concernem o aspecto polifônico e dialógico de As meninas, a saber: a transição da voz narrativa, o dialogismo entre os pontos de vista das personagens e o diálogo estabelecido pelo romance com as marcas do contexto cultural. O confronto evidencia que as duas traduções do romance, embora contemporâneas e para uma mesma língua, interpretam e lidam com esses aspectos do texto de formas diferentes.
Descrição: TORQUATO, Carolina Pizzoto. Eco de vozes: tradução e análise de "As meninas" de Lygia Fagundes Telles. 2007. 351f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Curso de Pós-Graduação em Literatura, Santa Catarina, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19381
Aparece nas coleções:DLE - Teses defendidas em outras instituições

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_tese_cptorquato.pdf2,3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.